Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os meus livros favoritos de 2021 (Top 10)

Hoje é o último dia de 2021 e, por isso, é também o dia perfeito para falar sobre os livros que eu mais gostei de ler este ano.

A minha lista não irá seguir uma ordem específica, ou seja, o primeiro não é necessariamente o favorito e o último o que não gostei tanto. Gostei imenso de todos e prefiro não colocar uma hierarquia.

Tal como fiz na publicação de ontem, não irei colocar as sinopses de cada livro, pois isto iria ficar longo. Deixo, no entanto, links de publicações anteriores onde os livros foram mencionados.

 

The Ones We're Meant to Find, de Joan He, é um romance de Ficção Científica YA soberbo e carregado de mensagens sociais e ambientais fulcrais. A primeira parte do livro foi um pouco complexa devido aos termos científicos, mas a segunda parte foi simplesmente maravilhosa e cativante.

 

The Ones We're Meant to FindSinopse e opinião.

 

Amari e os Irmãos da Noite, de B. B. Alston, foi o melhor infantojuvenil que li este ano. Cheio de aventura, mistérios e personagens interessantes e encantadoras. A escrita é muito boa e adorei as pequenas pinceladas de referências a clássicos literários e como eles foram introduzidos no mundo imaginado pelo autor. Espero que o segundo capítulo também seja publicado em Portugal!

 

Sinopse.

 

Depois, temos Tokyo Ever After, de Emiko Jean. Muitas pessoas, bem como a própria editora, disseram que este romance contemporâneo YA seria perfeito para os fãs de The Princess Diaries. Eu adoro os filmes e, de facto, também adorei ler este livro. Adorei a protagonista e o seu interesse amoroso, o estilo de escrita é simples e o equilíbrio dos momentos mais divertidos com os momentos mais sérios, como a exploração da identidade da protagonista, o choque com a monarquia japonesa em relação ao estilo de vida da personagem principal como uma adolescente normal e as relações familiares complexas. Outro livro que deveria ser publicado em Portugal!

 

Tokyo Ever AfterSinopse.

 

Legendborn, de Tracy Deonn, é um dos lançamentos de 2020 mais falados e amados a nível internacional. Aliás, continuou a ser referido imensas vezes este ano. De facto, é um livro excecional baseado no teor fantástico do Rei Artur. As personagens são complexas e singulares e a autora fez um trabalho maravilhoso na forma como inseriu a história de escravatura dos EUA no seu mundo fantástico. Aborda, então, temas como o racismo, o preconceito e o facto de ser preferível deixar na ignorânica o trauma que as pessoas negras sofreram ao longo da História americana. É uma história fascinante sobre resiliência, luto e a descoberta do eu.

 

Sinopse.

 

O próximo livro da lista é um romance histórico YA. The Forest of Stolen Girls, de Joan He, pode ter como baliza temporal o ano de 1426, mas tem muito a ver com o que acontece atualmente. A violência praticada contra raparigas e mulheres é um grande tema neste romance atmosférico e brilhantemente escrito. É uma história sobre crimes, mas principalmente sobre como este mundo despreza e magoa raparigas e mulheres para os homens continuarem no poder e a achar que são os mais fortes e os melhores. É, ainda, uma história sobre luto e as relações familiares complicadas.

 

The Forest of Stolen GirlsSinopse.

 

A seguir, temos uma coleção contemporânea de novelas gráficas YA que tem vindo a conquistar o público português desde o momento em que o primeiro volume foi publicado em Portugal. Heartstopper Volumes 1, 2 e 3, de Alice Oseman, são sobre dois rapazes e a maneira como eles exploram várias facetas das suas vidas, como a sexualidade, o amor, a amizade, as suas relações com a família, a escola e a saúde mental. As ilustrações são adoráveis e a história é divertida, sabendo abordar com simplicidade e destreza os assuntos mais difíceis. Gostei muito de ler estes livros e fico à espera da edição portuguesa do quarto volume, que será publicada em 2022.

 

Capa do primeiro volume.
Sinopse.

 

The Nature of Witches, de Rachel Griffin, é mais um romance de Fantasia YA que adorei ler este ano. O sistema mágico criado pela autora não é complicado e não posso dizer que seja o sistema mais original de sempre, mas gostei imenso de ler este livro por causa da relação amorosa e dos conflitos interiores da protagonista sobre se deveria ou não aceitar os seus poderes. De facto, por ter uma escrita e um sistema mágico simples, aconselho a sua leitura a quem não tem por hábito ler Fantasia.

 

The Nature of WitchesSinopse.

 

The Last Fallen Star, de Graci Kim, é um outro infantojuvenil que adorei ler este ano. Desde um mundo rico em mitologia coreana e poderes fascinantes até à protagonista encantadora que nos cativa rapidamente, este livro é perfeito para miúdos e graúdos e deveria ser publicado em Portugal. Surpreendeu-me imenso por ser forte quanto às emoções e aos temas incluídos, como o sentimento de pertença, a exploração da identidade e do eu e a importância da família. A protagonista e a presença de figuras mitológicas coreanas são as estrelas deste livro.

 

The Last Fallen StarSinopse.

