Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opinião: Os Filhos do Afecto, de Torey Hayden

Estou a ler
Sinopse retirada do site da Bertrand: Depois de A Criança Que Não Queria Falar e A Menina Que Nunca Chorava, Torey Hayden regressa às lides literárias com casos de crianças problemáticas. Agora não é uma, mas são quatro as situações de meninos que sofrem desequilíbrios emocionais e que Hayden ajudou a ultrapassar e a transformar numa família coesa através da entreajuda e da partilha de experiências. As crianças foram deixadas ao seu cuidado porque mais ninguém queria lidar com a sua diferença. O grupo era composto por um rapaz autista que repetia as palavras das outras pessoas e nada mais dizia, uma menina de sete anos com danos cerebrais provocados por maus tratos familiares, um menino de dez anos traumatizado por ter visto a madrasta matar o pai e uma rapariga de doze anos que foi expulsa de uma escola católica quando ficou grávida. Com a ajuda da professora Torey Hayden, estas crianças conheceram o poder do amor e encontraram uma estrutura sólida sobre a qual se puderam desenvolver saudavelmente.


Opinião: É um livro verdadeiramente formidável. Apesar de falar de temáticas complexas como a educação especial, crianças que passaram por momentos difíceis e a dificuldade de uma criança se adaptar ao mundo real, este livro está repleto de mensagens de esperança, de ternura e de amor. Esta autora, que é, de facto, uma excelente contadora de histórias, não teve medo de contar estas experiências que podemos considerar complicadas, mas que também podem ser tão enriquecedoras e repletas de ensinamentos. Este livro apresenta uma escrita muito cativante, até porque, por muitas vezes, dei por mim a pensar que queria continuar a ler e conhecer mais estas crianças e esta fantástica senhora, apesar de ter que ir dormir, por exemplo.
É um livro muito inspirador. Torey Hayden não conta apenas as suas experiências com estas crianças fabulosas. Também partilha com o leitor as suas dúvidas, os seus medos, os seus receios. Também partilha os seus desejos e os seus ideias e a sua vontade de lutar por mudar a vida destas crianças, mesmo que haja outras pessoas que não estejam a favor dela.
Adorei ter lido este livro. Eu senti todas as emoções que a autora descrevia: a sua frustração, o medo das crianças, o pavor dos pais, mas também as esperanças e as alegrias.
Podem pensar que este livro tem muitas ideias negativas pelo facto de falar sobre crianças em cuidados especiais ou que passaram por maus momentos. Contudo, para dizer a verdade, o leitor consegue sentir a ternura destas crianças e a sua força de vontade para ultrapassar os obstáculos que têm que enfrentar numa tenra idade. São crianças que sentem a injustiça sobre os seus ombros, que por vezes desejam viverem afastadas da realidade e refugiarem-se do mundo que as rodeia. No entanto, acabam por ganhar ânimo e força graças a esta fantástica senhora, Torey Hayden.
Quem me dera falar com ela pessoalmente e agradecer-lhe por escrever este livro, e outros que agora quero muito ler. É impressionante o que ela faz com estas crianças e como ela também consegue seguir em frente apesar das suas dificuldades profissionais e pessoais.
Com um tom confessional e cheio de experiências, penso que este livro é formidável, incrível e enriquecedor. Aconselho vivamente a leitura deste.

Classificação: 10/10 estrelas