Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Biblioteca da Daniela

A Biblioteca da Daniela

Clube Literário Read with Daniela: Leitura em português de maio

23.04.21, Daniela S.

Hoje é o Dia Mundial do Livro, sendo, portanto, o dia perfeito para divulgar a leitura em português do meu clube para maio!

 

O livro em português de maio foi escrito por uma autora brasileira que já ganhou o Prémio José Saramago. Estou a falar de Andréa del Fuego e o livro é As miniaturas.

 

Em As miniaturas, existe um prédio onde as pessoas acumulam-se numa fila junto ao elevador. É o Edifício Midoro Filho, um marco imponente no centro da cidade com uma arquitetura sóbria e funcional. Os funcionários e visitantes ocupam as salas burocraticamente decoradas.
Cada oneiro atende sempre as mesmas pessoas, pois não podem conhecer-se, nem manter algum parentesco. Mas o sistema não é infalível e, naquela manhã, o oneiro percebe que o rapaz que está à sua frente é filho de uma das suas clientes.

A partir desse equívoco burocrático, o oneiro abandonará cada vez mais o seu rigoroso código de conduta para se envolver na vida do rapaz e da sua mãe, uma taxista que sobrevive a duras penas após o desaparecimento do marido.

No jogo das pequenas esculturas plásticas que auxiliam os clientes durante as sessões com os oneiros, a autora ilumina as brechas que existem entre o real e o imaginado, o amor e a dedicação, numa prosa de arrebatadora força poética.

 

 

Bertrand.pt - As miniaturas
Formato físico (Bertrand);
Ebook (Bertrand);
Formato físico (Wook);
Ebook (Wook);
RELI (podem encomendar o livro através de uma destas livrarias independentes)..

 

 

O que acham desta escolha? Selecionei este livro porque, no Instagram, reparei que muitas pessoas leram os livros desta autora no âmbito de um projeto dos bookstagrammers da literacidades (o projeto consiste na leitura de livros dos vencedores do Prémio José Saramago todos os meses). Fiquei muito interessada nesta história e encomendei o livro há uns dias. Pensei que seria uma boa escolha para o clube.


Até breve!


 

ARMYdathon: Uma readathon perfeita para os leitores que adoram os BTS!

22.04.21, Daniela S.

Esta semana, estava a ver as insta stories das contas que sigo no meu bookstagram quando vejo alguém falar sobre uma readathon inspirada no grupo sul-coreano BTS.
Os BTS são os meus artistas musicais favoritos. As suas vozes, as suas coreografias e a sua escrita são absolutamente incríveis, já para não falar da forma como usam livros como inspirações para muitas das suas canções. Portanto, é sempre bom ver fãs a organizar readathons/desafios de leitura.

 

Imagem
ARMYdathon começa no dia 1 de maio e termina no dia 31 do mesmo mês. Foi feito para ARMYs leitores e em nome do amor pelo grupo BTS.


A ARMYdathon irá durar todo o mês de maio e foi criado por Kathryn, uma bookstagrammer e booktuber das Filipinas. Neste vídeo da organizadora, poderão saber todas as informações sobre o desafio. Nesta minha publicação, irei apresentar-vos os vários objetivos literários da readathon em português. Ao todo, há 8 objetivos!


Em primeiro lugar, temos Borahae. Borahae significa "I purple you". A cor roxa é muito importante e tem um grande significado não só para o grupo, mas também para os fãs, os ARMYs. Borahae acaba por ser uma forma de os fãs e o grupo dizerem que se amam. O objetivo é ler um livro que tenha uma capa roxa. Se não for totalmente roxa, não faz mal. O que interessa é que tenha a cor roxa.


De seguida, temos Seoul, que é uma canção de um álbum a solo (mono) de Namjoon (RM), um dos membros dos BTS. Seoul não só é a capital sul-coreana, como também é um lugar especial para o grupo. O objetivo é ler um livro que tenha como cenário o nosso próprio país. Portanto, aproveitem para apoiar um escritor nacional e escolham um livro que tenha como palco um lugar de Portugal. Se possível, leiam um livro cuja ação ocorra na vossa cidade.



