Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Biblioteca da Daniela

A Biblioteca da Daniela

Já foi divulgado o vencedor do Prémio Camões de 2016!

30.05.16, Daniela S.
Raduan Nassar, escritor brasileiro de 80 anos, filho de pais libaneses, é o vencedor da 28.ª edição do Prémio Camões, que foi criado em 1988 para, anualmente, destacar um autor de língua portuguesa que tenha enriquecido o património literário e cultural da língua comum graças ao "valor intrínseco da sua obra".

Nassar é licenciado em Filosofia, tendo também estudado Direito e Letras. Depois de ter publicado um livro de contos, decidiu refugiar-se numa quinta, mantendo-se afastado, desde então, das luzes da ribalta.

Raduan Nassar nasceu a 23 de novembro de 1935, em São Paulo.

É o 12.º autor brasileiro a ser galardoado por este prémio e foi distinguido pela "extraordinária qualidade da sua linguagem" e pela "força poética da sua prosa". De facto, Nassar é considerado, pela crítica brasileira, um grande escritor, sendo mesmo comparado a Clarice Lispector. A sua obra mais conhecida e apreciada é Lavoura Arcaica (1975), mas ainda tem mais um romance, Um copo de cólera (1978). Em 1994, publicou um livro de contos, Menina a caminho, sendo esta a última obra editada.
Destaca-se que o escritor foi também nomeado para o MAN Booker International Prizer de 2016, um dos prémio literários mais importantes da atualidade,  com a tradução inglesa do seu segundo romance, mas não passou para a fase final.

Única edição portuguesa do primeiro livro de Raduan Nassar.


O júri do Prémio Camões, este ano composto pela professora Paula Marão, pelo poeta Pedro Mexia, pelos professores universitários e escritores brasileiros Sérgio Alcides do Amaral e Flora Süssekind, pelo autor moçambicano Lourenço do Rosário e pela ensaísta de São Tomé e Príncipe Inocência Mata, indica que o prémio de cem mil euros será entregue a Nassar por usar de forma rigorosa "uma linguagem cuja plasticidade se imprime em diferentes registos discursivos verificáveis numa obra que privilegia a densidade acima da extensão".

O presidente do júri, Sérgio Alcide do Amaral, espera que Raduan Nassar tenha um público mais vasto depois de ganhar este prémio.



Já pode adquirir o segundo livro da Coleção Essencial- Livros RTP!

27.05.16, Daniela S.
Em abril, o primeiro livro da "Coleção Essencial" da RTP, que criou este projeto literário em parceria com a editora LeYa, foi Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago.
Para maio, o livro de eleição foi A Guerra do Fim do Mundo, de Mário Vargas Llosa.


Tal como o livro de abril, bem como os romances que serão editados no futuro, o escolhido para maio custa 9 euros e conta com António Mega Ferreira como o autor do prefácio da edição deste projeto.

Para saberem mais sobre a obra, deixo-vos aqui a sinopse oficial desta edição:

Em finais do século XIX, no Brasil, no sertão da Baía, um vasto movimento popular formado em torno de um místico – António Conselheiro – funda uma sociedade à margem do mundo oficial. O governo do Rio de Janeiro reage, enviando uma pequena força militar para “repor a ordem”. Mas a resistência foi imediata e eficaz, obrigando a tropa a fugir. E com isto se dá início à Guerra de Canudos, para a qual foram mobilizados milhares de soldados que, depois de muitos mortos, os sublevados são, enfim, esmagados a ferro e fogo. 

É a história desta guerra que, sob a forma de romance – e que extraordinário romance! – Mario Vargas Llosa nos conta neste seu livro.

Se quiserem saber mais sobre a iniciativa da RTP e da LeYa, basta clicar aqui.





[Book Tag] O Desafio dos Instrumentos Musicais

26.05.16, Daniela S.
O blogue está cheio de teias de aranha e de pó, portanto, decidi inovar um pouco, dando-vos a conhecer as book tags.


Book Tag é um conceito famoso na comunidade online internacional de leitores e consiste num conjunto de perguntas literárias que se baseiam em cantores (ou apenas canções), filmes, personalidades importantes, objetos, etc. Neste caso, a Book Tag que eu escolhi, ou melhor, o Desafio, tem perguntas baseadas nos instrumentos musicais.



