Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Batalha das Capas: Fala com o Ex/The Ex Talk, de Rachel Lynn Solomon

A primeira Batalha das Capas de 2022 tinha de estar relacionada com um próximo lançamento no mercado literário nacional. É, portanto, sobre as várias capas de Fala com o Ex, de Rachel Lynn Solomon.

Sinopse oficial: Shay Goldstein sempre sonhou trabalhar na rádio. Por vocação mas também por amor ao pai, que perdeu demasiado cedo. Não se deixou abater por não ter voz de apresentadora, e rapidamente encontrou o seu (muito feliz) lugar como produtora numa estação de rádio de Seattle. Mas ultimamente, o seu porto seguro tem sido tudo menos isso.

Dominic Yun, acabado de sair da prestigiada Universidade de Northwestern, é o pior pesadelo de Shay. A sua arrogância - como se a experiência dela fosse inútil em comparação com o diploma dele - deixa-a furiosa. Mas a estação de rádio está a enfrentar dificuldades e precisa de um novo conceito.

Shay tem algo original para propor: Fala com o Ex, um programa em que um casal de ex-namorados dará conselhos sobre relações amorosas em direto. Para consternação de Shay, ela e Dominic são os coapresentadores perfeitos, dado o quanto já se desprezam mutuamente. Nunca namoraram, e a ideia de enganar os ouvintes não lhes agrada, mas estão entre a espada e a parede: ou põem de parte os seus sentimentos ou ficam sem emprego.

O sucesso do programa é inesperado, tal como a crescente atração entre Shay e Dominic. Mas a mentira começa a pesar cada vez mais, e numa indústria que valoriza a verdade, ser apanhado em falso pode significar o fim de mais do que apenas as suas carreiras.

Estarão Shay e Dominic dispostos a arriscar?

 

Este romance contemporâneo Adulto será lançado a 25 de janeiro pela Quinta Essência, chancela do Grupo Leya.

 

E aqui está a capa portuguesa. A chancela decidiu, e muito bem, usar a capa original/americana, não sendo necessário eu incluir a edição americana. É melhor deixar espaço para as restantes imagens.

 

Fala com o Ex

É uma capa ilustrada simples, mas muito eficaz na sua mensagem. Afinal, traduz muito bem, pelo visual, a sinopse do livro. É, de certa forma, claro que os protagonistas estão em lados opostos e têm empregos relacionados com o mundo da rádio. E já viram como funciona muito bem o jogo da cor fria (azul) com uma cor mais quente (cor-de-rosa)? Além disso, o cor-de-rosa está muitas vezes associado ao amor. Ainda temos o fio do microfone a formar um coração, ou seja, é muito claro que é uma história romântica.

 

 

A próxima imagem é a da capa alemã. O livro foi publicado pela dtv.

 

58425463. sy475

A ideia de usar o cenário radialista mantém-se nesta capa e esta versão ficou boa nesse sentido. Também dá uma sensação de descontração, principalmente as posições das personagens e a presença de um cão adorável. Não sei se as cores funcionam tão bem quanto as cores usadas na capa original. Embora estejamos perante, novamente, um jogo de cores frias com cores quentes, o azul é demasiado escuro e, por sua vez, a clareza do salmão (ou laranja?) não fica muito bem com um azul tão escuro. Há, ainda, o facto de terem usado algo semelhante a sombras e bolinhas. Ou usavam uma, ou usavam a outra. Os dois elementos enchem demasiado a capa. De qualquer forma, não é uma capa feia.

 

 

Eis, agora, a capa dinarmaquesa. O romance foi editado pela Palatium Books ApS.

 

57451997. sy475

A capa estaria muito melhor se o título não tivesse sido feito desta forma. Como puderam colocar cores tão pesadas sobre um fundo tão amoroso e alegre como este? No entanto, tenho de confessar que a fofura dos corações cor-de-rosa com auriculares usados na rádio dão um ar mais juvenil ao livro, podendo passar a imagem errada em relação ao público-alvo da história. Isto é algo que, ainda assim, é aceitável. O formato e as cores usadas no título é que não funcionam nada bem nesta capa.

 

 

E, por fim, temos a capa russa. A editora chama-se Эксмо.

 

Подкаст бывших

É interessante como os responsáveis por esta capa decidiram manter o design original, mas conseguiram, ao mesmo tempo, fazer algo diferente, principalmente quanto às cores usadas. Penso que o tom do castanho é bom, bem como os rosas utilizados. Aliás, não fazem lembrar o São Valentim (chocolates e corações)? Todavia, não gosto do desenho do microfone. As ilustrações das personagens estão bem feitas. Percebo o uso do azul para o cabelo do homem, ou seja, não quiseram colocar mais cores escuras e pesadas na capa. Contudo, não sei se seria melhor se tivessem, realmente, usado o preto. É uma capa suficientemente boa na mesma.

P.S.: É interessante como mostram que o livro é para adultos. Colocaram um 18+ como se fosse um filme!

 

 

E a capa vencedora é.... A capa original/portuguesa! Todos os ingredientes são os corretos e foram usados nas medidas certas. A pior capa é a da Dinamarca. É uma pena o que escolheram fazer ao título...

 

E vocês? O que acham destas capas?