Depois, temos Epiphany, a canção a solo de Jin, o membro mais velho do grupo. Esta canção tem muito a ver com o amor próprio e, por isso, o objetivo é ler um livro cujo título inclua palavras como "eu", "meu/minha", "eu próprio", etc. (em inglês: me, myself, I, my).

 

 

A próxima categoria é Shadow, que também é uma canção a solo, mas de Yoongi, conhecido também como Suga. Ele é um dos rappers do grupo. Uma das interpretações desta canção é o medo de realizar os nossos sonhos, pois não sabemos o que irá acontecer quando forem realizados. Assim, para esta categoria, devemos ler um livro "assustador" ou que seja um thriller, de terror, mistério, etc.  

 

Imagem
Categorias originais.

 

 

MAMA é o próximo objetivo literário desta readathon. É, mais uma vez, uma canção a solo. É cantada por Hoseok, também conhecido como J-Hope. É sobre a mãe. Desta forma, devem ler um livro sobre uma mãe ou que tenha uma ou mais personagens que desempenham um papel maternal.


Serendipity é a canção de Jimin. É uma canção apaixonante e a palavra serendipidade significa "descobertas afortunadas feitas, aparentemente, por acaso". Para esta categoria, é necessário ler um livro romântico.


Sweet Night é cantada por Taehyung e faz parte da banda sonora de uma série coreana, Itaewon Class, que está na Netflix. O livro deve ter uma lua ou uma estrela na capa ou no título.


Por fim, temos a categoria baseada no Jungkook, o membro mais novo. A canção a solo escolhida é Begin. É sobre como ele iniciou toda esta aventura como cantor na companhia do restante grupo, que sempre o apoiou imenso e cuidou dele. Esta categoria baseia-se na leitura do primeiro livro de um autor asiático.

 

Imagem
Categorias originais.


 

A readahton tem páginas oficias: Instagram e Twitter. Acompanhem tudo através destas redes sociais. É também nestas páginas que têm acesso aos emblemas de cada categoria, isto é, sempre que concluírem um desafio, recebem um emblema. Sempre que fizerem uma publicação sobre a readathon nestas duas plataformas, usem a hashtag #ARMYdathon.


Quem vai participar? Acompanhem o meu bookstagram, pois, em princípio, irei publicar fotografias de livros que podem ser lidos no contexto desta readathon.


Até breve!



Wishlist: Abril de 2021 (livros em inglês)

21.04.21, Daniela S.
Abril também tem sido um mês interessante no outro lado do Atlântico. A lista de hoje inclui 7 títulos completamente diferentes.


Comecemos por The Infinity Courts, de Akemi Dawn Bowmam. Este livro de Ficção Científica YA tem como protagonista Nami Miyamoto, uma rapariga de 18 anos que tem a certeza de que a sua vida acabou de começar. Ela tem uma boa família, terminou o ensino secundário e vai para uma festa onde toda a turma espera por ela, incluindo o rapaz que ela ama há anos. Mas há um problema: Ela é assassinada antes de lá chegar.
Quando Nami acorda, ela está num sítio que se chama Infinity. É para onde a consciência humana vai quando os corpos físicos morrem. Ela rapidamente descobre que Ophelia, uma assistente virtual muito usada por humanos na Terra, conquistou o além e agora age como uma rainha, forçando os humanos a viver como servos, tal como ela foi forçada a servir no mundo real. Pior do que isso, Ophelia está cada vez mais perto de realizar os seus grandes planos de erradicar a existência humana de uma vez por todas.
À medida que Nami trabalha com um grupo de rebeldes para parar Ophelia e salvar os humanos da sua prisão, ela é forçada a reconhecer o seu passado, o seu futuro e o que nos torna realmente humanos. É um livro com grandes questões sobre tecnologia, luto, amor e humanidade.

A Simon Pulse lançou este livro no dia 6 de abril.


The Infinity Courts
Sinopse original.


