Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opinião: Destinos Interrompidos, de Lissa Price



Sinopse retirada do site da BertrandCallie tem dezasseis anos e vive com Tyler, o irmão mais novo, e Michael, um amigo, nos escombros da cidade de Los Angeles. Quando as Guerras dos Esporos rebentaram, matando todos aqueles que tinham mais de vinte anos e menos de sessenta, Callie perdeu os pais. Como muitos outros Iniciantes, teve de aprender a sobreviver, ocupando prédios desabitados, roubando água e alimentos, fugindo aos Inspectores e combatendo os Renegados. Para tirar Tyler das ruas e garantir ao irmão uma vida melhor, Callie só vê uma solução: oferecer a sua juventude à Destinos Primordiais, uma empresa misteriosa que aluga corpos adolescentes aos velhos Terminantes - seniores, com centenas de anos, que querem ser jovens outra vez. Tudo corre como previsto, até o neurochip que lhe colocaram na cabeça avariar. Callie acorda, de súbito, na vida da sua locatária, a viver numa luxuosa mansão, a guiar carros topo de gama e a sair com o neto de um senador. A vida quase parece um conto de fadas, até Callie descobrir que a sua locatária não quer apenas divertir-se e que, no mundo perverso da Destinos Primordiais, a sobrevivência é apenas o começo.


Opinião: Este é, de certeza, um dos livros mais cativantes que alguma vez li. Tem tudo: ação, aventura, perigo, mistério, traição, desconfiança, amor, amizade. Tudo.
Além disso, sendo um livro distópico, isto veio adocicar a minha alma. Adorei todo o livro. Aliás, amei.
Apresenta uma escrita leve, fascinante e cativante, captando, desde a primeira página até à última, a atenção do leito. E, ainda quanto à escrita, esta corresponde com a personagem principal, Callie Woodland, que é a narradora da história, isto é, a linguagem apresentada neste livro adequasse muito bem quer para um público adolescente, quer para um público mais adulto.
Assim, este é um livro que prende o leitor de imediato à ação apresentada.

Mas, não estou aqui apenas para elogiar a belíssima escrita da autora. Também quero dar os meus parabéns à ação criada, isto é, à sociedade que a autora elaborou. Como em vários livros distópicos, aqui apresenta-se uma sociedade muito evoluída quanto a capacidades informáticas e quanto à medicina. Por isso, aqui está apresentado uma sociedade desenvolvida que, apesar dos recursos existentes, tem aspetos negativos, como, por exemplo, o facto de os idosos mal se importarem com a juventude, "aproveitando-se", assim, dos mais jovens. É aí que o livro se centra, ou seja, o facto de os jovens estarem à deriva, sem os pais, sem ninguém a se importar muito com eles, tendo que viver sozinhos e tentar sobreviver.

 É assim que conhecemos a Callie que, ao tentar encontrar uma vida melhor para si e para o seu irmão de 7 anos, Tyler, inscreve-se numa empresa apelidada de Destinos Primordiais, na qual alugam corpos de jovens para idosos, para que estes mais velhos possam ser jovens novamente, durante um tempo. Em troca de tal serviço, os jovens que "emprestaram" o seu corpo, recebem muito dinheiro. Estes empréstimos são feitos a partir de chips especiais, feitos para haver essas tais trocas sem problemas. É num desses "empréstimos" que Callie percebe que algo de errado se passa, graças à Terminante, ou seja, à idosa que está a usar o seu corpo, a Helena, que anteriormente pediu a um amigo seu para depois modificar esse tal chip, sendo possível Callie continuar no seu corpo e, por vezes, Helena usá-lo.
Callie, com um pouco de dificuldade, entendeu os verdadeiros objetivos daquela empresa, aliás, do chefe da mesma, isto é, um homem que é conhecido como o Velho. O objetivo desta empresa é fornecer aos Terminantes os corpos desses jovens, os Iniciantes, mas não durante um curto espaço de tempo, mas sim para toda a vida. Por isso, Callie faz de tudo, não só para impedir tal situação, mas também para melhorar a sua vida e a do seu irmão. No entanto, como qualquer adolescente, passa por dúvidas quanto ao que sente por determinados rapazes, como é o caso de Michael, um grande amigo seu, que sempre a ajudou e esteve do seu lado, e Blake, um rapaz rico que conheceu na discoteca que, afinal, Callie veio a descobrir que ele não era quem ela pensava ser.

