Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Biblioteca da Daniela

A Biblioteca da Daniela

Opinião: Clockwork Angel (#1 The Infernal Devices), de Cassandra Clare

28.06.17, Daniela S.


Clockwork Angel (na versão portuguesa da Editorial Planeta, Anjo Mecânico) é o primeiro livro da trilogia The Infernal Devices (na versão portuguesa, Caçadores de Sombras-As Origens), de Cassandra Clare. Neste volume, que se passa na Época Vitoriana, conhecemos Tessa Gray, uma jovem que vivia em Nova Iorque e vai até Londres por convite do irmão Nathaniel. Ao chegar lá, conhece as irmãs Dark, duas mulheres estranhas que dizem vir recebê-la em nome do irmão. Mal ela sabia que seria raptada por ter um poder que desconhecia. Após seis semanas de solidão e de tortura, Tessa é salva por Will e outros Shadowhunters, guerreiros com sangue de anjo concebidos para eliminarem demónios. A partir daí, Tessa embarca numa viagem repleta de questões e de emoções fortes e ela percebe que a sua vida não voltará a ser a mesma.


Da autora, já tinha lido os primeiros três livros da coleção Os Instrumentos Mortais. Gostei do primeiro livro, não gostei tanto do segundo, mas o terceiro prendeu-me e gostei imenso. Os restantes três livros estão na estante à minha espera, mas ainda não posso ler os dois últimos, pois é melhor ler a trilogia primeiro. Posto isto, o que posso dizer é que, ao ler Clockwork Angel, agora percebo porque muitos leitores preferem a trilogia à coleção. Eu adorei este primeiro volume. Foi intenso, espantoso e surpreendeu-me imenso. Queria terminá-lo o mais rapidamente possível, porque queria saber o que acontecia a seguir, mas, ao mesmo tempo, não queria acabar, porque queria mais. Para mim, acaba por ser um pouco o oposto d'Os Instrumentos Mortais. Enquanto na coleção vemos a autora a valorizar demasiado as relações amorosas entre as personagens, em Clockwork Angel, temos, de facto, o interesse pelas relações das personagens, mas a autora teve o cuidado de desenvolver bem a história primeiro. Portanto, pode-se dizer que, neste aspeto, há uma evolução.



A história cativou-me logo na primeira página. Clare fez uma escolha sensata ao abrir a nova trilogia com uma cena misteriosa e que está relacionada com o mundo por ela criado. Também fez bem ao focar-se somente na ação e não tanto nos pensamentos e nas emoções das personagens. Estão presentes na história e não poderiam faltar, pois é importante que o leitor entenda e conheça as personagens, mas a ação não foi sacrificada em nome das possíveis relações amorosas ou pensamentos inúteis no desenrolar da ação. Ao longo do livro, temos muitas coisas a acontecerem e não há momentos mortos e, por isso, torna-se numa leitura compulsiva. É, sem dúvida, uma história que pode ser apreciada por qualquer leitor.




Fanart relativa a Clockwork Angel.


A escrita da autora foi uma surpresa para mim. Como até agora li traduções das obras delas, não me tinha dado conta da simplicidade da escrita dela. Penso que as traduções portuguesas ficaram demasiado embelezadas e apagaram a verdadeira essência dela. Gostei imenso das descrições, que não eram minuciosas, mas sim suficientes e diretas. A forma como ela facilmente introduziu os pensamentos das personagens através de um narrador na terceira pessoa também foi bem conseguida. Claro que houve palavras que eu não percebi, mas foram poucas e não dificultaram a compreensão do texto. Assim, se alguém quer ler este livro na versão original, mas tem receio quanto ao nível de inglês, aconselho a leitura a quem se sente seguro e tenha um vocabulário bom. De facto, para quem está a começar a aprender agora ou já não fala inglês há algum tempo, talvez não seja o ideal.