Este desafio foi criado por dois bloggers estrangeiros, Keira e Anthony, o que significa que foi necessário traduzir as questões. Se quiserem o desafio original, basta clicar aqui.


1- Piano (O piano é, sem dúvida alguma, um instrumento clássico. Já foi conhecido como piano forte. Para esta categoria, escolhe um livro que marcou a História): Um clássico que tu adoras.

Em relação à literatura estrangeira, posso dizer que Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, tem um lugar especial no meu coração. Também adorei ler Utopia, de Thomas More, nas aulas de Cultura Inglesa. 


Como podem ver, li-o em Português, mas quero muito comprar uma edição inglesa. Em relação ao livro de Thomas More, li-o em Inglês.

Quanto à literatura portuguesa, Amor de Perdição (Memórias dum família), de Camilo Castelo Branco, é o meu preferido. É simplesmente fabuloso! Adorei a escrita magnífica de Camilo.


Uma das edições mais recentes.


2- Keyboard (É uma versão moderna do piano com algumas modificações ligeiras. Para esta categoria, escolhe um livro que é um reconto de um clássico, de um conto de fadas, de um conto popular, etc) : Um reconto de uma história famosa.

A Court of Thorns and Roses (tradução livre: Uma corte de espinhos e rosas), de Sarah J. Maas. reconta a história de "A Bela e o Monstro", um conto de fadas francês. Maas sempre teve um fascínio por contos de encantar e decidiu escrever este livro baseado no conto francês, mas acrescentando elementos novos, como Fadas, lutas e outras criaturas sombrias. Além disso, é um livro muito mais complexo do que a história original. São notáveis os toques leves do conto na obra da escritora, que tem uma escrita cativante, capaz de entusiasmar qualquer leitor de livros de Fantasia.

Se tiverem curiosidade em ler algum livro de Sarah J. Maas, podem ler Trono de Vidro, que foi publicado pela Editorial Presença no ano passado. É o primeiro volume de uma coleção de 6.

Este livro pertence a uma trilogia e já foi publicada a sequela, A Court of Mist and Fury (tradução livre: Uma corte de névoa e fúria).


3- Guitarra (É um instrumento muito popular. Qual o livro que amas tal como toda a gente?): Um livro popular que tu adoras.

Não um livro, mas sim a coleção Harry Potter, de J.K. Rowling! É impossível não adorar uma história que encantou milhões de leitores de vários cantos do mundo.


As primeiras edições inglesas de cada livro.

4- Violoncelo (É um instrumento arrebatador com um som poderoso que pode ser bastante assustador. Nomeia um livro que te dê arrepios): Um livro que te deu calafrios.

Endgame- A Chamada, de James Frey e Nils Johnson-Shelton, deu-me calafrios, mas num bom sentido. Na minha opinião, é um livro repleto de adrenalina e de ação. Lerei a sequela, Endgame- A Chave do Céu, em junho.




5- Voz (Sabias que a voz é considerada um instrumento musical? Qual livro parece ter um canto diferente do habitual?): Um livro com uma escrita única.

Até agora, só li um romance de José Saramago, Memorial do Convento. No entanto, foi o suficiente para perceber o sucesso do vencedor do Nobel da Literatura. Ao contrário de muitos colegas meus, gostei imenso da escrita do autor. Lerei, em breve, Ensaio sobre a Cegueira.






6- Triângulo (não é vergonhoso tocar o triângulo e é mais complicado do que parece. Nomeia um livro que amas, mas que as pessoas gozam contigo por isso): Um livro que não gostas de dizer que já leste

Eu digo sempre que já li os livros de Harry Potter. No entanto, estão sempre a dizer-me que são livros para crianças. Às vezes, apetece-me dizer que, então, sou uma criança feliz.





7- Flauta (Parece ser um instrumento bonito e delicado, mas pode produzir sons poderosos- mas não quer dizer que sejam bonitos. Nomeia um livro que te surpreendeu): Um livro que pensavas que ia ser uma coisa, mas afinal foi outra.