 

Vicious Spirits, de Kat Cho, é a continuação de Wicked Fox e um lançamento de 2020. Esta duologia paranormal YA é incrivelmente boa. Tal como o livro que mencionei anteriormente, esta duologia é baseada na mitologia coreana, principalmente em figuras como o gumiho e o dokkaebi. Eu sabia que iria gostar do segundo livro, pois tinha gostado imenso do primeiro. No entanto, nunca pensei que iria gostar ainda mais do segundo. Adorei mesmo. Foi repleto de ação e mistérios desde o início até ao fim. Sem dúvida alguma que quero ler mais livros desta autora.

 

Dokkaebi: Vicious SpiritsSinopse.

 

E, finalmente, temos Get a Life, Chloe Brown, de Talia Hibbert. Fico muito feliz ao ver que a Desrotina Editora irá publicar este livro a 17 de fevereiro de 2022, pois é um romance contemporâneo adulto muito bom sobre a importância de não pensar muito e simplesmente viver a vida. Fala, ainda, sobre doenças crónicas e relacionamentos abusivos e tudo isto está inserido de forma genial na história. O estilo de escrita é envolvente e a parte amorosa e sexual do livro deixa-nos de coração cheio.

Como a editora já desvendou a capa portuguesa, deixo uma imagem da mesma nesta publicação.

 

270201878_293420622755379_8223871624461685102_n.jpSinopse.

 

Muitas vezes, os tops podem incluir elementos que vão além do número estabelecido. Decidi realizar um Top 10, mas também escolhi duas menções honrosas. Ambas são leituras perfeitas para crianças e são sobre bruxas! Ilustrações bonitas com cores vibrantes e alegres são também uma característica que têm em comum. Estou a falar de Matilde e a Cidade das Portas Mágicas, de Patrícia Furtado, e de Anna Kadabra - O Clube da Lua Cheia, de Pedro Mañas (texto) e David Sierra Listón (ilustrações).

 

Sinopse.

 

Sinopse.

 

Que livros gostaram de ler em 2021?

 

Votos de um Próspero Ano Novo!

 

 

As capas mais bonitas de 2021 (livros em inglês)

2022 está mesmo quase aí e estamos naquela fase em que muitas pessoas gostam de olhar para trás e avaliar certos aspetos do ano que está prestes a terminar. No meu caso, adoro abordar o que tenha a ver com livros. Por isso, a publicação de hoje é sobre as capas que mais me deixaram fascinada este ano.

 

Para a publicação não ser longa, vou apenas deixar aqui as capas e breves frases sobre as mesmas. Abaixo das imagens, irei incluir links das sinopses de cada livro, até porque muitos deles já foram mencionados aqui. Acrescento, ainda, que não sigo nenhuma ordem em específico, isto é, a primeira capa pode não ser necessariamente a mais bonita para mim. Na realidade, admito desde já que não sei que capa gosto mais.

 

Em primeiro lugar, temos a capa de um livro cujo conteúdo também adorei. Estou a falar de The Ones We're Meant to Find, de Joan He. É um livro de Ficção Científica YA sobre o ambiente, alterações climáticas e a relação de duas irmãs. A capa é maravilhosa e digna de estar num museu. Adoro os tons das cores e os desenhos das cabeças das irmãs ficaram fenomenais. Este livro deveria ser publicado cá. Se alguma vez isso acontecer, TÊM mesmo de usar a capa original.

 

The Ones We're Meant to FindSinopse e opinião.
Ilustração: Aykut Aydoğdu.
Cover design: Aurora Parlagrec.

 

A seguir, temos um romance de Fantasia YA. Six Crimson Cranes, de Elizabeth Lim, é mais um exemplo de como as capas ilustradas funcionam muito bem e são ótimas aliadas da estratégia de marketing. Mais uma vez, temos um jogo belíssimo entre o uso das cores e o desenho detalhado da personagem principal e das majestosas aves.

 

Six Crimson CranesSinopse.
Ilustração: Tran Nguyen.
Cover design: Alison Impey.
Letra/Lettering: Alix Northrup.

 

A próxima capa é a da minha última leitura de 2021. This Poison Heart, de Kalynn Bayron, tem uma ilustração que capta imediatamente a nossa atenção. As cores associadas à natureza e a ilustração em si são de uma harmonia elegante e chamativa. Sem dúvida alguma que é capaz de embelezar qualquer montra de uma livraria.

 

This Poison HeartSinopse.
Ilustração: Raymond Sebastien.

 

Depois, temos You've Reached Sam, de Dustin Thao. Já li o livro e a capa tem muito a ver com aspetos importantes da história. A conjugação dos tons escuros do azul arroxeado com os tons claros do cor-de-rosa e do roxo transmitem muito bem o facto de as duas grandes personagens do livro estarem em planos da vida diferentes. Fiquei de boca aberta quando a capa deste livro foi divulgada. É mesmo uma obra de arte e apetece-me ter um cartaz desta capa no meu quarto.

 

You've Reached SamSinopse.
Ilustração: Zipcy.
Design: Kerri Resnick.