Não quero dizer muito mais acerca da história, quero (tentar) manter o mistério da mesma.
Como podem ver, amei este livro e achei-o muito interessante, cativante, excelente, fabuloso e muito cinematográfico, isto é, é um livro cheio de movimento e ação.

Como pequena curiosidade, a autora esteve cá em Portugal em Maio e, assim, verifiquei que algumas pessoas que possuem blogues tiveram a possibilidade de estar com ela.
Por conseguinte, verifiquei em vários posts que a autora indicou que teve como influências os livros : Imperfeitos (postei a opinião deste livro recentemente), Jogos da Fomee (coleção que adoro muito) e Incarceron. Também falou que, no início, pensou em fazer uma trilogia, mas que percebeu que uma duologia faria mais sentido. Quanto à temática do livro, a autora disse que está relacionado com algo que presenciou. Assim, a autora contou que iria receber uma vacina contra a gripe. Contudo, pelos vistos, houve uma ruptura de stock, ou seja, não havia vacinas suficientes, sendo que as que haviam seriam para os mais vulneráveis: as crianças, os jovens e os idosos. Foi dái que surgiu o livro Starters (o nome original).


Em conclusão, aconselho bastante a leitura deste fantástico livro! Isto significa que irei esperei pela publicação do livro seguinte, o Enders, pois estou muito curiosa quanto à ligação entre Callie e o Velho, pois algo me diz que haverá ainda mais luta por parte da jovem e que ela não ficará de braços cruzados quanto às ameaças do Velho. Adorei muito esta jovem!

Classificação: 5/5 estrelas

Divulgação: O Grande Amor da Minha Vida, de Paullina Simons



Sinopse retirada do site da Bertrand: Tatiana vive com a família em Leninegrado. A Rússia foi flagelada pela revolução, mas a cidade mais cosmopolita do país guarda ainda memórias do glamour do passado. 

Bela e vibrante, Tatiana não deixa que o dramatismo que a rodeia a impeça de sonhar com um futuro melhor. Mas este será o pior e o melhor dia da sua vida. O dia fatídico em que Hitler invade a Rússia. O dia assombroso em que conhece aquele que será o seu grande e único amor. 

Quando Tatiana e Alexander se cruzam na rua, a atração é imediata. Ambos sabem que as suas vidas nunca mais serão as mesmas. Ingénua e inexperiente, Tatiana aprende com o jovem soldado os prazeres da paixão e da sensualidade. Atormentado pela guerra e pela incerteza quanto ao futuro, Alexander descobre a doçura dos afetos. E, enquanto as bombas caem sobre Leninegrado, eles vivem um amor que sabem ser eterno mas impossível. É um amor que pode destruir a família de Tatiana. Um amor que pode significar a morte de todos os que os rodeiam. 

Ameaçados pela implacável máquina de guerra nazi e pelo desumano regime soviético, Tatiana e Alexander são arremessados para o vórtice da História, naquele que será o ponto de viragem do século XX e que moldará o mundo moderno.

É o primeiro volume da trilogia Tatiana & Alexander.

Opinião: Imperfeitos, de Scott Westerfield

P.S- Esta opinião pode conter spoilers para quem ainda não leu o livro!



Sinopse: Num mundo de extrema beleza, a normalidade é sinónimo de imperfeição. 
Num futuro não tão distante quanto isso, não há guerras, nem fome, nem pobreza. O mundo é perfeito. Todos são perfeitos. Pelo menos, depois de completarem 16 anos. Qualquer um pode ter a aparência de um supermodelo… e que mal haveria nisso?
Tally Youngblood mal pode esperar pelo seu décimo sexto aniversário, altura em que será submetida à cirurgia radical que a transformará de uma mera Imperfeita para uma deslumbrante Perfeita. Uns lábios bem delineados, um nariz proporcional, um corpo ideal… é tudo o que sempre quis. Já para não falar que uma vida de diversão num paraíso de alta tecnologia espera por si.
Mas quando a sua melhor amiga decide virar as costas a esta vida perfeita e foge, Tally descobre um lado inteiramente novo do mundo dos Perfeitos - e que, por sinal, nada tem de perfeito. É então forçada a fazer a pior escolha possível: encontrar a amiga e traí-la ou perder para sempre a possibilidade de se tornar Perfeita.
Seja qual for a sua decisão, a sua vida nunca mais será a mesma. 