Por fim, as personagens estão bem construídas. Nota-se que a escritora não colocou o potencial todo delas neste livro, até porque estamos a falar de uma trilogia. Logo, certamente que haverá muito mais desenvolvimento nos seguintes livros. Além disso, há ainda muitos segredos por desvendar e perguntas a responder. Deste modo, ao contrário das personagens d'Os Instrumentos Mortais, gostei imenso das personagens da trilogia. Não eram chatas e infantis como as da coleção. Além disso, em Clockwork Angel, não senti que a personalidade delas tivesse sido apagada pelas relações entre elas, o que, infelizmente, aconteceu na coleção. É mais fácil o leitor criar empatia por Tessa, Will, Jem e outras, do que por Clary, Jace, Simon e outras que nos foram apresentada na Cidade dos Ossos, o primeiro livro da coleção. Tessa é uma jovem sensata que, de repente, passa a viver num mundo totalmente novo, repleto de demónios, caçadores de sombras, vampiros e outros seres. Apesar de tudo, tem uma enorme força de vontade para enfrentar as novas adversidades. Will é atrevido e escolhe ser rude, pois não quer ter ligações especiais com qualquer um devido aos seus segredos. Nada foi revelado, deixando o leitor extremamente ansioso por ler o segundo livro. Acreditem, eu quero muito ler o segundo livro. A seguir, temos Jem, o parabatai de Will (parabatai é um termo usado pelos Shadowhunters para explicar a forte amizade entre dois guerreiros. Acaba por ser um laço mais forte do que o laço familiar). Jem é carinhoso, inteligente e reservado e irá captar o coração do leitor devido ao seu passado turbulento e à sua personalidade sensível. Todas as restantes personagens são importantes e contêm características que irão interessar o leitor.



Tradução livre: "O que quer que sejas fisicamente... Homem ou mulher, forte ou fraco, doente- todas essas coisas interessam menos do que o teu coração contém. Se tens a alma de um guerreiro, és um guerreiro. Todas as outras coisas, elas são o vidro que contêm a lamparina, mas tu és a luz de dentro."


O único aspeto negativo que tenho a apontar é a construção de uma possível relação amorosa entre Tessa e Will. Surgiu de uma forma muito rápida e não houve justificações plausíveis para que houvesse uma relação de tão grande intensidade. Aí, parece que a autora voltou aos erros que cometeu na coleção. Contudo, talvez haja melhorias nos seguintes livros da trilogia.


Concluindo, Clockwork Angel foi uma boa forma de iniciar a nova trilogia. A escrita é simples e envolvente e a história desenrola-se de uma forma relativamente rápida, deixando o leitor ansioso por querer ler mais. As personagens são fascinantes e o mundo sobrenatural que as rodeia, embora não seja totalmente único, irá encantar as pessoas que adoram este tipo de histórias. Recomendo vivamente.



Classificação: 4.5/5 estrelas.



Próxima leitura: City of Fallen Angels (#4 The Mortal Instruments), de Cassandra Clare.







Os mais recentes habitantes da estante!

27.06.17, Daniela S.
Não vale a pena o leitor fazer promessas à sua carteira e dizer que irá esperar uns meses até comprar um livro novo. Acreditem em mim, não vale mesmo a pena. De facto, comprei um no passado fim de semana. A cadeia de hipermercados Continente tem uma Feira do Livro com promoções dos 20% aos 50% e aproveitei para comprar Illuminae, de Amie Kaufman e Jay Kristoff.

Eu queria ler este livro em inglês, mas vi-o com 20% de desconto e, como costumo comprar um ou dois livros nas Feiras do Continente, decidi levá-lo para casa. Se gostar muito deste livro, compro o segundo, Gemina,  em inglês,

Já li muitas críticas positivas acerca deste livro e todos aplaudem o formato inovador do livro, cuja história é narrada através de um conjunto de documentos, mapas, emails e relatórios. Vai ser uma leitura interessante, de certeza!

Sinopse retirada do site da Bertrand:

Illuminae é diferente de todos os livros que alguma vez leste. Através de documentos pirateados, emails, mapas, arquivos militares, transcrições de interrogatórios e mensagens, vais descobrir que o pior dia da vida de Kadie é apenas o início da história mais trepidante e arrebatadora de sempre.

________________________________________________________________________

No dia 26 de junho, finalmente chegou a casa a encomenda do meu pai! Esta caixa especial dos três livros mais conhecidos de Agatha Christie são uma oferta pelas excelentes novas que eu tive ao longo do ano letivo. Sempre que um ano chega ao fim, os meus pais ficam receosos, pois já sabem que vou pedir livros. Estou a brincar, vá lá.