 

A capa de XOXO, de Axie Oh, foi também ilustrada pela artista da capa de You've Reached Sam. Mais uma vez, a doçura do roxo e do cor-de-rosa (talvez uma cor mais próxima do salmão?) deixaram-me de olhos arregalados. O amarelo do título também fica muito bem e destaca-se imenso. Depois, a ilustração em si é fascinante e é um quadro muito bonito de uma rua da Coreia do Sul, havendo um jogo entre a arquitetura moderna e a arquitetura mais antiga e típica deste país.

Este livro é a leitura em inglês de janeiro de 2022 do Read with Daniela.

 

XOXOSinopse.
Ilustração: Zipcy.
Cover design: Jessie Gang.

 

Not Here to Be Liked, de Michelle Quach, está repleto de detalhes e, mais uma vez, adoro os azuis usados (acho que é bom saberem que o azul é a minha cor favorita e, por isso, gosto de muitas capas azuis). Adoro o cenário estudantil e os pequenos toques de elementos naturais, como as pequenas margaridas e o céu.

 

Not Here to Be LikedSinopse.
Ilustração: Fevik.
Cover design: Molly Fehr.

 

Lost in the Never Woods, o mais recente livro de Aiden Thomas que tem como inspiração Peter Pan, tem uma capa onde o azul e o roxo dão uma atmosfera mais sombria e misteriosa ao livro. Destaco, ainda, a forma como os contornos das árvores resultam em cabeças.

 

Lost in the Never WoodsSinopse.
Ilustração: Loika.

 

A capa de Tokyo Ever After foi feita a partir de arte de papel. A autora disse que a capa faz lembrar a arte de papel japonesa. De facto, é um ótimo estilo de arte e a capa ficou mesmo muito bonita. O contraste do fundo azul com o amarelo da roupa da protagonista e das flores ficou impecável.

 

Tokyo Ever AfterSinopse.
Artista: John Ed De Vera.

 

Amari e os Irmãos da Noite, de B. B. Alston, foi publicado originalmente em janeiro de 2021 e, passados alguns meses, também foi publicado em Portugal. A editora manteve a capa original, que é sensacional. Na realidade, a ilustração está relacionada com um dos grandes momentos da história. Adoro a conjugação dos tons escuros e claros de azul e a ilustração da protagonista. A capa também mostra claramente que é um livro de Fantasia e que tem a ver com poderes, algo que muitos leitores gostam.

 

Sinopse.
Ilustração: Godwin Akpan.
Cover design: Lisa Vega e Amy Ryan.

 

Gosto muito da capa de A Dark and Starless Forest, de Sarah Hollowell, porque é praticamente a concretização visual do próprio título e, consequentemente, da história. Os tons escuros de azul e o toque do cor-de-rosa brilhante da flor que a protagonista tem nas suas mãos ficaram lindos nesta capa. Uma outra coisa que aprecio nesta ilustração é a presença central de uma personagem gorda, o que não é muito comum acontecer. É tão bom ver que há mais livros com personagens gordas. Isto teria sido muito importante na minha adolescência.

 

Dark and Starless ForestSinopse.
Ilustração: Kim Ekdahl/Pinktofu.
Cover desing: Mary Claire Cruz.

 

Novamente, temos uma capa fantástica com uma rapariga gorda em destaque. Na capa de Eat Your Heart Out, de Kelly deVos, gosto imenso de como o fundo cor-de-rosa contrasta com a imagem sangrenta do zombie esverdeado. A expressão facial da protagonista foi também muito bem conseguida e o zombie em si também está muito bem feito.

 

Eat Your Heart OutSinopse.
Ilustração: Ursula Decay.
Cover design: Samira Iravani.

 

Por fim, mas não menos importante (e não menos bonito, claro), temos Ace of Spades (Ás de Espadas em Portugal), de Faridah Àbíké-Íyímídé. Como o próprio título indica, o jogo de cartas desempenha um certo papel na história. Portanto, a capa mostra muito bem isso e imita a ilustração de uma carta, usando as personagens principais como as figuras da carta. Afinal, eles próprios estão a jogar um jogo. As cores também estão relacionadas com muitos tipos de baralhos de cartas. É uma ilustração muito bem feita e ainda bem que é a capa da edição portuguesa, que será lançada a 13 de janeiro pela Desrotina Editora. Este livro é a leitura em português de janeiro de 2022 do Read with Daniela.

 

Ace of SpadesSinopse.
Ilustração: Adeleke Adekunle.
Cover design: Elizabeth H. Clark.

 

 

É muito provável que não esteja a lembrar-me de todas as capas de 2021 que gostei, mas fico feliz por mencionar estas obras-primas.

O que acham destas capas? Quais são, para vocês, as capas mais bonitas de 2021?

 

 

Lançamentos de 2022 que já estão na minha wishlist! (Portugal)

2021 está quase a terminar. Foi um ano interessante em termos de lançamentos e, sem dúvida alguma, também desafiante para a indústria editorial nacional devido à pandemia. Houve muitas novidades fascinantes, mas há muito mais por fazer. Muitas editoras ainda não perceberam que é necessário inovar, ouvir os leitores, que são seus clientes, e fazer com que a literatura que chega até nós seja mais inclusiva e diversificada.