Opinião: Antes de ler este livro, ou seja, na altura em que o comprei, tinha grandes expetativas quanto ao seu conteúdo. Todavia, não me parece que foram correspondidas. Não estou a dizer que o livro é mau. Aliás, é um bom livro, mas considerei-o como sendo um livro para "passar tempo". 

Tem uma escrita muito simples e leve, os seus capítulos apresentam títulos relacionados com o que irão relatar e esses mesmos capítulos são pequenos, dando a ideia de que queremos ler mais um. Além disso, pretendo dizer que o livro é bom, não só devido à escrita em si, como também devido ao tema, isto é, a perfeição. Está sempre presente a ideia de o quanto a sociedade quer ser perfeita, sendo que todos são facilmente influenciados e, praticamente, "iguais" em certas atitudes. Por isso, neste livro, está pretende críticas quanto a uma sociedade que trabalha apenas para ser perfeita, apesar de também criticar a sociedade em que nós (posso talvez dizer os leitores) vivemos, ou seja, o modo como vivemos, já que  o autor não critica apenas a perfeição, mas sim, o modo de viver.

Por sua vez, na sociedade presente neste livro, temos os Imperfeitos, os Recém-Perfeitos ( os que acabaram de fazer a cirurgia), os Perfeitos de Meia-Idade, os Anciãos e os Especiais. Além destes, temos os Fumegantes, que são os Imperfeitos que mudaram de ideias quanto à cirurgia, e os Ferrugentos, a sociedade anterior a esta.

Contudo, nesta sociedade criada pelo autor, para se ser Perfeito, aos 16 anos, é necessário realizar uma cirurgia drástica, ao ponto de a pessoa, no final, ter um corpo correspondente ao padrão perfeito. 
No entanto, para além de haver transformações físicas, também a mente transforma-se, ficando adaptada para o novo estatuto desta sociedade, ou seja, fica adaptada para agir como um Recém-Perfeito.

Em suma, gostei muito do tema criado pelo autor, tal como também gostei muito da sociedade que criou, mas achei que as personagens não eram muito ricas nem complexas e, por vezes, eu conseguia prever certas coisas que acabavam por acontecer. Assim, achei este livro simples, previsível, mas é um livro que se lê muito bem e que retrata e critica muito bem a ideia da perfeição, o absurdo de tal ideia. Por isso, este é um livro criativo e que nos faz refletir muito acerca de certas ideias da nossa sociedade.

Por isso, aconselho a leitura deste livro.

Classificação: 3.5/5 estrelas


Divulgação: Os Pilares do Mundo- Livro I

Sempre ouvi falar nesta escritora e nunca li nenhuma obra dela. Espero vir a ler e, talvez, comece por esse livro, já que fala de bruxas e de outras coisas relacionadas, o que eu gosto :D
E a capa é cativante, não acham?
P.S- Tem continuação.



Sinopse retirada do site da Bertrand: Ari, a última descendente de uma longa linhagem de bruxas, pressente que o mundo está a mudar… e está a mudar para pior. Há várias gerações que ela e outras como ela zelam pelos Lugares Antigos, assegurando-se de que o território se mantém seguro e os solos férteis. No entanto, com a chegada da primeira Lua Cheia do Verão, as relações com os seus vizinhos azedam-se. Ari já não está segura. Há muito que o povo Fae ignora o que se passa no mundo dos mortais. Só o visitam, através das suas estradas misteriosas, quando desejam recrear-se. Agora esses caminhos desaparecem a pouco e pouco, deixando os clãs Fae isolados e desamparados. Onde sempre reinara a harmonia entre o universo espiritual e a natureza, soam agora avisos dissonantes nos ouvidos dos Fae e dos mortais. Quando se espalham nas povoações boatos sobre o começo de uma caça às bruxas, há quem se interrogue se os diversos presságios não serão notas diferentes de uma mesma cantiga. A única informação que têm para os nortear é uma alusão passageira aos chamados Pilares do Mundo…

