Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opinião: The Song of Achilles, de Madeline Miller



The Song of Achilles (na edição da Bertrand Editora, O Canto de Aquiles), de Madeline Miller, é um reconto de Ilíada, de Homero, mas acompanha principalmente as personagens Aquiles e Pátroclo desde o momento em que o segundo é exilado para a terra do primeiro até ao fim da Guerra de Tróia. Por terem sido criados juntos, e apesar de terem personalidades quase opostas, os dois tornam-se inseparáveis, o que deixa a mãe de  Aquiles, a deusa Tétis, furiosa, pois sabe que Aquiles está destinado a grandes feitos. Tudo piora quando são convocados para a Guerra de Tróia. Quais serão os planos do Fado para estes dois jovens?


Mitologia grega, História e amor, quando bem conjugados, podem dar origem a um livro maravilhoso. Miller conseguiu fazer isso e, além disso, destaca-se de entre tantos outros autores que tentaram contar, à sua maneira, a história presente na Ilíada. Neste caso, a autora não parecia querer focar-se tanto nos aspetos bélicos, mas sim nas relações humanas e, por conseguinte, nas personagens. Isso é visível na sua escolha de narrador. Não é Aquiles ou um outro herói da epopeia que nos conta a história, mas sim Pátroclo, que aqui ganha uma personalidade muito diferente daquela que vemos nos filmes. Aliás, no próprio poema épico, ele é um guerreiro com grandes capacidades. Mas, neste livro, ele é um jovem sensato que, ao contrário dos restantes rapazes, prefere não estar envolvido em atos violentos (se bem que ele luta quando é necessário). Assim, é-nos narrada uma história de amor e de cumplicidade através de uma voz sensível e encantadora.

tumblr the song of achilles
Fonte: Pinterest

No entanto, é óbvio que não é um mar de rosas. Afinal, é uma adaptação de uma epopeia grega que dá importância à grande Guerra de Tróia. A autora mantém-se fiel à obra de Homero e às lendas mitológicas, incluindo no enredo cenas trágicas e violentas. É uma história de amor, mas sangrenta. É uma história de amizade, mas triste. É uma história marcada pela alegria e pelo sofrimento. Por isso, estamos perante um enredo bem construído que nos seduz, que nos entristece e que nos aquece com as suas passagens ora amorosas, ora cruéis.



A escrita de Miller é envolvente. Com as suas descrições elegantes, mas carregadas de dor nos momentos mais tristes, a autora mostra que tem a habilidade incrível de criar um livro atmosférico capaz de nos transportar para a Grécia Antiga e mostrar como a sociedade valorizava imenso a honra e a glória. Inova por ter optado em criar personagens extremamente humanas, principalmente em relação a Aquiles, o grande herói que é visto como um ser divino forte que não pode ser contrariado e está constantemente a provar o que vale. Aqui, ele é isso tudo, mas muito mais. Não é apenas o filho de uma deusa, é também um ser humano. Não é apenas um guerreiro, é também um rapaz que foi capaz de abrir o seu coração a alguém que antes era apenas um amigo. Miller prova que é possível trazer algo novo para algo que já existe e que é admirado por muitos. E prova isso de uma forma brilhante.


We were like gods at the dawning of the world, and our joy was so bright we could see nothing else but the other.   - Madeline Miller, The Song of Achilles
Fonte: Pinterest

Em suma, The Song of Achilles é a leitura ideal para os que adoram mitologia grega e a História Antiga. Também é perfeita para quem procura por um autor (neste caso, uma autora) com uma escrita bela, poética e cativante. É uma boa escolha para quem procura por uma história de amor arrebatadora.



Classificação: 4.5/5 estrelas