 

Por acaso, as novidades de 2022 que eu já conheço provam que alguns profissionais desta área estão mesmo a acompanhar os mercados literários internacionais e a prestar atenção ao que os leitores dizem. Penso que este novo ano será surpreendente no campo da ligação entre a editora e o leitor e relativamente às mudanças que são mais do que necessárias quer no setor editorial, quer na literatura em geral.

 

Começo por uma novidade que já tem dia de lançamento, capa e sinopse. Ás de Espadas, de Faridah Àbíké-Íyímídé, é um thriller YA que mencionei na "wishlist" de junho de 2021. Portanto, estou muito contente por ver que este livro será publicado cá, apesar de eu já ter a edição britânica. Ainda assim, já comprei, em pré-venda, a edição portuguesa. Neste livro contemporâneo, "quando dois alunos da elitista escola privada Niveus, Devon Richards e Chiamaka Adebayo, são selecionados para fazer parte dos delegados de turma, parece que o seu ano está a começar da melhor maneira. Afinal, não só fica ótimo no currículo para a faculdade, como os coloca oficialmente na corrida para orador de final de ano.

Porém, logo após o anúncio ser feito, alguém intitulado Ases começa a enviar mensagens de texto anónimas para revelar segredos sobre os dois que viram as suas vidas de cabeça para baixo e ameaçam os seus futuros cuidadosamente planeados.

O Ases não dá sinais de querer parar, e o que parecia uma brincadeira doentia, rapidamente se transforma num jogo perigoso, com todas as cartas contra eles. Serão Devon e Chiamaka capazes de pará-lo antes que as coisas se tornem incrivelmente mortais?

O primeiro livro de Faridah Àbíké-Íyímídé é da mais pura atualidade: está repleto de camadas, de sexualidade, de homofobia, de racismo institucionalizado, de ódio, de supremacias, porém também de coragem, de amor pelas pessoas, pelas causas. Ás de Espadas é um trunfo no jogo das nossas mentalidades".

 

Será publicado a 13 de janeiro de 2022 pela Desrotina Editora, a nova chancela da Cultura Editora que irá focar-se nos livros Young Adult e New Adult e na diversidade. O livro já se encontra em pré-venda no site da editora.

 

 

Acrescento que a Desrotina Editora tem feito um trabalho fantástico quanto à campanha publicitária deste livro. Na realidade, fui uma das pessoas sortudas a receber emails "misteriosos" sobre este livro, nomeadamente a revelação da capa e da sinopse e o acesso às primeiras páginas antes de as mesmas estarem disponíveis para todos no site da editora. O marketing deste livro tem feito furor nas redes sociais, principalmente no Instagram. É disto que falo quando digo que o mercado editorial português precisa de inovar e estar atento ao que se passa lá fora e cá dentro.

 

Ainda sobre esta chancela, já foi anunciado o livro que irão publicar em fevereiro. Get a Life, Chloe Brown, de Talia Hibbert, será lançado a 17 de fevereiro de 2022. Neste romance contemporâneo adulto, Chloe Brown tem uma doença crónica e é uma geek de computadores com um objetivo, um plano e uma lista. Depois de quase ter morrido, ela criou uma lista como guia para "ter uma vida":

- Divertir-se numa saída noturna com bebidas;
- Andar numa mota;
- Acampar;
- Ter sexo sem significado, mas que seja totalmente agradável;
- Viajar pelo mundo apenas com bagagem de mão;
- E... fazer algo mau.

Mas não é fácil ser mau, mesmo quando se escreveu diretrizes com todos os passos. Ela precisa de um professor e ela conhece o homem ideal para o trabalho: Redford "Red" Morgan.

Com tatuagens e uma mota, Red é o ajudante perfeito para a sua missão rebelde, mas, à medida que passam mais tempo juntos, Chloe percebe que há mais nele para além do seu exterior duro. Depressa, ela quer mais dele do que ela estava à espera... Talvez haja algo mais na vida para além do que ela imaginou na sua lista?


Get A Life, Chloe Brown

 

A próxima novidade é também da Cultura Editora. É o quarto volume da coleção Heartstopper, de Alice Oseman. Ainda não há uma data de lançamento, mas deve acontecer nos primeiros meses de 2022. Deixo aqui a capa original e a minha tradução da sinopse: Charlie nunca pensou que Nick poderia gostar dele também, mas agora são oficialmente namorados. Charlie começa a sentir-se preparado para dizer estas três pequenas palavras: eu amo-te.

Nick sente o mesmo, mas tem muitas coisas na sua cabeça: ainda não disse ao pai que é bissexual e Nick acha que Charlie pode ter um distúrbio alimentar.

À medida que o verão dá lugar ao outono e um novo ano escolar começa, Charlie e Nick estão prestes a aprender muito sobre o que o amor significa.

 

Heartstopper Volume Four

 

Há uns dias, a Cultura Editora, nas suas redes sociais, decidiu divulgar seis lançamentos internacionais que irão publicar em 2022. Um deles é Open Water, de Caleb Azumah Nelson. "Duas pessoas jovens conhecem-se num pub no sudeste de Londres. Ambos são britânicos negros, ganharam bolsas de estudos para escolas privadas onde eles têm dificuldades em integrar-se, são artistas - ele é um fotógrafo e ela é uma dançarina - a tentar deixar a sua marca numa cidade que, por turnos, celebra e rejeita os dois. Tentativamente, com ternura, apaixonam-se. Mas duas pessoas que parecem destinadas a estar juntas podem, ainda assim, ser separadas pelo medo e pela violênica.