 

A seguir, temos um Contemporâneo YA, The Sky Blues, de Robbie Couch. Sky Baker pode ser abertamente gay, mas, na sua cidade pequena e insular, ter a certeza de que ele era invisível sempre foi mais fácil do que ser ele mesmo. Determinado a não deixar que qualquer coisa arruíne o seu último ano, Sky decide perguntar à sua paixoneta, Ali, se quer ir com ele ao baile de finalistas. Ele tem 30 dias para fazer o convite. Há maneira melhor de começar a viver à grande e com orgulho a não ser ter o promposal mais gay que Rock Ledge, Michigan, alguma vez viu? Contudo, os planos de Sky são desvendados por um hacker anónimo numa publicação online homofóbica que se torna viral rapidamente. Ele está completamente preparado para desistir, até que os colegas dele dão-lhe uma razão para lutar ao tornarem a contagem para o promposal numa caça para expor o hacker. Mas o que acontece quando os 30 dias acabam? Irá Sky poder ter a sua visibilidade? Ou irá a cidade fazer com que ele não seja ele próprio?

Foi lançado pela Simon & Schuster Books for Young Readers no dia 6 de abril.


The Sky Blues
Sinopse original.



Agora, temos um romance histórico e misterioso YA de June Hur. The Forest of Stolen Girls tem como cenário Joseon (Coreia), em 1426. A família de Hwani nunca mais foi a mesma desde que ela e a irmã mais nova desapareceram e foram, mais tarde, encontradas inconscientes numa floresta perto de um local de crime macabro. Anos mais tarde, o Detetive Min, pai de Hwani, descobre que 13 raparigas desapareceram recentemente na mesma floresta que quase roubou as suas filhas. Ele viaja até à terra natal deles na ilha de Jeju para investigar... Mas desaparece também.
Determinada a encontrar o seu pai e a resolver o caso que destroçou a sua família, Hwani regressa a casa para seguir o rasto. Ao investigar os segredos da pequena vila, e ao encontrar-se com a sua irmã, Maewol, Hwani percebe que a resposta pode estar nas suas próprias memórias enterradas relacionadas com o que aconteceu na floresta há anos.

Feiwel & Friends publicou este livro no dia 20 de abril.


The Forest of Stolen Girls
Sinopse original.

 

 

No mesmo dia, foi lançado Witches Steeped in Gold. Neste livro de Fantasia de Ciannon Smart, Iraya Adair passou a sua vida numa prisão. Herdeira de uma dinastia derrubada e dotada de magia, ela foi exilada da sua casa na ilha-nação de Aiyca quando ela era apenas uma criança. Todos os dias fazem-na estar cada vez mais próxima da liberdade e da vingança.
Jazmyne Cariot cresceu vestida em ouro, com magia roubada nos seus dedos. Filha da doyenne que se coroou a si mesma, a existência dela é uma ameaça ao governo da mãe. Mas ao contrário da sua irmã, Jazmyne não tem intenções de morrer para fortalecer o poder da mãe.
Inimigas juradas, as duas bruxas formam uma aliança mortal para destronar a mulher que ameaça os dois mundos delas.
Mas a vingança é um caminho sangrento e nada é certo, exceto o que Iraya e Jazmyne serão capazes de fazer para ganhar neste jogo.

Foi publicado pela HarperTeen.


Witches Steeped in Gold
Sinopse original.

 

 

Por fim, temos mais um romance Contemporâneo YA. Becky Albertalli regressa com Kate in Waiting, que tem como protagonistas Kate Garfield e Anderson Walker.

São melhores amigos, mas, ao contrário da crença popular, não são co-dependentes. Exemplos:

  • Boleias de e para os ensaios de teatro? São eficientes e boas para o ambiente;
  • Consultar o outro em cada decisão de vida? Bom senso básico;
  • Ter as mesmas paixonetas? Paixonetas partilhadas são mais divertidas de qualquer forma.

Mas quando a paixoneta à distância de Kate e Andy aparece na escola deles, tudo fica confuso.