Os Jogos da Fome, de Suzanne Collins, foi o primeiro livro distópico que eu li e surpreendeu-me imenso. Graças a ele, já li outras distopias sensacionais, como Divergente e Alvorada Vermelha.




8- Flautim (É um grande instrumento, exceto se fores a pessoa sentada ao lado de quem o toca- tampões de ouvido são necessários. Escolhe um livro que não adoraste tanto como os outros): Um livro que é sobrevalorizado.


O Último Segredo, de José Rodrigues dos Santos. A escrita dele é sobrevalorizada, sem dúvida alguma. Ainda não percebi como há tantas pessoas que gostam dos livros dele. Enfim, cada um tem os seus gostos.



9- Oboé (Um instrumento glorioso que nem todos tocam. Nomeia um livro que tu leste, mas os outros não): Um livro que muitas pessoas ainda não leram.

Toda a gente deveria ler (ou, pelos menos, experimentar ler) O Circo dos Sonhos, de Erin Morgenstern. É literalmente um livro mágico. A escrita é fascinante, a ação é extraordinária e as personagens são fantásticas.



10- Harpa (Um outro instrumento ligado à tradição e com um som cativante. Qual foi o livro que te fez apaixonar por completo?): Um livro que te encantou imediatamente.


Contos de cães e maus lobos, de Valter Hugo Mãe, encheu o meu coração por completo! As histórias são únicas e quem dera que cada um dos contos fosse, na realidade, um romance. Quando cheguei ao fim da leitura de certos contos, fiquei tão triste porque queria mais!





11- Acordeão (Um instrumento intemporal que encaixa em certos lugares... e não em outros. Nomeia um livro que se situa em diversos períodos temporais).


Talvez Se eu ficar, de Gayle Forman? É um livro composto de analepses que estão encaixadas no tempo presente da personagem principal, que está num coma profundo depois de ter sofrido um acidente de viação.





12- Gaita de foles (Um instrumento complicado que pode produzir um som horrível, se for tocado de forma incorreta). Nomeia um livro com um enredo complexo.

A coleção de George R. R. Martin, As Crónicas de Gelo e Fogo, tem um enredo muito complexo! Só li o primeiro volume, mas adorei-o imenso! Foi essa mesma complexidade que me encantou.

A coleção conta com 5 livros, até ao momento. Em Portugal, cada volume está dividido em dois.


O primeiro volume da coleção, A Game of Thrones, está dividido em dois: A Guerra dos Tronos e A Muralha de Gelo.


13- Violino (Já ouviste um iniciante a tocar violino. Magoa. Nomeia um livro que teve um início difícil e que ficou melhor ao longo da leitura).

Ai, Os Maias, de Eça de Queirós... Aquele primeiro capítulo foi... "forte". Mas gostei da história.






Gostaram deste desafio? Gostariam de ver mais desafios destes no blog?


Feira do Livro de Lisboa 2016

25.05.16, Daniela S.
A Feira do Livro de Lisboa já vai na 86.ª edição e é um evento muito esperado por vários leitores portugueses. Além de haver promoções e lançamentos de livros, os leitores também poderão ter a oportunidade de falar com autores, nacionais e internacionais.

A Feira do Livro de Lisboa será realizada no Parque Eduardo VII.

Por exemplo, John Banville, um escritor irlândes, estará na Feira no dia 28 de maio para falar sobre o seu mais recente livro, A Guitarra Azul, que foi editado pela Porto Editora. 




A Edições Saída de Emergências convidou Simon Scarrow para falar no pré-lançamento da edição portuguesa de Britannia, o 14.º capítulo da coleção Águia, centrada no tempo do Império Romano.




Em relação aos escritores portugueses, Joel Neto, Liliana Lavado, Luísa Ducla Soares, Filipe Faria, António Lobo Antunes, Manuel Alegre, entre outros, também marcarão presença neste evento encantador.


A edição de 2016 começará amanhã, dia 26 de maio, e terminará no dia 13 de junho.


O livro de R.J. Palacio será adaptado para o grande ecrã!