 

Se quiserem conhecer as restantes novidades da editora, cliquem aqui.

 

Open Water

 

Há mais um livro de enorme sucesso internacional que chegará a Portugal em 2022. Estou a falar de Iron Widow, de Xiran Jay Zhao. O lançamento foi confimardo por Zhao, que acrescentou que o seu livro será publicado pela Saída de Emergência. Até agora, a editora ainda não falou sobre o livro, ou seja, não há datas nem outros tipos de informações. Apenas sabe-se que será publicado em 2022.

Este livro de Ficção Científica YA é descrito como uma junção de Pacific Rim com The Handmaid's Tale e História chinesa.

Os rapazes de Huaxia sonham em fazer par com raparigas para pilotar Chrysalises, robots transformadores gigantes que conseguem combater contra os aliens mecha que se escondem além da Grande Muralha. Não interessa se as raparigas, muitas vezes, morrem devido à tensão mental.

Quando Zetian, de 18 anos, oferece-se como uma concubina-piloto, ela pretende assassinar o piloto ace responsável pela morte da irmã dela. Mas ela consegue a sua vingança de forma inesperada: ela mata-o através da ligação psíquica criada entre os pilotos e sai do cockpit incólume. Ela é rotulada de Viúva de Ferro, um tipo de piloto feminina muito temida e silenciada que pode sacrificar rapazes para dar energia aos Chrysalises.

Para controlar a sua força mental enervante, mas inestimável, ela faz par com Li Shimin, o piloto masculino mais forte e controverso de Huaxia. Mas agora que Zetian provou um pouco de poder, ela não irá encolher-se tão facilmente. Ela não perderá uma única oportunidade para usar o seu poder e a sua infâmia para sobreviver a cada atentado contra a sua vida até ela perceber a razão pela qual o sistema de pilotos funciona de uma forma sexista, para impedir que mais raparigas sejam sacrificadas.

A edição original foi lançada a 21 de setembro de 2021 e já esteve na lista de bestsellers do New York Times.

 

Iron Widow

 

Há uns meses, a autora Rachel Lynn Solomon indicou que um dos seus livros, The Ex Talk, iria ser publicado em Portugal pelo Grupo Leya. Neste romance adulto, Shay Goldstein é produtora de uma estação de rádio pública de Seattle há quase uma década e ela não consegue imaginar trabalhar noutro sítio. Mas, ultimamente, há um conflito constante entre ela e um colega mais recente, Dominic Yun, que acabou de sair de um programa de mestrado em Jornalismo e acha que sabe tudo sobre rádios públicas. Quando a estação, que está a lutar para sobreviver, precisa de um conceito noivo, Shay propõe um programa que o chefe aceita com entusiasmo. No Ex Talk, dois ex-namorados devem dar conselhos sobre relacionamentos amorosos ao vivo. O chefe acha que Shay e Dominic são os co-apresentadores perfeitos devido ao ódio mútuo. Nenhum deles adora a ideia de enganar os ouvintes, mas ou fazem parte do programa ou vão para o desemprego. As pessoas ficam imediatamente interessadas no programa e o Ex Talk torna-se rapidamente num sucesso nos gráficos de podcasts. À medida que o programa cresce, Shay e Dominic percebem que estão apaixonados e, por isso, têm de enganar os fãs. Numa indústria que valoriza a verdade, se forem apanhados, as suas carreiras, e não só, podem acabar.

 

The Ex Talk

 

Por fim, temos um novo livro de V. E. Schwab. A edição original de Gallant será publicada a 1 de março de 2022, o que significa que a edição portuguesa poderá ser lançada ao mesmo tempo que a original. Em Gallant, Olivia Prior cresceu na Escola Merilance para Raparigas e o diário da mãe é tudo o que ela tem do seu passado. Entretanto, uma carta convida Olivia a ir a casa, a Gallant. Mas, quando ela chega, ninguém estava à espera dela. Ainda assim, ela não irá deixar o primeiro lugar que a fez sentir como se estivesse em casa. Não interessa se o primo Matthew é hostil, ou se ela vê ghouls pela metade a assombrar os corredores.

Olivia sabe que Gallant esconde segredos e está determinada a descobri-los. Quando ela passa por uma parede arruinada no momento certo, ela encontra-se num sítio que é Gallant, mas não é. O solar está a desmoronar-se, os ghouls são sólidos e uma figura misteriosa manda em tudo. Agora, Olivia vê o que desfez gerações da sua família e de onde o seu pai poderá ter vindo.

Olivia sempre quis pertencer a um sítio, mas irá ela tomar o seu lugar como Prior, proteger o nosso mundo contra o Mestre da Casa? Ou irá ela tomar o lugar ao lado dele?

A Almedina, há uns meses, disse que estava no processo da tradução e deu a entender que a seguinte capa, a americana, será a capa portuguesa, mas isso será confirmado quando estivermos mais próximos do dia do lançamento, que ainda não foi revelado.

