Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Batalha das Capas: Liga às Tias, de Jesse Q. Sutanto

A Batalha das Capas.png

 

 

A Batalha das Capas voltou e vão para o ringue capas de uma novidade de setembro!

 

Em Liga às Tias, de Jesse Q. Sutanto, "o que acontece quando se mistura um assassinato (acidental) com uma festa milionária e uma antiga maldição de família? Liga às Tias, elas vêm em teu socorro!

Um encontro às cegas termina mal, muito mal, com um morto no porta-bagagens do carro de Meddy. Pragmáticas, inventivas e ferozmente protetoras uma das outras, a mãe e as tias organizam-se para se livrarem do corpo.

Infelizmente, o cadáver revela-se difícil de descartar, seguindo junto com o bolo de casamento para o resort onde vai decorrer a festa. As coisas vão de inconvenientes a angustiantes quando o grande amor de Meddy faz uma aparição surpresa em pleno caos.

Será possível escapar das acusações de assassinato, reconquistar o ex e ainda preparar um casamento deslumbrante no mesmo fim de semana?"

 

A capa usada pela Clube do Autor é a mesma da edição americana:

 

 

É uma capa bem conseguida por não só usar cores chamativas (o amarelo, os tons esverdeados sobre o mesmo e o vermelho do T), mas também por ter as personagens mais importantes no meio. Além disso, têm um aspeto divertido (óculos de sol e olhares subtis), o que torna a capa engraçada.

 

 

 

A próxima capa é a da edição britânica, da HQ, chancela da HarperCollins UK.

 

 

Apesar de, novamente, termos um bom contraste de cores (desta vez, somente cores quentes, como o cor-de-rosa, o laranja e o vermelho), a ilustração, para mim, não é tão bonita como a ilustração da capa portuguesa/americana. Também acaba por não transmitir a componente cómica que o próprio enredo do livro tem.

 

 

 

A seguir, temos a capa da República Checa, da editora Jota:

 

 

Não me diz nada. Cores em tons pobres e demasiado escuros e ilustrações preguiçosas, a meu ver. Uma capa que deve ter ficado perdida no meio de centenas de novidades, certamente. Não há muito a dizer, sinceramente.

 

 

 

De seguida, temos a capa alemã, da editora Aufbau Taschenbuch Verlag:

 

 

Tendo em conta o fracasso da capa checa, esta acaba por ser muito superior. Já segue a linha que vimos na capa americana/portuguesa, ou seja, a ideia das tias divertidas, prontas para ajudar a protagonista. Conseguiram, ainda, realçar melhor do que a capa original o cenário do enredo, isto é, o facto de ser num resort, num espaço próprio de férias, digamos assim. O contraste de cores também é bonito. Apesar disso, ainda prefiro o tipo de ilustração que vemos na capa original.

 

 

 

E, finalmente, temos a capa da Lituânia, da editora Briedis:

 

 

Infelizmente, isto faz lembrar um livro de não-ficção sobre empoderamento feminino. Julgo que o livro até pode falar sobre isso mesmo, mulheres fortes que ajudam entre si. Contudo, é uma comédia romântica com elementos de thriller, e não um livro de não-ficção. Quem vai à livraria e vê uma capa como esta fica a pensar que isto é sobre como ser uma Mulher-Maravilha da vida real. As ilustrações são bonitas e o jogo de cores está bem conseguido. Todavia, não é a capa ideal para um livro como este.

 

 

 

Tendo em conta a análise feita a cada capa, a capa vencedora é... A capa portuguesa/americana! Já a pior capa é... A capa da República Checa.

 

Qual é a vossa capa favorita? E a que menos gostaram?