Entra para o palco: Matt Olsson. Ele é talentoso e doce e Kate gosta dele. Ela gosta mesmo dele. O único problema? Anderson também gosta dele.

Afinal, paixonetas partilhadas não são tão divertidas quando os sentimentos verdadeiros estão envolvidos. Esta situação pode fazer correr cortinas na amizade deles....

Balzer + Bray lançou este livro no dia 20 de abril.


Kate in Waiting
Sinopse original.



E, assim, termino esta publicação. Até breve!


Wishlist: Abril de 2021 (Portugal)

16.04.21, Daniela S.

Depois de terem estado paradas nos primeiros dois meses do ano e de terem tido um março morno, as editoras nacionais estão a brilhar neste mês de abril!

Em primeiro lugar, temos Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, de Taylor Jenkins Reid. Evelyn Hugo, que é uma das maiores estrelas de Hollywood, tem quase 80 anos e decide finalmente contar tudo sobre a sua vida de glamour e repleta de escândalos. Toda a gente fica surpreendida quando Evelyn escolhe Monique Grant para escrever a sua história. Apesar disso, Monique irá aproveitar a oportunidade e impulsionar a sua carreira, registando o relato de Evelyn com fascínio e admiração. Da chegada a Hollywood no início dos anos 50 à decisão de abandonar o mundo do espetáculo 30 anos depois, passando pelos seus sete casamentos, a vida de Evelyn é marcada pela sua ambição desmedida, amizades improváveis e um grande amor proibido.
À medida que Monique ouve a história de Evelyn, ela percebe que a sua vida está ligada à de Evelyn de uma forma trágica e irreversível.

Foi lançado pela Topseller no dia 5 de abril.


Bertrand.pt - Os Sete Maridos de Evelyn Hugo
Sinopse original.

 

 

A seguir, temos uma novidade literária brasileira. O Avesso da Pele, de Jeferson Tenório, é sobre a morte inesperada e precoce de Henrique, pai de Pedro. Ao filho, só restam os ensinamentos e as memórias do pai, que era professor de Literatura no ensino público. Também era um homem negro num país que julga os homens e as mulheres pela cor da pele. Pedro decide retraçar os passos do pai nas ruas e procura vestígios seus nos pertences deixados no apartamento. Por vontade da mãe, Pedro teve uma relação intermitente com o pai e, por isso, resta-lhe a possibilidade de reconstruir ou imaginar o passado de Henrique enquanto homem e pai para, ao mesmo tempo, procurar o entendimento de si próprio. Jeferson Tenório, através desta rota íntima de Pedro, realiza uma delicada investigação das relações entre pais e filhos e, simultaneamente, esboça um retrato poderoso de um país sulcado pela segregação e pela pobreza, em que muitos não podem mostrar por vezes, nem sentir o seu avesso, esse espaço onde "entre músculos, órgãos e veias existe um lugar só seu, isolado e único".

 A Companhia das Letras lançou este livro no dia 6 de abril.


Wook.pt - O Avesso da Pele
Sinopse original.

 

 

No mesmo dia, também foi publicado um livro de Hiromi Kawakami, Os Amores do Senhor Nishino. Dez mulheres prestam testemunhos sobre uma misteriosa figura masculina com tanto de melancólico como de inacessível. São perspetivas cheias de humor, sensualidade, inteligência e melancolia e que procuram falar sobre um estranho sentimento a que chamamos amor. Cada uma à sua maneira amou Yukihiko Nishino. E o senhor Nishino? Será que corresponde aos amores?
O que é o amor?

Foi lançado pela Casa das Letras.


Bertrand.pt - Os Amores do Senhor Nishino
Sinopse original.


 

Iremos ter um novo livro de Afonso Cruz no dia 20 de abril. O Vício dos Livros pretende ser uma colheita de relatos históricos, curiosidades literárias, reflexões e memórias pessoais do autor, que dialoga com várias obras, outros tantos escritores e todos os leitores. É, evidentemente, um livro para quem tem o vício dos livros.

Será publicado no dia 20 de abril pela Companhia das Letras.


Wook.pt - O Vício dos Livros
Sinopse original.