 

Gallant

 

 

Por agora, é tudo. O que acham destas novidades de 2022?

 

Read with Daniela: Leituras de janeiro de 2022

Este primeiro ano do Read With Daniela foi muito interessante. Poderia ter corrido melhor, uma vez que deveria ter feito outras coisas no Instagram do clube, como diretos e vídeos, e não fui tão interativa e ativa como gostaria ter sido. Espero melhorar estes pontos em 2022.

Como 2021 está prestes a terminar e janeiro está quase aí, está na altura de divulgar as leituras do próximo mês!

 

A leitura em português é um thriller contemporâneo YA que promete cativar imensos leitores portugueses. Estou a falar de Ás de Espadas, de Faridah Àbíké-Íyímídé.

"Quando dois alunos da elitista escola privada Niveus, Devon Richards e Chiamaka Adebayo, são selecionados para fazer parte dos delegados de turma, parece que o seu ano está a começar da melhor maneira. Afinal, não só fica ótimo no currículo para a faculdade, como os coloca oficialmente na corrida para orador de final de ano.

Porém, logo após o anúncio ser feito, alguém intitulado Ases começa a enviar mensagens de texto anónimas para revelar segredos sobre os dois que viram as suas vidas de cabeça para baixo e ameaçam os seus futuros cuidadosamente planeados.

O Ases não dá sinais de querer parar, e o que parecia uma brincadeira doentia, rapidamente se transforma num jogo perigoso, com todas as cartas contra eles. Serão Devon e Chiamaka capazes de pará-lo antes que as coisas se tornem incrivelmente mortais?

O primeiro livro de Faridah Àbíké-Íyímídé é da mais pura atualidade: está repleto de camadas, de sexualidade, de homofobia, de racismo institucionalizado, de ódio, de supremacias, porém também de coragem, de amor pelas pessoas, pelas causas. Ás de Espadas é um trunfo no jogo das nossas mentalidades."

O livro será lançado a meio do mês de janeiro, no dia 13, pela Desrotina Editora, nova chancela da Cultura Editora que irá focar-se nos livro Young Adult e New Adult e na diversidade. Já está em pré-venda no site da editora. Poderá estar em pré-venda nos sites habituais nos últimos dias de dezembro.

Gatilhos/Trigger Warnings: Racismo; homofobia; bullying; sangue; consumo de álcool; acidente rodoviário; termos racistas; perseguição; abuso emocional; ataques/distúrios de pânico; "outing" de personagens queer; ideação suicida; tentativa de suicídio; morte de um parente; violência armada; homicídio; relação tóxica; sexismo; institucionalização forçada; uso de drogas; assédio sexual; traição; morte (incêndio); vómito; fogo; encarceramento (parente, amigo); "slut shaming"; violência.

 

top_secret_ace_pt.png

 

 

 

A leitura em inglês é um romance contemporâneo YA perfeito para quem gosta de kdramas e música coreana. Estou a falar de XOXO, de Axie Oh. "Jenny não se tornou uma violoncelista premiada e classicamente treinada sem escolher prática em detrimento de diversão.... Até à noite em que conhece Jaewoo. Misterioso, giro e apenas um pouco atormentado, Jaewoo é exatamente o tipo de distração que Jenny normalmente evitaria. Ainda assim, acaba por passar uma noite a passear por Los Angeles com Jaewoo antes de ele regressar à Coreia do Sul.

Com Jaewoo à distância de um oceano, não vale a pena sonhar com o que poderia ter sido. Mas quando Jenny e a mãe vão para a Coreia para tomar conta da sua avó doente, quem será que ela vê na academia de artes de elite onde foi aceite? Jaewoo.

No entanto, ela imediatamente percebe que ele não é apenas um estudante. Afinal, Jaewoo é um membro de um dos maiores grupos de kpop do mundo. Tal como muitos grupos, Jaewoo está estritamente proibido de namorar com alguém.

Como a relação pode não só colocar em causa o seu lugar na sua escola de música de sonho, mas também poderá prejudicar Jaewoo, Jenny tem de decidir o quão disposta ela está em arriscar pelo amor."

 

Gatilhos/Trigger Warnings: Bullying; cancro; morte de um parente (passado).

 

XOXOBertrand;
Wook;
Blackwell's;
Book Depository.

 

 

O que acham destas escolhas?

 

 

O Natal está quase aí e não sei que livros poderia oferecer... E agora?

A publicação de hoje é sobre algo que, muitas vezes, pode ser complicado, principalmente para quem não sabe muito sobre livros, mas quer oferecer um a alguém. Não se preocupem, pois estou cá para ajudar!

 

Comecemos pelos livros que poderão oferecer aos mais novos!

 

Em primeiro lugar, temos Anna Kadabra - O Clube da Lua Cheia, de Pedro Mañas (texto) e David Sierra Listón (ilustrações). É um livro pequeno, mas cheio de ilustrações magníficas e com boas doses de magia e humor. Ideal para miúdos (a partir dos 7 anos) e graúdos.