Nunca li as obras de Agatha Christie e agora tenho três livros! Estou muito feliz com esta aquisição. Obrigada, pai!







Vocês já leram estes livros?






Bloomsbury irá publicar livro sobre o universo de Harry Potter

26.06.17, Daniela S.
Celebra-se, este ano, os 20 anos da primeira edição de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Para comemorar, o livro foi reeditado quatro vezes, sendo que cada reedição apresenta capas e informações diferentes de acordo com as casas da escola de Hogwarts, Gryffindor, Slyntherin, Ravenclaw e Hufflepuff.

Resultado de imagem para gryffindor slytherin hufflepuff ravenclaw books
As reedições comemorativas em capa dura.

Além disso, a Bloomsbury irá também publicar Harry Potter: A History of Magic. Este livro será baseado numa exibição que será organizada pela Brittish Library  e que durará desde o dia 20 de outubro de 2017 até o dia 28 de fevereiro de 2018.


No Image
O cartaz promocional da exibição foi ilustrado por Jim Kay, o autor das edições ilustradas de Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter e a Câmara dos Segredos.


Na exibição, os amantes do universo mágico de Harry Potter terão a oportunidade de ver arte, livros, itens escolhidos pelas própria autora e muito mais relacionados com o mundo mágico e místico, capturando as suas tradições folclóricas, que são o coração das histórias de J. K. Rowling.

Para aqueles que não poderão visitar a exibição (como eu, infelizmente), terão a oportunidade de ler Harry Potter: A History of Magic, que irá conter entrevistas com os curadores da exibição, informação acerca da mesma e ilustrações. Os ebooks terão elementos interativos divertidos. Haverá, ainda, uma versão literária infantil da exibição, Harry Potter: A Journey Through a History of Magic. Ambos os livros estarão disponíveis a partir do dia 20 de outubro.



É melhor jogar no Euromilhões para ver se tenho a oportunidade de visitar a exibição, não acham?




Parabéns, Harry Potter e a Pedra Filosofal!

26.06.17, Daniela S.
Foi há 20 anos que a editora inglesa Bloomsbury aceitou publicar a história de J. K. Rowling sobre um menino orfão de olhos verdes que descobre que é um feiticeiro. Desde o dia 26 de julho de 1997, o mundo literário nunca mais foi o mesmo e o universo mágico da autora tem conquistado cada vez mais leitores ao longo dos anos.


Resultado de imagem para harry potter and the philosopher's stone jk rowling


Foi em 1990 que J.K. Rowling começou a escrever Harry Potter e a Pedra Filosofal. Estava a viajar num comboio quando começou a imaginar um rapaz magrinho com cabelo escuro rebelde. Nessa mesma noite, Rowling decidiu relatar as aventuras do rapaz em papel. Entretanto, a mãe faleceu e, para lidar com uma dor tão grande, Rowling transfere os seus sentimentos para o rapaz, que seria orfão na história. A escritora passou seis anos a trabalhar na história e finalmente enviou o manuscrito a várias editoras. Depois de ter sido rejeitada por 12 editoras, a Bloomsbury foi quem fez a escolha sensata, que, na realidade, se baseou no facto de a filha de oito anos do chefe-executivo da editora ter adorado o livro.

Resultado de imagem para harry potter and the philosopher's stone manuscript
Exemplar da autora da 1.ªedição de Harry Potter and the Philospher's Stone. Contém notas pessoais da autora e foi vendido nun leilão de caridade.


Quando Bloomsbury pagou Rowling pela primeira edição, a autora teve de obedecer a certas regras. A editora preferiu que, na capa, o nome da autora fosse apresentado como um nome masculino. Isto significa que Joanne Rowling teve que optar por J.K. Rowling para que os leitores não achassem estranho que uma mulher tivesse escrito um livro de Fantasia. 


É triste que isso tenha acontecido, mas Rowling acabou por mostrar que as mulheres também podem ser grandes escritoras. De facto, ela ganhou muitos prémios de literatura infantil. Por exemplo, em 1997, ganhou o National Book Award e a medalha dourada na categoria dos 9-11 anos da Nestlé Smarties Book Prize, que recebia votos das crianças. Quanto aos críticos, muitos viram Rowling como uma mistura de Jane Austen com Ronald Dahl, que são vistos como modelos pela criadora de Harry Potter. O sucesso foi tão grande que ganhou a atenção de empresas cinematográficas, como a Warner Bros. Pictures, que comprou os direitos cinematográficos do livro em 1999. A empresa de entretenimento trouxe para o grande ecrã as adaptações dos restantes livros e ganhou milhões de dólares até ao último filme.

