Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

89.ª Feira do Livro de Lisboa- Primeiro dia

O sonho de ir à Feira do Livro de Lisboa surgiu quando, ao crescer, reparei que existia uma grande feira no território continental. Era uma feira tão grande que até aparecia na televisão. Depois, juntei-me às redes sociais. Aí, percebi o quão fantástica era a Feira. As pessoas gostavam de lá ir para aproveitar os descontos, para conhecer autores, para passear com a família e os amigos, etc. Portanto, é um evento literário que fascina muita gente num país que, segundo as estatísticas, não lê muito. Curioso, não acham?
Portanto, a Feira sempre foi algo que me encantou. Lá estava eu, em São Miguel, a ver as fotografias  de pessoas que viviam em Lisboa e arredores. Pessoas que podiam aproveitar os preços simpáticos e conhecer autores talentosos. Mas, este ano, a conversa é outra, pois posso lá ir desta vez!

Fui lá ontem, o dia da estreia. Cheguei pelas 14h30 e não havia muita gente ainda. Vi quase todos os pavilhões e fiquei abismada por ver algo tão grande quanto esta Feira. Foi a primeira vez que percebi que este país, de facto, valoriza a literatura.

O sol e o céu azul deram as boas-vindas a uma nova edição da Feira do Livro de Lisboa!

Vi os pavilhões da Leya, da 20|20 Editora, da Editorial Planeta, da Porto Editora, da Editorial Presença, entre outros. Foi tão bom ver tantos livros e o interesse das pessoas pelos títulos que tinham nas suas listas de compras há tanto tempo.


Eu não tinha exatamente uma lista. Decidi que seria melhor apenas explorar as estantes e ver o que saía dessa aventura. 
No caso dos pavilhões da 20|20 Editora, vi muitos livros extremamente interessantes, mas já tinha um livro em mente, Serás real?, de Francesca Zappia, publicado pela chancela Topseller. Já tinha lido  um outro livro da autora, Eliza e os seus monstros, e gostei imenso da escrita dela. Até fiz um trabalho sobre este romance para uma das cadeiras do meu mestrado. Claro que tinha de comprar o outro livro o mais rapidamente possível.  Serás real? custa 18,79€, mas, na Feira, estava a 16,91€. 
O outro livro que comprei na 20|20 Editora foi O Crime do Vencedor, de Marie Rutkoski. Li o primeiro livro em inglês (The Winner's Curse) e foi um dos livros que mais gostei no ano passado. Quando vi que estava a 7€ na Feira (o preço original é 17,69€), pensei que deveria aproveitar esta oportunidade para ter, finalmente, o segundo volume da trilogia. O primeiro livro também custa 7€ na Feira.
Ao pagar, comprei também o saco de pano que podem ver na imagem. Custa 1,50€.


Um livro que continua uma história inspirada na Antiguidade Clássica e um livro contemporâneo sobre a saúde mental e a vida adulta.


Nesta imagem, podem ver alguns pavilhões da 20|20 Editora, bem como sítios para os leitores poderem ler!


Nos pavilhões da Leya, o visitante pode ver os livros de todas as chancelas do grupo editorial. Têm livros para todas as pessoas de todas as idades. Adorei ver os pais com os seus filhos a procurar pelas estantes e tentar encontrar as suas próximas leituras. Na secção da chancela Gailivro, comprei um Um de nós mente, de Karen M. McManus. Este thriller conquistou muitos leitores jovens portugueses. Depois de ler tantas críticas positivas, tive mesmo de o comprar.

Um de nós mente é um thriller onde 4 estudantes são os principais suspeitos da morte de um colega!

Tirei a fotografia ao sair, muito contente, dos pavilhões da Leya.

O último livro que comprei ontem foi um livro em inglês no pavilhão da Fnac. Posso estar enganada, mas acho que é o único que vende livros em inglês na Feira. Comprei The Hate U Give, de Angie Thomas, um romance YA contemporâneo inspirado no movimento social americano Black Lives Matter. Na altura de pagar, deram-me este saco verde. Repito, deram-me!

A capa desta edição é o cartaz da adaptação cinematográfica deste livro inspirador e real.

Para além de ver tantos livros num único espaço, um outro aspeto que me impressionou foi a presença de vários lugares de comida, de gelados e de outras coisas deliciosas. A Feira está bem preparada para quem deseja passar o dia todo lá sozinho ou acompanhado. Também há espaços para os amigos caninos beberem água!

Até agora, estou a adorar a experiência! Espero ir lá mais algumas vezes, principalmente nos dias das sessões de autógrafos, pois quero conhecer autores que ainda não conheci, como Afonso Cruz e Teolinda Gersão.

Concluindo, foi um belo dia repleto de livros, de sol e de boa disposição. Espero que esta Feira dure mais umas 89 edições!




Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.