Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Opinião: O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares (#1), de Ransom Riggs



Neste primeiro livro de uma coleção de Fantasia, Jacob é um rapaz que, em criança, ouviu muitas histórias de como o avô sobreviveu ao Holocausto. Segundo o avô, ele viveu numa ilha misteriosa onde havia um lar cheio de crianças "peculiares". Ao passar por momentos assutadores e ao ver fotografias desse local, Jacob decide visitar a ilha e ver a casa com os seus próprios olhos. Primeiro, encontra uma casa abandonada. Entretanto, descobre que não é bem assim e que as crianças com as quais o avô cresceu ainda vivem lá com a dona do lar. E ainda são crianças. E, sim, são muito peculiares.



Este livro é um pouco diferente de muitos outros sobre pessoas com poderes, pois tem fotografias vintage estranhas que parecem dar um aspeto mais realista a esta história. As fotografias parecem dar "veracidade" à história. Na realidade, o autor sempre teve um fascínio por este tipo de fotografias, colecionando-as. Isso resultou neste livro atmosférico e fantástico.


O enredo deste livro é descrito como uma história dos X-Men para jovens. Penso que é uma boa forma de resumir o romance em poucas palavras, pois o lar serve precisamente para proteger crianças que têm poderes. Uma tem o poder de usar o fogo, uma é invisível, uma tem uma boca com dentes no crânio, entre outras, bem, peculiaridades. Como é que Jacob conhece estas crianças e a senhora misteriosa que cuida delas? Através das fotografias do avô e de monstros que decidem atacar fora da realidade do lar. Como assim a realidade do lar? Bem, o que posso dizer é que o tempo é muito relativo neste livro. E é melhor não dizer mais nada, pois entraria no campo dos spoilers.
Como podem ver, Riggs conseguiu inovar um pouco a ideia de pessoas diferentes terem de viver num mundo "normal". Sim, faz lembrar os X-Men, mas a execução da ideia é muito diferente. O tempo não é um aspeto fundamental na história da banda desenhada, mas é o que confere algo novo à história de Riggs. Na realidade, é o tempo que salva as crianças e que as protege de um mundo qe poderia querer matá-las. Interessante, não acham?



Uma das fotografias vintage presentes no livro.



Disse anteriormente que é um livro atmosférico. A ação passa-se num País de Gales cinzento que se caracteriza pelo seu nevoeiro quase omnipresente. O autor traduz bem essa essência misteriosa e atmosférica e isso é possível por ter não só uma escrita bonita, como também por a mesma ser cinematográfica, muito visual. As fotografias apenas servem como inspiração, até porque são as palavras do escritor que transmitem esse ambiente estranho e intrigante.
Relativamente ao modo como o enredo se desenrola, acho que o ritmo é bom e mantém a leitura cativante até à descoberta do lar das crianças por Jacob. A partir daí, a ação acelera um pouco, o que é um pouco esquisito, pois não dá para o leitor saborear por completo o universo criado pelo autor. Apesar disso, reconheço que Riggs tem muito talento, não só em termos de estilo, mas também quanto ao seu poder de imaginação.

Fonte.


A personagem que mais se destaca, claro, é Jacob, o rapaz de 16 anos que enfrenta obstáculos quanto à sua saúde mental, mas não desiste de saber mais sobre o avô. É um jovem muito curioso e corajoso e o leitor cria uma simpatia por ele ao longo da história, pois a sua vida não é um mar de rosas. Quanto às crianças do lar, dá para ver que a construção delas não foi muito desenvolvida, até porque o autor tem interesse em expandir o seu universo, isto é, neste primeiro livro, não há muitas informações acerca delas e vemos apenas um pouco das suas personalidades. Nota-se que o autor deseja desenvolver esses aspetos em livros futuros. A Miss Peregrine é uma personagem envolvida em mistério. É austera, mas pelo bem das crianças. É a melhor pessoa para guiar Jacob nesta aventura estranhamente encantadora.


Em suma, O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares destaca-se no género da Fantasia por ter como fonte de inspiração fotografias antigas, fotografias essas que levaram o autor a criar personagens com características e poderes interessantes que vivem numa realidade misteriosa e fascinante. Junta-se a este enredo de aventuras e perigos uma escrita saborosa. É um bom começo para uma coleção que promete ser cada vez mais macabra à medida que Ransom Riggs vai aumentando este universo repleto de monstros e de peculiaridades.


Classificação: 4/5 estrelas.






2 comentários

Comentar post