Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Biblioteca da Daniela

A Biblioteca da Daniela

Barbie 2023.png

 

Se não têm estado muito presentes nas redes sociais nos últimos dias, a internet está em alvoroço desde que foi lançado o trailer do filme Barbie, realizado por Greta Gerwig e protagonizado por Margot Robbie.

 

 

O trailer e os cartazes promocionais são muito bonitos e, por conseguinte, tenho visto pessoas fazerem publicações muito interessantes baseadas nesses materiais. Por exemplo, a Rachel, no Twitter, deixou sugestões literárias seguindo os cartazes das personagens do filme. Como gostei muitos dos tweets dela, decidi fazer aqui uma publicação assim! Portanto, deixo os créditos à Rachel, claro.

 

A Rachel mencionou livros conformes as profissões das personagens. No meu caso, as minhas sugestões terão como inspiração as roupas das Barbies. Por vezes, também poderão estar relacionadas com as profissões.

 

Comecemos pela Barbie principal, que associei à capa de Blackout, uma antologia YA de Dhonielle Clayton, Ashley Woodfolk, Angie Thomas, Nic Stone, Nicola Yoon e Tiffany D. Jackson.

Estamos em Nova Iorque, em pleno verão, e uma onda de calor deixa a cidade às escuras. Mas enquanto a confusão se instala, outra energia começa a produzir faíscas...
É verão na cidade que nunca dorme. Uma onda de calor invade Nova Iorque, subitamente, e um apagão apanha todos desprevenidos: multidões invadem as ruas, o metro deixa de funcionar e há filas e filas de carros nas estradas. O sol põe-se e a escuridão abraça a cidade. Mas seis jovens casais começam a sentir outra espécie de eletricidade no ar…

Um primeiro encontro. Amigos de longa data. Ex-namorados cheios de ressentimento. Duas raparigas que parecem feitas uma para a outra. Dois rapazes que se escondem por detrás de máscaras. E um namoro onde as dúvidas não param de surgir.

Debaixo de um céu tão escuro quanto as ruas, numa cidade em que todos parecem estar perdidos, há 12 pessoas que se vão encontrar. Os sentimentos iluminam-lhes o caminho, as relações transformam-se, o amor ganha vida e surgem novas possibilidades - até ao maravilhoso culminar daquela noite, numa festa a céu aberto, em Brooklyn.

Envolvente, apaixonante e inesquecível, este romance interliga as histórias de seis casais, numa celebração de amor, esperança e força, pelas mãos de seis das mais aclamadas autoras YA da atualidade.

Blackout (1).png

 

A próxima sugestão é inspirada na Barbie advogada e dá para todas as idades. Estou a falar de Anna Kadabra - O Clube da Lua Cheia, de Pedro Mañas e David Sierra Listón. 

A Anna está furiosa porque tem de deixar a sua casa, a escola e a cidade onde vive. Vai mudar-se com os pais para Moonville, uma aldeia antiquada no meio de um bosque cheia de lendas e segredos.

Por exemplo:

Quem é o gato misterioso que segue a Anna para todo o lado?
Pode o gato ser de uma bruxa?

Esperem lá um momento… e se a bruxa for ela?

 

Anna Kadabra - O Clube da Lua Cheia.png

 

Para a Barbie Sereia, escolhi Amari e os Irmãos da Noite, um livro infantojuvenil fabuloso de B. B. Alston.

Amari Peters nunca deixou de acreditar que Quinton, o seu irmão desaparecido está vivo. Nem mesmo quando a polícia lhe disse o contrário, ou quando teve de enfrentar todos os que lhe diziam que ele tinha partido para sempre.

Quando Amari encontra uma pasta no armário do quarto do irmão, contendo uma nomeação para o programa de verão na Agência dos Assuntos Sobrenaturais, ela tem a certeza de que aquela organização secreta é a chave para localizar Quinton.

Amari está determinada a competir por um lugar, mesmo que tenha de enfrentar outras crianças que, ao contrário dela, sabem tudo sobre magia, fadas, alienígenas e criaturas sobrenaturais desde que nasceram. Enfrentando as suas próprias dúvidas, os seus colegas que a olham como uma inimiga e um mágico que a persegue, Amari nunca se sentiu tão sozinha. Mas ela sabe que se não resistir e passar nas provas de seleção nunca descobrirá o que realmente aconteceu com Quinton.