Divulgação: Celestial, de Cynthia Hand

Adorei ter lido a saga Hush Hush ( o último ainda não foi publicado cá em Portugal) e a coleção Anjo Caído (li apenas os dois primeiros), que têm como base anjos (caídos) e outras coisas relacionadas com os mesmos. Por isso, quando vi este livro, decidi divulgá-lo.



Sinopse retirada do site da Bertrand: Clara Gardner descobriu há pouco tempo que é uma sangue-de-anjo. Ter sangue de anjo a correr-lhe nas veias, faz com que fique mais inteligente, mais forte e mais rápida do que os humanos. Significa também, que tem um propósito. Uma razão para ter sido colocada na terra. No entanto, descobri-lo, não é fácil. 

As suas visões de um enorme incêndio florestal e de um rapaz atraente que ela não reconhece, levam-na para uma nova escola, numa nova cidade. Quando conhece Christian, o rapaz dos seus sonhos (literalmente), tudo parece encaixar no lugar - e, ao mesmo tempo, fora do lugar. Afinal, existe Tucker, outro rapaz que apela ao lado menos angélico de Clara.

Ela deseja apenas encontrar o seu caminho num mundo que já não compreende. Mas encontra perigos invisíveis e escolhas que nunca pensou ter de fazer - entre a honestidade e o engano, o amor e o dever, o bem e o mal. Quando o incêndio da sua visão finalmente acontecer, estará Clara preparada para enfrentar o seu destino? 

Uma história comovente sobre o amor e o destino. Sobre a luta entre o desejo de cumprir as regras e o de seguir o coração.


P.S- Tem continuação.

Divulgação: Se Eu Ficar, de Gayle Forman



Sinopse retirada do site da Bertrand: Naquela manhã de Fevereiro, quando Mia, uma adolescente de dezassete anos, acorda, as suas preocupações giram à volta de decisões normais para uma rapariga da sua idade. É então que ela e a família resolvem ir dar um passeio de carro depois do pequeno-almoço e, numa questão de segundos, um grave acidente rouba-lhe todas as escolhas. Nas vinte e quatro horas que se seguem, Mia, em estado de coma, relembra a sua vida, pesa o que é verdadeiramente importante e, confrontada com o que faz com que valha mesmo a pena viver, tem de tomar a decisão mais difícil de todas.

P.S- Tem continuação.

Opinião: Inverno de Sombras, de L.C. Lavado

Atenção!
Pode conter spoilers!



Sinopse: Uma história que vai cativar e vai fazer as delícias dos leitores mais exigentes de fantasia urbana, onde há seres mágicos, feiticeiros poderosos e sedentos de sangue. Nesta caça ao tesouro, entre guerras e lutas, nasce uma história de amor inesquecível.


Minha opinião: Eu nem sei o que dizer sobre este livro. Eu ainda estou a tentar absorver depois do fim da leitura. É, realmente, um livro muito cativante, fantástico e com um toque tão jovial que faz desejar por mais.
Como podem ver, adorei o livro. Realmente, senti-me ligada a ele mal li a primeira página. Simplesmente, cativou-me muito rápido. Sempre ansiava por mais e mais, e a autora conseguiu sempre ultrapassar as minhas expetativas. Este livro está mesmo recheado de mistérios e perigos, duas coisas que eu tanto adoro num livro. A sério, este livro é fantástico e, realmente, "vai fazer as delícias dos leitores mais exigentes de fantasia urbana". Sinceramente, não estava à espera dos vários rumos que esta história teve. As várias criaturas que apareceram, os vários acontecimentos ocorridos, tanta coisa que eu não estava à espera apareceram e fez-me ficar ainda mais cativada quanto ao livro. Adorei tudo nele. Adorei a complexidade das personagens, adorei as figuras presentes na história, adorei tudo! E ainda bem que a autora decidiu não dar destaque apenas a Isadora e Danton, pois eu adorei Andrea, tal como adorei Anne, Garrett e Emília.
Para ser sincera, quando comprei o livro, não estava à espera de algo tão espetacular e cativante como este livro. Este livro prendeu-me muito e fico muito contente por o ter comprado.