Resultado de imagem para harry potter and the philosopher's stone movie
Cartaz promocional da adaptação cinematográfica de Harry Potter e a Pedra Filosofal.


E já lá vão 20 anos de aventuras e desaventuras ao lado de Harry Potter e dos seus grandes amigos. 20 anos repletos de lições fantásticas sobre o poder do amor e da amizade, a importância da família, a esperança e a crença em nós próprios. Para celebrar este marco de forma especial, a Bloomsbury preparou quatro reedições diferentes de Harry Potter e a Pedra Filosofal, sendo que cada uma corresponde a cada casa da Escola de Hogwarts. Cada reedição contém informações e ilustrações relativamente a personagens e factos importantes de cada casa.


Resultado de imagem para harry potter and the philosopher's stone 20th anniversary
Como podem ver, a editora optou por publicar em capa dura e em capa mole.



Sou uma das pessoas que ficará eternamente grata pela existência desta história maravilhosa. E vocês, são grandes fãs de J.K. Rowling e de Harry Potter?




Novo habitante na estante!

09.06.17, Daniela S.
Terminei as aulas do segundo ano da minha licenciatura há uma semana e, para celebrar o facto de ter tido boas notas ao longo do ano letivo, os meus pais vão oferecer-me livros. O meu pai já encomendou três, mas só vou falar neles quando eles chegarem. A minha mãe comprou a sua oferta ontem.



Sinopse retirada do site da Bertrand:


O jornalista angolano Daniel Benchimol sonha com pessoas que não conhece. Moira Fernandes, artista plástica moçambicana, radicada em Cape Town, encena e fotografa os próprios sonhos. Hélio de Castro, neurocientista brasileiro, filma-os. Hossi Kaley, hoteleiro, antigo guerrilheiro, com um passado obscuro e violento, tem com os sonhos uma relação ainda mais estranha e misteriosa. Os sonhos juntam estas quatro personagens num país dominado por um regime totalitário à beira da completa desagregação. 

A Sociedade dos Sonhadores Involuntários é uma fábula política, satírica e divertida, que desafia e questiona a natureza da realidade, ao mesmo tempo que defende a reabilitação do sonho enquanto instrumento da consciência e da transformação.






Pedi à minha mãe para me oferecer o mais recente romance do escritor angolano José Eduardo Agualusa. Nunca li nada deste autor, portanto, tenho muita curiosidade em relação às suas obras. Além disso, também gostaria de ler mais autores que escrevem em língua portuguesa, mas que não nasceram em Portugal.



E vocês? Já leram algum livro deste autor? Gostaram?



 

Há um novo livro de J. R. R. Tolkien à venda!

06.06.17, Daniela S.
J. R. R. Tolkien é um grande nome da Fantasia graças à trilogia O Senhor dos Anéis, que conta ainda com prequelas e histórias paralelas, como O Hobbit e O Silmarillion. Este último, que narra acontecimentos passados na Primeira Era do Mundo, ou seja, acontecimentos anteriores aos narrados na trilogia, foi publicado postumamente e foi editado pelo filho do autor, Christopher Tolkien. Este ano, o mesmo se sucede com o romance Beren and Lúthien.




Resultado de imagem para j. r. r. tolkien
John Ronald Reuel Tolkien (1892-1973).


Beren é um mortal que se apaixona por uma elfa, Lúthien. Estas personagens fazem parte do imaginário da Terra Média e há várias versões dos seus amores e das suas aventuras no universo de Tolkien. A sua primeira versão, "The Tale of Tinúviel", foi escrita em 1917, quando o autor regressou de França, da Batalha de Somme. 100 anos depois, o filho do autor de O Hobbit edita Beren and Lúthien como romance baseado em vários manuscritos deixados pelo pai. Neste livro, conta-se as dificuldades que o par viveu devido às diferenças de nascença e às imposições colocadas por parte do pai de Lúthien, um Lorde elfo, que desafiou Beren a realizar uma missão antes de ter a mão da elfa.