07.05.16, Daniela S.
Milagre (título original: Wonder), de R.J. Palacio, conta a história de August Pullman, um menino que nasceu com uma deficiência genética que deixou o seu rosto totalmente deformado. É aos 10 anos que August enfrenta o maior desafio da sua vida: ir para a escola. Este é um livro de ficção sobre bullying e as dificuldades de uma criança que tenta viver ao máximo, mesmo sabendo que é muito diferente das outras.

A edição portuguesa de Wonder.

Milagre é um livro muito acarinhado pelos leitores, pois tocou profundamente nos seus corações pela sua inocência e pelas simples lições de vida que contém. Com todos os ingredientes necessários para continuar a cativar mais pessoas, a produtora Lionsgate decidiu adaptar o romance de Palacio para o grande ecrã. Stephen Chbosky, o autor de The Perks of Being a Wallflower, será o realizador(também realizou o filme baseado no seu próprio livro). O guião será escrito por Steve Conrad.


O escritor e realizador Stephen Chbosky durante as filmagens de The Perks of Being a Wallflower. O filme foi um êxito em 2012.


A personagem principal, August, será interpretada por Jacob Tremblay, que brilhou no filme baseado no romance O Quarto de Jack, de Emma Donoghue.


Jacob Tremblay foi aplaudido pelos críticos mal estreou o filme Room. Muitos acreditam que a Academia dos Óscares foi muito injusta por não o terem dado uma nomeação na categoria de Melhor Ator.

O outro nome divulgado para fazer parte do elenco foi Julia Roberts, uma atriz norte-americana que já ganhou um Óscar na categoria de Melhor Atriz Principal, graças à sua grande participação no filme Erin Brockovich. Também já ganhou três Globos de Ouro, dois prémios SAG e dois BAFTAs. Roberts será a mãe de August Pullman.



Pretty Woman é um dos filmes mais emblemáticos de Julia Roberts.



Até agora, não há data oficial da estreia do filme. Contudo, sempre podem ler o livro, que é, considerado por muitos, um romance encantador com personagens muito reais.






Já foi divulgada a capa do novo livro de Veronica Roth!

05.05.16, Daniela S.
Veronica Roth é natural de Chicago (EUA) e estudou Escrita Criativa na Northwest University. Durante os seus anos como estudante universitária, Roth escreveu Divergente, o primeiro livro de uma trilogia distópica que viria a ser um sucesso em 2011, prevalecendo ainda como uma das obras favoritas da camada mais jovem da comunidade online de leitores.

Veronica Roth na estreia da adaptação da primeira parte do último livro da trilogia, Convergente.

A história sobre a jovem Tris e a sua revolta contra um governo defeituoso cativou milhares de leitores pelo mundo fora,  acabando por despertar também a curiosidade da empresa Lionsgate, que comprou os direitos cinematográficos da trilogia. Já foram feitos três filmes, sendo que o último, baseado na segunda parte do livro  Covergente, estreará em 2017.


Capa da primeira edição portuguesa de Divergent.

Depois da trilogia Divergente, a escritora está pronta para publicar mais uma história de ficção científica, mas não sobre uma sociedade distópica. Desta vez, o seu próximo livro fará parte de uma duologia e terá como palco o espaço.

Para abrir ainda mais o apetite literário dos seus fãs, Roth, através da revista Entertainment Weekly, divulgou a capa do novo romance, bem como o título e a sinopse.



CARVE THE MARK by Veronica Roth - on sale January 17, 2017
A tradução literal do slogan do novo livro é "Honra não tem lugar na sobreivência". O título, em português, poderia ser Esculpir a Marca.



Agora, deixo-vos a sinopse retirada do artigo da Entertainment Weekly (traduzida por mim):


Num planeta onde a violência e a vingança são norma, numa galáxia onde uns são favorecidos pelo destino, todos desenvolvem uma currentgift (tradução literal: dom atual), um poder único que serve para moldar o futuro. Enquanto a maioria beneficia dos seus currentgifts, tal não acontece a Akos e Cyra- os seus dons tornam-nos vulneráveis sob o controlo dos outros. Poderão eles reivindicar os seus dons, os seus destinos e as suas vidas e recompor a balança do poder no seu mundo?


