Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opinião [Cinema]: Dumplin'

Official DUMPLIN’ poster is here! Loved working with all these people so so much ❤️Check it out in select theatres and @netflix on December…
Carta promocional do filme.


Dumplin' é uma adaptação cinematográfica do romance YA com o mesmo título, de Julie Murphy, feita pela Netflix e realizada por Anne Fletcher. Conta a história de Willowdean Dickson, uma rapariga gorda que vive numa pequena cidade do Texas obcecada por concursos de beleza. São organizados, todos os anos, pela mãe dela, que já foi coroada uma vez. Farta de ouvir falar sobre concursos e por ter aprendido com a tia Lucy que deveria ter confiança em si própria, Willowdean decide participar na nova edição como forma de protesto contra a cultura tóxica do mundo dos concursos de beleza. Outras pessoas que também não seguem os padrões de beleza decidem fazer o mesmo, dando início a uma "revolução". No entanto, Willowdean começa a duvidar da sua capacidade em ver algo belo no seu corpo, precisando da ajuda da música de Dolly Parton. Irá Willowdean conseguir ganhar o concurso ou será que ela irá desistir?

Como rapariga gorda, estou farta de ver personagens gordas que são sempre as anedotas dos filmes de comédia por causa do seu corpo. A pessoa gorda é mais do que a sua gordura. Tendo em conta a forma como Hollywood e, por vezes, a literatura tratam as figuras gordas, Dumplin' mostra que elas merecem mais do que bullying. Elas também podem ser protagonistas.

Willowdean Dickson, interpretada por Danielle Macdonald, não é a típica imagem da pessoa gorda que Hollywood gosta de mostrar. Ela é uma personagem complexa, ou seja, não é uma personagem plana, sem características diferentes e únicas em relação a outras personagens. A gordura do corpo dela não limita a sua vida e a sua maneira de ser. Ela é radiante, divertida e inteligente. O seu humor é muito baseado no sarcasmo e, de certa forma, na sátira, já que ela critica imenso a sociedade e os seus padrões de beleza. A sua autoestima oscila, na medida em que ela, por vezes, não se sente bem com o seu corpo, chegando a comparar-se a outras concorrentes da competição, à sua melhor amiga e à sua mãe. Ela até acredita que, por ser gorda, nunca poderá namorar com alguém como Bo Larson (interpretado por Luke Benward), que é magro e atraente. No entanto, ela percebe que pode sentir-se bem no seu corpo e que pode olhar-se no espelho e afirmar que é bonita e fantástica e que, lá no fundo, os padrões de beleza são mesmo ridículos e nada têm a ver com a personalidade e o valor da pessoa.
Danielle MacDonald fez um excelente trabalho como uma adolescente gorda que percebe que ela é mais do que o seu corpo e que, além disso, pode amá-lo tal como ele é e que não deve ter medo de se mostrar ao mundo. 



Resenha | Dumplin (Original Netflix)  # Mais uma vez a Netflix decide desafiar os padrões de beleza e provar que não há problema em ter um corpo plus size. No novo longa do streaming Dumplin Willowdean (Danielle Macdonald) é uma adolescente criada desde pequena pela sua tia Lucy (Hilliary Begley). Sua mãe Rosie Dickson (Jennifer Aniston) é uma ex-rainha da beleza e por isso está sempre ocupada com a organização de concursos de beleza. A falta de intimidade entre mãe e filha se torna mais evidente quando a tia Lucy morre deixando um vazio na vida de Will.... LEIA A RESENHA COMPLETA EM NOSSO SITE! LINK NA BIO!  #netflix #netflixandchill #Netflixoriginal #netflixbrasil #netflixtime #netflixs #NetflixDay #netflixislife #netflixitalia #netflixturkiye #netflixlat #netflixproblems #netflixundchill #netflixlove #netflixeando #netflixvenezuela #netflixfilm #netflixmovie #netflixedit #netflixrp #netflixde #netflixfr #netflixes #netflixhorror #netflixandgrill #netflixmeme #netflixriverdale #netflixfrance #netflixcosplay #entreterse
Danielle MacDonald como Willowdean Dickson/Dumplin'.
Fonte.



Jennifer Aniston é um dos grandes nomes deste filme. Ela é a mãe de Willowdean, Rosie Dickson. Rosie é uma antiga rainha do concurso de beleza da cidade e já há muitos anos que ela organiza e apresenta o concurso. Não tem uma relação fácil com a filha, que sempre preferiu a companhia da falecida tia Lucy, uma senhora também gorda que espalhava alegria e confiança. Rosie está sempre a chamar Willowdean pela sua alcunha, Dumplin', que, em português, é algo como "bolinho". Para Rosie, é um nome adorável que dá à filha, se bem que é o nome de um bolo, fazendo com que Willowdean odeie a alcunha. Ao longo do filme, vemos Rosie a aprender como lidar com a filha, bem como ser uma mãe de uma adolescente que tem as suas inseguranças e que, por vezes, apenas precisa de um abraço confortante da mãe.
Rosie não é, como muitos podem pensar, uma inimiga da própria filha só porque é magra e mãe de uma filha gorda. Na realidade, ela também representa todas as mães que não sabem lidar com a adolescência. Além disso, vemos uma Rosie que tem muitos ciúmes da relação que a filha tinha com a tia e, por isso, deseja imenso ter uma ligação mais forte e profunda com Willowdean.
Aniston esteve impecável neste papel.