Best-seller do New York TimesAmari e os Irmãos da Noite é uma aventura empolgante cheia de magia e imaginação. Embarca nesta aventura com Amari, a heroína que todos desejamos conhecer.

 

Amari e os Irmãos da Noite.png

 

E que tal uma capa baseada num dos Kens? Aqui temos A Hipótese do Amor, de Ali Hazelwood.

Quando um relacionamento falso entre cientistas encontra a irresistível força da atração, as teorias de uma mulher sobre o amor, cuidadosamente calculadas, são postas à prova.
Olive Smith, uma estudante de doutoramento em Biologia, não acredita em namoros duradouros. Após terminar o relacionamento com Jeremy, percebe que a sua melhor amiga, Anh, gosta dele e decide juntá-los. Para a convencer de que não se importa e de que está feliz e a namorar, Olive precisa de o provar, mas, pressionada, entra em pânico e resolve beijar o primeiro homem que vê: Adam Carlsen, um jovem professor de outro departamento. Olive acaba por ficar chocada ao perceber que este tirano do laboratório da Universidade de Stanford, conhecido por deixar os estudantes em lágrimas, aceita manter a farsa e fingir que é, realmente, seu namorado.

Quando uma conferência científica corre mal e ameaça a carreira de Olive, Adam surpreende-a de várias formas... e uma pequena possibilidade científica, o que era apenas uma hipótese sobre o amor, transforma-se então numa experiência inesperada.
Uma história maravilhosa imersa num ambiente académico. Um tubo de ensaio para a vida.

 

A Hipótese do Amor (1).png

 

Para a Barbie Presidente, escolhi The Henna Wars, de Adiba Jaigirdar.

Nishat não quer perder a sua família, mas ela também não quer esconder mais quem realmente ela é e as coisas ficam mais complicadas quando uma amiga de infância regressa à sua vida. Flávia é bonita e carismática e Nishat apaixona-se por ela imediatamente. Mas, quando uma competição escolar convida os alunos a criar os seus próprios negócios, ambas decidem mostrar os seus talentos como artistas de henna. Numa luta para provar quem é a melhor, as suas vidas acabam por ficar mais entrelaçadas, mas Nishat não consegue não gostar de Flávia, especialmente quando ela parece gostar dela também.

À medida que a competição vai aquecendo, Nishat tem uma decisão a tomar: permanecer no armário pela sua família ou colocar de lado as suas diferenças com Flávia e dar uma oportunidade à relação.
 
 

The Henna Wars.png

 

Para a Barbie que ganhou um Prémio Nobel da Física, selecionei This Poison Heart, de Kalynn Bayron.

Desde que ela se lembra, Briseis tem poderes sobre plantas. Flores florescem sob os seus passos e folhas viram-se para ela como se ela fosse o sol. É um poder que ela e as suas mães adotivas têm tentado esconder ao longo da vida dela. Entretanto, Briseis recebe uma casa como herança da sua mãe biológica. Finalmente, ela tem espaço e privacidade para testar os seus poderes pela primeira vez.

Mas à medida que Briseis começa a dar vida ao jardim da casa, ela descobre que também herdou gerações de segredos. Um altar escondido a uma deusa obscura, uma linhagem de bruxas que vem de tempos antigos e um jardim escondido que tem as plantas venenosas mais mortais do planeta. Os antepassados dela que há muito tempo partiram não vão deixá-la descansar até ela aceitar o seu lugar como guardadora de um poder terrível que está no coração do Jardim do Veneno.

 

 

This Poison Heart.png

 

Para o Alan, apesar de as tonalidades das cores não serem as mesmas, escolhi Filha da Deusa da Lua, de Sue Lynn Tan.

Xingyin nasceu na lua, onde vive junto da mãe, a Deusa. Ignora, contudo, que ali vive para se manter fora do alcance do temido Imperador Celestial, que exilou a sua mãe por ter ousado roubar o elixir da imortalidade. E o Imperador Celestial ignora também a sua existência.
Mas quando a magia da jovem Xingyin começa a manifestar-se, é obrigada a abandonar a sua casa, para segurança de ambas.
Mas há males que vêm por bem e Xingyin tem um plano. Disfarça a sua identidade e consegue chegar ao Reino Celestial, onde aproveita a oportunidade única de treinar ao lado do filho do imperador, com quem aprende as artes do arco e da magia e, inesperadamente, do amor.
Com a descoberta do amor, porém, vem a descoberta da desilusão. E, assim, a jovem guerreira vê-se obrigada a deixar o palácio e embarca numa demanda perigosa, enfrentando criaturas e inimigos terríveis. Porque precisa de se lembrar do que a levou até ali: conquistar a liberdade da mãe.
Filha da Deusa da Lua é uma brilhante estreia literária e o primeiro episódio de uma maravilhosa saga romântica, inspirada numa lenda tradicional chinesa.