Cyra é a irmã de um tirano brutal que governa o povo de Shotet. O currentgift de Cyra d-alhe dor e poder, sendo algo explorado pelo seu irmão, que a usa para torturar os inimigos. Mas Cyra é muito mais do que uma lâmina na mão do irmão. Ela é resiliente, rápida e é mais esperta do que ele pensa.


Akos é natural de uma nação pacífica, Thuve, e a sua lealdade à família não tem limites. Apesar de ser protegido pelo seu currentgift invulgar, Akos e o seu irmão são capturados pelos seus soldados inimigos de Shotet. Akos desespera e fará tudo o que custar para ter o seu irmão, vivo, de volta. Quando Akos é atirado para o mundo de Cyra, a animosidade entre os seus países e as suas famílias parecem insuperáveis. Eles devem decidir se irão ajudar mutuamente para sobreviver ou destruir um ao outro.






Mais informações virão na edição seguinte da revista, mas já foi noticiado que a edição norte-americana chegará às livrarias no dia 17 de janeiro de 2017.








Coleção Essencial- Livros RTP: Divulgar grandes títulos da literatura universal

04.05.16, Daniela S.
Em abril, a RTP divulgou um novo projeto literário que promete promover grandes nomes da literatura, não só nacional, mas também internacional. Em parceria com a editora LeYa, foi organizada a "Coleção Essencial-Livros RTP". Ao todo, a coleção contará com 25 obras de autores diferentes, sendo que, nesta primeira fase do projeto, irão editar 12 livros. Cada um dos livros custará 10 euros. Se a iniciativa for bem sucedida, a RTP espera lançar, no futuro, outros 25 livros de renome.

Anunciada a coleção nas redes sociais, a editora LeYa publicou a lista dos primeiros sete títulos do projeto:



No dia da apresentação da coleção, foram reveladas as outras 5 obras para completar os 12 títulos desta primeira fase: O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald; Dinossauro Excelentíssimo, de José Cardoso Pires; A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera; As Cidades Invisíveis, de Italo Calvino;  e A Geração da Utopia, de Pepetela.


Lançamento da Coleção Essencial - Livros RTP"
O presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa esteve presente na apresentação do novo projeto da RTP em parceria com a LeYa. O presidente salientou a importância da RTP como promotora de valores culturais.


Na sessão da divulgação da nova coleção RTP, Gonçalo Reis, Presidente do Conselho de Administração da RTP, mostrou o seu orgulho por haver novamente, a cargo da RTP, uma coleção literária que visa a divulgação das artes e da cultura. Efetivamente, em 1970, o canal televisivo, em colaboração com a Editorial Verbo, já tinha lançado uma coleção de livros de bolso intitulada “Biblioteca Básica Verbo – Livros RTP”.


A coleção organizada em 1970 contou com 100 títulos. 

Também há pouco tempo, em 2014, a RTP, em conjunto com a Marcador Editora, criou um projeto que pretendia não só dar a conhecer autores nacionais, como também incrementar o gosto pela leitura. Este projeto tinha como intenção publicar romances e livros de não-ficção, como livros sobre a saúde e o bem-estar, livros de culinária, entre outros. 
A coleção de 2014 conta com 11 livros, tais como O Cavalheiro Inglês, de Carla M. Soares; Doces da Nossa Vida, de Virgílio Nogueira Gomes; e Encontro em Itália, de Liliana Lavado.
O primeiro livro RTP de 2015 foi Viagem ao Coração dos Pássaros, de Possidónio Cachapa. Em maio do ano passado, foi editado Arquipélago, de Joel Neto, um escritor açoriano. Este romance já vai na quarta edição, sendo ainda muito bem recebido pelo público.


Um dos sucessos dos Livros RTP de 2015 foi Arquipélago, do terceirense Joel Neto.


O primeiro livro da "Coleção Essencial- Livros RTP", O Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago, chegou às livrarias no dia 21 de abril. 


Cada livro deste novo projeto contará com um prefácio escrito por figuras conhecidas da cultura portuguesa. No caso do prefácio de O Ensaio sobre a Cegueira, o escolhido foi o editor Zeferino Coelho.