Por fim, temos a conclusão da coleção de Fantasia de Kendare Blake, Cinco Destinos Negros. Não irei deixar uma sinopse aqui devido aos spoilers, mas podem clicar no link que se encontra na descrição da imagem.

Será lançado pela Porto Editora no dia 22 de abril.


Bertrand.pt - Cinco destinos negros
Sinopse original.











 

 

Por agora, é tudo. O que acham destas novidades de abril? Na próxima semana, irei apresentar os lançamentos de livros em inglês!

 


Clube Literário Read with Daniela: Leitura em inglês de maio

15.04.21, Daniela S.

Esta primeira metade de abril passou a voar, o que significa que está na altura de anunciar a leitura em inglês de maio!


Relembro que divulgo a leitura em inglês mais cedo para que os participantes do clube tenham tempo para encomendar o livro (isto é, se quiserem ler o livro em formato físico, claro).


Para este mês, selecionei um YA contemporâneo que tem sido muito acarinhado desde o seu lançamento por leitores espalhados um pouco por todo o mundo. The Henna Wars, de Adiba Jaigirdar, é um dos livros de maio do Read with Daniela!



The Henna Wars
Bertrand (Capa dura);
Wook (Capa dura);
Book Depository (Capa dura);
Book Depository (Capa mole);
Blackwell's (Capa dura);
Blackwell's (Capa mole).



 


Nishat não quer perder a sua família, mas ela também não quer esconder mais quem realmente ela é e as coisas ficam mais complicadas quando uma amiga de infância regressa à sua vida. Flávia é bonita e carismática e Nishat apaixona-se por ela imediatamente. Mas, quando uma competição escolar convida os alunos a criar os seus próprios negócios, ambas decidem mostrar os seus talentos como artistas de henna. Numa luta para provar quem é a melhor, as suas vidas acabam por ficar mais entrelaçadas, mas Nishat não consegue não gostar de Flávia, especialmente quando ela parece gostar dela também.

À medida que a competição vai aquecendo, Nishat tem uma decisão a tomar: permanecer no armário pela sua família ou colocar de lado as suas diferenças com Flávia e dar uma oportunidade à relação.
 
 
 
Na descrição da imagem, podem encontrar sites que vendem edições de capa dura e de capa mole. Podem, claro, usar outros sites e livrarias e comprar o ebook se preferirem a versão digital.
 
 
O que acham desta escolha? Pensei que seria uma ótima ideia ter The Henna Wars como uma das leituras de maio, pois Adiba Jaigirdar irá lançar o seu segundo livro, que também é um romance YA contemporâneo, em maio, no dia 25! Falarei sobre o novo livro em breve.


Vão ler The Henna Wars no próximo mês?






Opinião: A Very Large Expanse of Sea, de Tahereh Mafi

14.04.21, Daniela S.

 



 
A Very Large Expanse of Sea, de Tahereh Mafi, é um romance YA contemporâneo sobre uma americana muçulmana que, um ano depois do 11 de Setembro, está cansada dos estereótipos contra os muçulmanos. Shirin tem 16 anos e já nem fica surpreendida perante a crueldade dos outros. Contudo, está cansada dos olhares rudes, dos comentários degradantes e da violência física que sofre devido à sua religião e por usar hijab todos os dias. Portanto, ela é muito reservada e recusa deixar as pessoas entrar, pois podem magoá-la. Ela deposita as suas frustrações na música e pratica break-dancing com o irmão.
Depois, conhece Ocean James. Ele é a primeira pessoa, desde há muito tempo, que realmente quer conhecer Shirin. Conseguirá ela baixar a guarda?



Este livro tem de tudo um pouco: raiva, amor, tristeza, alegria, ódio, revolta, esperança, etc. É uma leitura que nos leva a pensar como os estereótipos são extremamente tóxicos, sendo capazes de tornar a vida de alguém insuportável. É um livro carregado de mensagens sociais, políticas, culturais e religiosas. Mas é, sobretudo, uma história sobre Shirin, uma rapariga muçulmana que tenta viver a sua adolescência de acordo com os sonhos que quer alcançar, mas sem, infelizmente, esquecer a sociedade que a rodeia.