Jennifer Aniston serves southern-fried beauty queen sass in first Dumplin' trailer
Jennifer Aniston como Rosie Dickson.
Fonte.



As personagens secundárias também são muito interessantes. Ellen Dryver, interpretada por Odeya Rush, é a melhor amiga de Willowdean desde a infância. As pessoas pensam sempre que ela é que é a filha de Rosie, pois ela é magra e tem um ar de modelo. No entanto, isso nunca estragou a amizade de Ellen e Willowdean. Ellen nunca julgou Willowdean pelo corpo dela e sempre gostou dela tal como ela é. Willowdean sente alguma inveja quando Ellen também entra no concurso, mas rapidamente percebe, através de Ellen, que a amiga magra nada tem a ver com a gordofobia da sociedade. Um dos grandes momentos desta dupla fantástica é quando mostram, no concurso,  que qualquer corpo é um corpo de verão. Ellen representa as pessoas que são realmente amigas nos piores momentos da vida de alguém e que não fazem julgamentos apressados e injustos. Foi muito bom ver esta amizade no filme, até porque a inveja que Willowdean sente por Ellen é muito temporária e não tem nada a ver com os clichés de Hollywood, que tem imensos filmes onde a personagem gorda chora e acaba por odiar a amiga magra, que até se torna numa inimiga. Neste filme, nada disso acontece, o que chega a ser uma lufada de ar fresco.



Dumplin’ (2018), dir.  Anne Fletcher
Danielle Macdonald como Willowdean Dickson e Odeya Rush como Ellen Dryver.
Fonte.



Há mais personagens secundárias fascinantes, como Hannah, interpretada por Bex Taylor-Klaus, uma rapariga com um ar sério e que prefere sarcasmo e roupas mais escuras, e Millie, interpretada por Maddie Baillio, que, tal como Willowdean, é gorda, mas praticamente nunca a vemos a sentir insegurança. Ela está sempre animada, não quer saber dos comentários negativos dos outros e é uma pessoa muito crente. Ambas, que também nada têm a ver com os padrões de beleza sociais, acabam por ser amigas de Willowdean e, assim, contando também com Ellen, temos quatro raparigas que mostram como a positividade corporal pode existir.



'Dumplin'' Solved The Trouble With Teen Rom-Coms This Year - Broadly
Da esquerda para a direita: Millie (Maddie Baillio), Hannah (Bex Taylor-Klaus), Willowdean (Danielle Macdonald) e Ellen (Odeya Rush).
Fonte.



Destaco, ainda, a performance brilhante de Harold Perrineau, que interpreta Lee Wayne, também conhecido pela sua personagem como drag queen, Rhea Ranged. É no momento em que Willowdean sente alguma insegurança relativamente ao seu corpo que ela conhece Lee, um amigo da tia Lucy. Lee, principalmente como Rhea Ranged, mostra à Willowdean que não devemos ter medo de sermos quem somos e de mostrarmos isso mesmo ao mundo, mesmo quando pensamos que ele pode ser cruel. É uma personagem sensata, mas principalmente engraçada e cheia de lições de vida. Além disso, mostra o mundo das drag queens de uma outra forma. As pessoas tendem a pensar que drag queens são apenas homens que gostam de usar vestidos e maquilhagem para serem palhaços. Até acham que são todos gays e dizem isso como algo pejorativo, o que não é. Rhea Ranged é um exemplo de como o mundo de drag queens é fascinante e criativo e que condena preconceitos.



Who plays Lee "Rhea Ranged" Wayne in 'Dumplin'? - Harold Perrineau ...
Harrold Perrineau como Lee Wayne/Rhea Ranged.
Fonte.




Concluindo, Dumplin' é uma comédia romântica que é extremamente divertida sem ser gordofóbica. Aliás, é um filme que luta contra isso e que tem várias mensagens para transmitir, como a importância da positividade corporal, da bondade, da lealdade e de uma mente sã. Vemos, ainda, como o amor e a amizade vão além dos limites estéticos estabelecidos pela sociedade. Com atores muito talentosos e um guião com as doses certas de alegria, tristeza, diversão e momentos sérios, Dumplin' é um bom filme que desafia os clichés das comédias românticas e desconstrói os padrões de beleza (e não só) que tanto sufocam a individualidade de cada um de nós. Recomendo a sua visualização.


Classificação: 4.5/5 estrelas.