 

Filha da Deusa da Lua (1).png

 

Também temos uma Barbie que é juíza da Suprema Corte! Tendo em conta as cores, escolhi Noiva à Experiência, de Helen Hoang.

O amor não precisa de palavras…

Khai Diep não tem sentimentos. Ou melhor, não consegue experienciar aqueles que são verdadeiramente importantes, como a dor ou o amor. Está convencido de que, de alguma forma, tem algo de errado. Contudo, a sua família sabe o que se passa - o autismo do jovem leva-o a processar as emoções de maneira diferente. Como Khai rejeita sistematicamente os relacionamentos, a sua mãe decide resolver o problema e voltar ao Vietname para lhe encontrar a esposa perfeita.

Esme Tran sente-se deslocada em Ho Chi Minh. A sua vida nem sempre foi fácil, pelo que, quando surge uma proposta de viajar para os Estados Unidos para conhecer um potencial marido, ela aproveita a oportunidade. No entanto, seduzir Khai tem os seus desafios, e as lições de amor de Esme parecem funcionar apenas com ela. A jovem está perdidamente apaixonada por um homem que acredita que nunca será capaz de retribuir o afeto de uma mulher.

Será Khai capaz de superar os limites do seu coração e compreender que existe mais do que uma forma de amar?

 

Noiva à Experiência.png

 

Finalmente consegui associar a profissão de uma das Barbies a um livro. Para a Barbie autora, selecionei Sete Dias em Junho, de Tia Williams.

 

Sete dias para se apaixonarem, quinze anos para esquecerem e sete dias para recuperarem tudo de novo...

Quando Eva Mercy e Shane Hall se cruzam num evento literário em Nova Iorque, a faísca entre os dois é inegável, deixando toda a comunidade de autores negros em polvorosa. À primeira vista, Eva e Shane nada têm em comum. Ela é uma famosa autora de fantasia erótica que vive com a filha de 12 anos. Ele é um enigmático autor de ficção literária que se esquiva às luzes da ribalta.

O que ninguém sabe é que, quinze anos antes, quando eram adolescentes, Eva e Shane passaram uma intensa semana juntos, sete dias que lhes mudaram a vida para sempre. Agora, além de não conseguirem negar a química que ainda os une, começam a ter dificuldade em continuar a esconder um passado partilhado que influenciou a escrita de ambos.

Durante uma quente semana de Junho, Eva e Shane reaproximam-se, mas ela não tem a certeza de poder confiar no homem que lhe partiu o coração e só quer que ele se vá embora rapidamente, para conseguir recuperar o equilíbrio da sua vida. Mas antes que Shane volte a desaparecer, Eva precisa que ele lhe responda a algumas das perguntas que ficaram tantos anos sem resposta.

 

Sete Dias em Junho.png

 

Há mais personagens no filme, mas termino esta lista de sugestões de leitura com a Barbie que ganhou um Pulitzer. Escolhi Amor à Primeira Assinatura, de Leonor Ferrão.

«Tinha sido tão cuidadosa. (...) No entanto, ali estava ele, qual D. Sebastião a voltar num dia de nevoeira sem que ninguém o esperasse.»

Teresa alcançou o seu maior sonho: publicar um livro, e não podia estar a ter mais sucesso! No entanto, a sua carreira e a sua vida entram numa montanha-russa de acontecimentos e emoções quando Simão, o rapaz que lhe partiu o coração reaparece na sua vida, com uma única intenção: difamar o seu nome e o seu livro.

Mas será mesmo essa a sua verdadeira intenção?
Uma comédia romântica sobre um amor interminável e as peripécias que sempre parecem tentar impedir a felicidade…

 

Amor à Primeira Assinatura.png

 

 

Termino, deste modo, esta publicação onde sugiro leituras baseadas nos cartazes do filme baseado no universo da Barbie. O que acham destas recomendações?