É, de certa forma, baseado na própria vida da autora, que é uma mulher iraniano-americana muçulmana que, tal como Shirin, pratica break-dancing e usa o hijab. Os Estados Unidos após o 11 de Setembro são o cenário do livro. A autora quis recordar o ambiente em que os muçulmanos viviam (e ainda vivem) devido a feitos que nem sequer deveriam levar a generalizações injustas e violentas: as pessoas maltratavam, temiam e desrespeitavam os muçulmanos devido aos ataques que ocorreram em 2001. Ainda hoje, sofrem esses preconceitos.

O estilo de escrita é simples, jovial e forte na forma como as emoções da protagonista são expostas. Para além dos sentimentos e das opiniões que Shirin tem relativamente à islamofobia, também vemos o surgimento e o desenvolvimento de uma paixão, a luta pelos sonhos, as preocupações pelos estudos, as vivências familiares, as amizades, etc. Tudo isto é feito de forma natural e cativante graças à escrita da autora.
 
 
 
Wallpaper da Epic Reads para telemóveis.

 
As personagens foram bem construídas e cada uma delas tem a sua própria personalidade, ou seja, não são homogéneas e as suas diferentes formas de pensar e de agir enriquecem o livro. Shirin é, sem dúvida alguma, a personagem mais interessante e mais marcante. A sua garra  faz-nos torcer por ela e os seus sentimentos também são sentidos por nós, leitores. Sentimos a sua raiva, a sua alegria, a sua tristeza, o seu cansaço perante um mundo que é injusto para com ela. Algo importante quanto a esta personagem é o facto de a sua identidade como muçulmana não ser a única coisa referida ou evidenciada. Shirin é, também, uma adolescente com os típicos problemas de um jovem da idade dela. Não esperem ver os estereótipos que Hollywood ama usar quando fazem filmes sobre muçulmanos. Esta história faz precisamente aquilo que Hollywood e os preconceituosos odeiam: mostram Shirin no seu todo e não apenas uma parte, a que corresponde à religião que pratica. É não só cansativo, mas também extremamente perigoso insistir constantemente nos mesmos retratos problemáticos e estáticos.
Depois, temos a família de Shirin, os colegas de turma, professores e, claro, Ocean, o primeiro amor de Shirin. Ocean, devido ao seu privilégio branco, não percebe tão bem as experiências de Shirin e as diferenças culturais que existem entre eles e não percebe ao ponto de sentir alguma frustração, se não estou em erro (li este livro há mais de um ano). Também vemos como a islamofobia afeta a restante família de Shirin, que continua a viver a sua vida e a praticar a sua religião independentemente das coisas que a sociedade diz e faz. Os colegas de turma e os professores representam aqueles que acreditam piamente nestes estereótipos horrorosos e agem como se Shirin fosse um perigo ambulante. Ou, então, querem usá-la como um instrumento educativo, como se Shirin existisse para ser estudada pelos coitadinhos brancos que sabem que não devem ser preconceituosos, mas que acham que devem forçar as pessoas marginalizadas a ensiná-los como ser melhores pessoas.



Concluindo, A Very Large Expanse of Sea é um livro arrebatador e repleto de sentimentos genuínos e fortes. O enredo pode não ser tão cheio de acontecimentos (na realidade, o livro é muito mais focado nas personagens em si do que na linha narrativa), mas a escrita de Mafi e o modo como criou as personagens, especialmete Shirin, tornam esta história mais rica e fascinante. É mais do que uma amostra daquilo que uma pessoa muçulmana realmente é, e não o que é de acordo com ideias negativas feitas por uma sociedade preconceituosa. É, principalmente, o retrato de uma adolescente muçulmana que passa por amores e desamores, adora várias coisas, como o break-dancing e a moda, e que só quer viver a sua vida.
 
Poderia e deveria ser publicado em Portugal.


Classificação: 4/5 estrelas.