Sinopse: A Anna está furiosa porque tem de deixar a sua casa, a escola e a cidade onde vive. Vai mudar-se com os pais para Moonville, uma aldeia antiquada no meio de um bosque cheia de lendas e segredos.

Por exemplo:

Quem é o gato misterioso que segue a Anna para todo o lado?
Pode o gato ser de uma bruxa?

Esperem lá um momento… e se a bruxa for ela?

 

Bertrand.pt - Anna Kadabra - O Clube da Lua Cheia

 

 

Se a criança tiver 10 anos ou mais, Ana dos Cabelos Ruivos, uma novela gráfica de Mariah Marsden (texto) e Brenna Thummler, pode ser uma boa oferta. "O clássico de Lucy Maud Montgomery encontra uma nova expressão nesta novela gráfica a cores, muito apelativa para as novas gerações de leitores.

Quando Matthew e Marilla Cuthbert decidem adotar um órfão para os ajudar na sua quinta, não fazem ideia das boas surpresas e inesperados problemas que os aguardam. Com cabelos ruivos e uma imaginação imparável, Ana Shirley, de 11 anos, vai agitar a quinta Green Gables.

A vida dos dois irmãos nunca mais será a mesma, nem a dos habitantes da pequena vila de Avonlea. Ninguém esquecerá a magia e a beleza de Green Gables, e muito menos esta personagem alegre, corajosa, inteligente e bondosa.

Uma edição que torna acessível o clássico de Lucy Maud Montgomery, com beleza e um estilo moderno, e ao mesmo tempo fiel à época em que se desenrola a história. Narrativa cheia de pureza e valores universais e que promove a coragem, a bondade, a alegria, a superação e a resiliência."

 

 

 

Não poderia deixar de incluir um livro de autoria portuguesa nesta lista. Matilde e a Cidade das Portas Mágicas, de Patrícia Furtado, também é uma ótima sugestão para crianças com 10 anos ou mais. "Matilde tem 10 anos e vive numa terra distante com os pais e com Fred, o seu melhor amigo, um furaleão curioso e muito inteligente que a segue por todo o lado. Ela podia ser uma menina completamente normal, não fosse o facto de ser uma bruxa (das boas) e ótima condutora de vassouras.
Um dia, vai para a cidade viver com a tia, uma bruxa das grandes, para estudar numa escola supostamente normal… mas que esconde muitos segredos. Matilde é esperta, rápida, tem bom coração e uma enorme incapacidade de ficar calada perante as injustiças. Com ela, vais viver muitas aventuras e descobrir feitiços incríveis. E vais querer um furaleão só para ti!"

 

 

 

Se procuram por um livro mágico e cheio de peripécias para leitores com 12 anos ou mais, Amari e os Irmãos da Noite, de B. B. Alston, é a escolha perfeita. "Amari Peters nunca deixou de acreditar que Quinton, o seu irmão desaparecido está vivo. Nem mesmo quando a polícia lhe disse o contrário, ou quando teve de enfrentar todos os que lhe diziam que ele tinha partido para sempre.

Quando Amari encontra uma pasta no armário do quarto do irmão, contendo uma nomeação para o programa de verão na Agência dos Assuntos Sobrenaturais, ela tem a certeza de que aquela organização secreta é a chave para localizar Quinton.

Amari está determinada a competir por um lugar, mesmo que tenha de enfrentar outras crianças que, ao contrário dela, sabem tudo sobre magia, fadas, alienígenas e criaturas sobrenaturais desde que nasceram. Enfrentando as suas próprias dúvidas, os seus colegas que a olham como uma inimiga e um mágico que a persegue, Amari nunca se sentiu tão sozinha. Mas ela sabe que se não resistir e passar nas provas de seleção nunca descobrirá o que realmente aconteceu com Quinton.

Best-seller do New York TimesAmari e os Irmãos da Noite é uma aventura empolgante cheia de magia e imaginação. Embarca nesta aventura com Amari, a heroína que todos desejamos conhecer."

 

 

 

Se, por acaso, quiserem oferecer algo mais realista a um leitor desta faixa etária, aconselho Olha Para os Dois Lados, uma antologia de Jason Reynolds. "Dez caminhos percorridos no mesmo dia. Dez adolescentes que saem da mesma escola. Um livro inesquecível de um autor multipremiado que nos prende e questiona: «Como vais mudar o mundo?»

Em 10 breves histórias, que se entrecruzam de forma perfeita e quase impercetível nos mais pequenos detalhes, acompanhamos vários adolescentes desde o toque de saída da escola até à chegada a casa. Cada conto é apresentado sob vários ângulos. Tal como quando se atravessa a rua, somos levados a olhar para os dois lados da vida de cada um deles, e só então percebemos o porquê das suas ações e dos caminhos que tomam. Cada adolescente tem personalidade e circunstâncias distintas, as suas alegrias, os seus medos e os seus desafios diários. Uma galeria de personagens que nos inspiram com a sua coragem e a sua resiliência.

Este livro aborda com humor e sensibilidade uma série de questões que afetam os adolescentes: bullying, insucesso escolar, doença, discriminação racial e de género, crise familiar e financeira… Depois de o ler, passamos a olhar com mais atenção e respeito para os dois lados de cada pessoa com quem nos cruzamos no nosso caminho."