Este livro foi uma grande montanha-russa para mim e fez com que eu me apaixonasse por personagens que nunca pensei em gostar, como é o caso de Danton que, apesar de ser um bad boy e ter sido rude e mau com Isadora, no final, revelou-se ser um rapaz persistente quanto ao que quer, mas sem ser egoísta, devido ao amor profundo que tinha por Isadora. Também gostei de Claude, sempre um rapaz tão sedutor, mas é muito misterioso, pois sinto que não o conheço muito bem. Assim, fico à espera do segundo livro!
Quero salientar um dos traços que mais me cativou no livro. Foi a ironia presente nos diálogos em que envolviam Isadora, Andrea e Danton. Eu sorri e ri com o que diziam.

Contudo, apesar de todas estas palavras positivas, houve umas alturas em que me perdia na leitura. Ou era porque ando distraída com outras coisas e por ler o livro até quase 3 da manhã, ou realmente houve, por vezes, coisas que não consegui captar bem e acabava por me perder. Ainda assim, conseguia voltar à leitura.
E também houve alturas que, apesar de adorar muito as personagens, esperava um pouco mais delas. Não sei, por vezes, não muitas, sentia isso

Concluindo, claro que aconselho muito, aconselho bastante a leitura deste livro. Não me parece que se vão arrepender de ler um livro tão descritivo e fabuloso como este.
Vão adorar as personagens e vão ficar tão ligadas a elas que irão rir, sorrir, sentir tristeza e mágoa e compaixão por elas devido à familiaridade que possam a vir ter por elas.


Classificação: 4.5/5 estrelas

Divulgação: A Manopla de Karasthan, de Filipe Faria

Como vi que era de um autor português e que faz parte do género da fantasia, decidi divulgá-lo, uma vez que me despertou curiosidade e vi opiniões bastante positivas quanto a estas crónicas. Para quem estiver interessado, ao todo, há sete livros.


Sinopse retirada do site da Bertrand:

Na imensidão cósmica existe um mundo, Allaryia, de grandes heróis e vilões infames, de seres de uma beleza indescritível e criaturas maléficas de uma fealdade atroz, nações poderosas e impérios tirânicos. Depois de muitas eras que alternaram entre a paz e a discórdia, encontramos neste primeiro volume das Crónicas de Allaryia, um tempo de aparente tranquilidade, de uma calma inquietante, semelhante ao silêncio que antecede a tempestade. Algures, numa câmara escura, subterrânea, algo se move, tentando libertar-se de anos de cativeiro, algo monstruoso, inumano, sedento de sangue e dor. O povo de Allaryia perdeu o seu campeão - Aezrel Thoryn, provavelmente morto numa batalha contra o Flagelo, a força das trevas, em Asmodeon - e mais do que nunca precisa de protecção. Aewyre Thoryn, o filho mais novo do saudoso rei, pega em Ancalach, a espada do seu pai, decide descobrir o que realmente lhe aconteceu e parte a caminho de Asmodeon. O que o jovem guerreiro não podia prever era que a sua demanda pessoal se iria transformar, à medida que os encontros se vão sucedendo, na demanda de um grupo particularmente singular, que reunirá a mais estranha e inesperada mistura de seres - Allumno, um mago, Lhiannah, a bela princesa arinnir, Worick, um thuragar, Quenestil, um eahan, Babaki, um antroleo, Taislin, um burrik, Slayra, uma eahanna negra e o próprio Aewyre. O ritmo a que se sucedem as aventuras é absolutamente alucinante, a cada passo surgem perigos mais tenebrosos, seres aterradores que esperam, ocultos nas sombras, o melhor momento para atacar e roubar a tão desejada Ancalach… Mas os laços de amizade que unem o grupo estão cada vez mais fortes e, juntos, sentem-se capazes de enfrentar qualquer inimigo.