BerenLuthien.jpg
A edição inglesa saiu no passado dia 1 de junho.


Tendo encontrado manuscritos da história em prosa e em verso, Christopher editou a história de Beren e Lúthien como romance e incluiu as passagens em verso.

A editora HarperCollins divulgou que este romance irá fazer os fãs regressar à Terra Média e à história épica de Beren e Lúthien, entrando novamente em contacto com anões e orcs e a paisagem rica do universo de Tolkien. É, ainda, um trabalho que mostra o amor do autor pela mulher, Edith, até porque os nomes destas personagens foram gravadas na lápide do casal. Na realidade, diz-se que as dificuldades de Beren e Lúthien representam as dificuldades que Tolkien e a mulher viveram quando a família de Edith, no início da relação, não aceitava o autor por ser católico.

A edição inglesa passou a estar disponível a partir do dia 1 de junho, mas não há informações relativamente a uma edição portuguesa.



Resultado de imagem para j.r. r. tolkien death
Fotografia da lápide partilhada de Edith e John Tolkien.


Acreditam que nunca li os livros de J. R. R. Tolkien? Pois é, é uma grande falha minha. Vou ver se mudo isso este ano.

E vocês? São grandes fãs do autor?






Já saiu o trailer de Um Crime no Expresso do Oriente!

02.06.17, Daniela S.
Enganam-se se pensam que Nicholas Sparks é o autor que tem mais sucesso quanto às adaptações cinematográficas. Os livros de Agatha Christie contam com muitas mais adaptações, não só no grande ecrã, como também séries televisivas e peças de teatro. Este ano, teremos a oportunidade de ver mais uma adaptação cinematográfica de um dos romances mais célebres da Rainha dos livros policiais, Um Crime no Expresso do Oriente.


Edição portuguesa mais recente de Murder on the Orient Express.


Esta nova adaptação conta com Keeneth Branagh como realizador e como Hercule Poirot, o grande detetive criado por Agatha Christie. Também há outros grandes nomes do cinema neste filme, como Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Judi Dench, Willem Dafoe, Daisy Ridley, entre outros.




Resultado de imagem para murder on the orient express entertainment weekly
O elenco na capa da próxima edição da revista Entertainment Weekly.





Um Crime no Expresso do Oriente narra uma das aventuras de Hercule Poirot quando este aceita investigar um caso de homicídio num comboio, o Expresso do Oriente. No meio de um nevão, sem ter ajudas do exterior e com a lista de suspeitos a aumentar, o detetive vive momentos de grande tensão ao tentar descobrir quem matou o passageiro durante o sono.



Primeiro cartaz promocional do filme.




Hoje foi partilhado, nas redes sociais, o primeiro trailer da adaptação cinematográfica. O filme estreará, nos EUA, no dia 10 de novembro. Ainda não há data de estreia para Portugal.










Acreditam que nunca li os livros de Agatha Christie? É melhor mudar isso durante as férias de verão!


Resumo de maio

02.06.17, Daniela S.
E cá estou eu para falar de maio, o mês mais vazio de sempre! Digo isto, porque não li nada e apenas comprei um livro, o que nem sequer foi mencionado no blogue devido à reta final universitária. Como estou prestes a terminar as aulas, vou atualizar o estado das minhas leituras e vou mostrar-vos a única compra literária do mês passado.


As minhas leituras de maio basearam-se principalmente em páginas e mais páginas de teoria para eu poder realizar os meus elementos de avaliação. Também li as primeiras 80 páginas do Vale Abraão, de Agustina Bessa-Luís (um romance pós-modernista que foi analisado nas aulas), mas tive que deixar de parte O Primo Basílio, de Eça de Queirós. Apesar de não ter terminado as leituras a tempo para poder fazer as frequências/testes, tive boas notas, pois as perguntas de análise focavam-se em episódios estudados nas aulas.

Concluindo, tenho dois livros para acabar de ler em junho.






________________________________________________________________________


Em relação a aquisições, o único livro que comprei no mês passado foi Sombras de Paixão, de Elizabeth Adler. Sim, mais um desta autora, mas comprei este livro, porque sei que está garantido uma leitura com uma escrita leve repleta de descrições bonitas de lugares fabulosos. Parece ser uma leitura ideal para as férias de verão, não acham?