 

 

 

Ainda dentro destas faixas etárias, temos Olá, Universo, de Erin Entrada Kelly. "Virgil Salinas é tímido e ninguém consegue perceber bem o que lhe passa pela cabeça. Valencia Somerset é inteligente e muito, muito teimosa. Kaori Tanaka é uma vidente que consegue ler as estrelas. Chet Bullens, o Touro, é o maior bully do bairro.

Não são amigos, nem andam todos na mesma escola. Mas quando Chet prega uma partida surpreendente e de mau gosto a Virgil e a Gulliver, o porquinho-da-índia do rapaz, a vida destas quatro pessoas colide e entrecruza-se de formas surpreendentes e inesperadas. Será tudo coincidência? Ou há certas coisas destinadas a acontecer?"

 

 

 

Agora, é a vez dos adolescentes. E se oferecessem uma novela gráfica fofa e cativante? Heartstopper, de Alice Oseman, é uma coleção YA contemporânea e os três primeiros livros já foram publicados em Portugal. Têm sido muito bem recebidos pelo seu público-alvo. Irei apenas mencionar o primeiro livro: "O primeiro volume da saga best-seller mundial, premiada com o Goodreads Choice Awards 2020 para melhor banda desenhada

Charlie e Nick estão na mesma escola, mas nunca se conheceram... até ao dia em que são obrigados a sentar-se lado a lado. Eles rapidamente se tornam amigos, e Charlie começa a apaixonar-se por Nick, embora ache que não tenha qualquer oportunidade.
Mas o amor funciona de maneiras surpreendentes e, por vezes, coisas boas estão mesmo ao nosso lado...

Este é o primeiro volume de Heartstopper, a banda desenhada premiada (Goodreads Choice Awards 2020) de Alice Oseman."

 

 

 

E se o adolescente, com 16 anos ou mais, preferir ler Fantasia? Não se preocupem, pois tenho duas recomendações muito boas! Uma delas é Três Coroas Negras, de Kendare Blake. Toda a coleção já foi publicada em Portugal e também foi muito elogiada por imensos jovens leitores.

"Três rainhas negras,
Fruto da mesma terra.
Três gémeas meigas,
Agora entrarão em guerra.

Três irmãs negras –
Quais delas não se adivinha –
Mas duas terão de morrer:
Só uma será rainha.


A CADA GERAÇÃO, NA OBSCURA ILHA DE FENNBIRN, NASCEM TRÊS IRMÃS GÉMEAS.

Três rainhas herdeiras de um só trono, cada uma possuindo um poder mágico muito cobiçado. Mirabella é capaz de inflamar o incêndio mais violento ou a tempestade mais terrível. Katharine consegue ingerir um veneno mortal sem sentir os seus efeitos. De Arsinoe diz-se capaz de fazer florir a rosa mais vermelha e controlar o leão mais feroz.

Mas para uma delas ser coroada rainha, não basta ter a linhagem certa. As trigémeas terão de conquistar o seu direito à coroa, lutando por ele… até à morte.

Na noite em que as irmãs completam 16 anos, a batalha começa. E a rainha que sobreviver, conquistará a coroa!

bestseller do New York Times finalmente em Portugal
".

 

 

 

O segundo livro de Fantasia que aconselho é As Mulheres Douradas, de Namina Forna. "Somos raparigas ou somos demónios? Vamos morrer ou vamos sobreviver?

Deka, de 16 anos, devido à sua intuição e natureza sente-se diferente e vive com medo do ritual do sangue, o qual irá determinar se pode ou não ser um membro da sua aldeia. Se o seu sangue correr vermelho, será aceite pela comunidade. Mas no dia da cerimónia o seu sangue revela ser dourado - a cor da impureza, de um demónio, e as consequências serão pior do que a morte.

A jovem vê-se forçada a abandonar a aldeia onde sempre vivera na companhia de uma mulher misteriosa e a juntar-se a um exército de raparigas como ela - as alaki. Um grupo de raparigas quase imortais com dons raros e as únicas capazes de travar a maior ameaça do império.

Mas, à medida que avança até à capital para treinar para a derradeira batalha, Deka descobre que a grande cidade murada encerra em si muitas surpresas. Nada nem ninguém é exatamente o que parece ser - nem mesmo Deka…"

 

 

 

Por fim, uma sugestão para os adultos: A Polícia da Memória, de Yoko Ogawa. "Numa ilha sem nome, situada numa costa anónima, há objetos que começam a desaparecer. Primeiro chapéus, depois fitas, pássaros e rosas — até que a situação se agrava. A maioria dos habitantes permanece desatenta a estas mudanças, e os poucos com poder para recuperar os objetos perdidos vivem receosos da Polícia da Memória, entidade que assegura que o que desaparece permanece esquecido.

Quando uma jovem mulher, que luta por manter uma carreira de romancista, descobre que o seu editor está em perigo, elabora um plano para o ocultar debaixo da sua casa. À medida que medo e sentimento de perda se aproximam, rodeando-os, agarram-se à escrita como modo de preservar o passado."

 

 

 

 

Espero que tenham gostado das minhas sugestões. Boas Festas!