Sinopse retirada do site da Bertrand:

Apenas com a sua beleza exótica, inocência sedutora, orgulho e espírito impetuoso, Léonie veio da França rural para encontrar o seu futuro em Paris. Da vergonha dos cabarés ela ascende à fama internacional cantando com sentimento sobre o amor e a saudade. De Paris à Cote d'Azur, de Nova Iorque ao Brasil, de Cuba ao Cairo, Léonie move-se num deslumbrante mundo de dinheiro, paixão e poder - um mundo onde ela semeia tempestades de desejo e paixões.
O poderoso Duc de Courmont irá dar-lhe tudo exceto amor... 
Maroc não conseguiu protegê-la dela própria…
Charles vai pagar caro alguns momentos de felicidade roubados…
Jacques não conseguiu libertá-la das recordações e dos anseios…
Jim ofereceu-lhe um porto de abrigo, mas isso não bastou….
No entanto, nenhum deles conseguirá tocar uma parte da sua alma… exceto o homem que experimentou o seu ódio e a sua paixão…


________________________________________________________________________


E vocês? Leram muito? Adquiriram novos livros?



Novidades interessantes (maio)

01.06.17, Daniela S.
Maio já chegou ao fim, mas ainda quero deixar aqui os 3 lançamentos deste mês que despertaram a minha curiosidade!




Sinopse retirada do site da Bertrand:


O jornalista angolano Daniel Benchimol sonha com pessoas que não conhece. Moira Fernandes, artista plástica moçambicana, radicada em Cape Town, encena e fotografa os próprios sonhos. Hélio de Castro, neurocientista brasileiro, filma-os. Hossi Kaley, hoteleiro, antigo guerrilheiro, com um passado obscuro e violento, tem com os sonhos uma relação ainda mais estranha e misteriosa. Os sonhos juntam estas quatro personagens num país dominado por um regime totalitário à beira da completa desagregação. 

A Sociedade dos Sonhadores Involuntários é uma fábula política, satírica e divertida, que desafia e questiona a natureza da realidade, ao mesmo tempo que defende a reabilitação do sonho enquanto instrumento da consciência e da transformação.


________________________________________________________________________





Sinopse retirada do site da Bertrand:

Com a elegância e o talento a que já nos habituou, Chimamanda Ngozi Adichie cruza um momento determinante na história moderna de África com as vidas de cinco personagens inesquecíveis. 

A breve vida do Biafra enquadra o crescimento de Ugwu, um humilde criado de treze anos a quem o mundo se desvendará pela mão do seu senhor, Odenigbo, que, na intimidade da sua casa, planeia uma revolução. Este jovem professor universitário mantém uma relação apaixonada com a bela Olanna, cuja irmã gémea, Kainene, é alvo do amor desesperado de Richard, um jovem inglês a braços com sua identidade enquanto homem branco em África.

Todos eles vão ser forçados a tomar decisões definitivas sobre amor e responsabilidade, passado e presente, nação e família, lealdade e traição. 
Todos eles vão assistir ao desmoronar da realidade tal como a conheciam devido a uma guerra que tudo transformará irremediavelmente.


________________________________________________________________________




Sinopse retirada do site da Betrand:

O pânico lançado por um misterioso contágio ameaça destruir amizades e famílias num subúrbio idílico.

A família Nash é muito unida. Tom é um professor bastante popular, pai de dois adolescentes: Eli, uma estrela de hóquei adorado por todas as raparigas, e a sua irmã Deenie, uma estudante exemplar. Mas a estabilidade que os rodeia é despedaçada quando a melhor amiga de Deenie é possuída por convulsões na escola. Rumores de uma epidemia incendeiam-se como um rastilho de pólvora pela comunidade. O pior de todos virá ao de cima… e nada mais será igual.

À medida que cresce a histeria e o contágio se propaga, emerge uma série de segredos profundos que ameaça destruir amizades, famílias e a própria segurança da pacata cidade.Deixe-se contagiar pelo talento de Megan Abbott, uma das vozes mais originais da sua geração, numa história tenebrosa sobre culpa... segredos de família... e o poder letal do desejo.

________________________________________________________________________


E vocês? Compraram alguma novidade do mês de maio?