Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opinião: The Winner's Curse, de Marie Rutkoski


The Winner's Curse (na tradução portuguesa: A Maldição do Vencedor), de Marie Rutkoski, marca o início de uma trilogia de Fantasia com fortes influências da história greco-latina que promete deixar o leitor sedento por mais.
Neste primeiro volume, seguimos as pisadas de Kestrel, filha de um general poderoso de Valoria, um grande império. A jovem tem duas opções relativamente ao seu futuro: ou faz parte do exército, ou casa-se. Contudo, ela não quer combater e também não quer estar nas mãos de um marido e, por isso, muitas vezes, rebela-se contra o pai. Ao passear pela cidade, Kestrel encontra Arin num leilão de escravos. Devido ao ambiente que a rodeava, ela compra-o, pagando um preço elevado. Em todos os sentidos. Quem é o misterioso rapaz que a desafia e que parece ser um belíssimo cantor? O que esconde Arin?


Apesar de ter lido o livro em maio, por vezes, penso nele e na mestria de Rutkoski em criar uma narrativa tão intensa e interessante como esta. Estamos perante um enredo repleto de intrigas, onde ser-se estratégico, inteligente e cuidadoso é um lema para quem quer ver os seus planos realizados.
A autora fez um excelente trabalho em criar táticas fascinantes, não só a nível de lutas físicas e de guerras, mas também entre quanto a jogos psicológicos.
Estamos, então, perante um livro que explora as relações humanas, quer o seu lado melhor, quer o seu lado pior. Não há momentos parados, pois há sempre ideias a aparecerem, planos a serem elaborados, vinganças a serem organizadas. É uma história que nos deixa com vontade de ler mais. Chega a ser extremamente viciante e o leitor sente que deve levar o livro para qualquer lado, uma vez que ele nos proporciona momentos entusiasmantes, capazes de nos fazer abandonar as nossas rotinas aborrecidas.
Um outro aspeto muito bom é a importância de realçar bem o contraste entre a vida de uma pessoa privilegiada e a vida de um escravo. A personagem principal feminina vive no meio da riqueza e, embora tenha noção da existência da escravatura e das consequências desastrosas de uma guerra anterior, ela nunca irá entender como é exatamente a vida de um escravo. Aliás, no início da história, Kestrel sente pena e compaixão relativamente àqueles que saíram prejudicados da guerra, mas nunca partilhou os seus ideais quanto à situação em causa. Tudo muda quando ela "compra" Arin. Ele será aquele que irá despoletar ação por parte da Kestrel. É ele que irá representar as vítimas das guerras, os escravos, e irá fazer a heroína questionar tudo o que a rodeia.


The Winner's Curse by Marie Rutkoski
Imagem retirada do Pinterest.


Por falar em personagens, Rutkoski, tal como na construção do enredo, foi impecável em criar personagens representativas, isto é, cada uma representa um tipo de vida e de pessoa. Como já referi, Kestrel representa aqueles que reconhecem o seu privilégio e o estado do mundo, mas não fazem muito para mudar a situação. Também representa a força feminina através da sua inteligência e astúcia, mas não tanto pela força física. Arin é aquele que quer lutar pelos seus e contra os opressores. Mostra, ainda, os sentimentos conflituosos de quem passa a conhecer o outro lado da luta. Já o pai da Kestrel é uma autêntica imagem das pessoas sedentas por poder e conquistas infinitas, pondo em causa a liberdade dos outros. Os amigos de Kestrel são aqueles que ignoram por completo as injustiças que os outros enfrentam, focando-se somente na riqueza e no divertimento.
Deste modo, temos um romance com personagens muito bem arquitetadas.


The Winner's Curse
Imagem retirada do Pinterest,
Tradução feita por mim: Não é isso que as histórias fazem? Tornar coisas reais falsas e coisas falsas reais?

Tudo isto foi possível graças à escrita envolvente de Marie Rutkoski, sendo também genial em organizar uma história de Fantasia inovadora, até porque não envolve os elementos habituais de um livro Fantástico, como magia, dragões e afins. Contudo, é bom saber que esta trilogia baseia-se na História, mais concretamente no tempo em que os romanos conquistaram a Grécia e escravizaram os gregos. Assim, a autora mostra uma grande capacidade para "reformular" momentos históricos grandiosos.



Bertrand.pt - A Maldição do Vencedor
Capa da edição portuguesa.


The Winner's Curse é o primeiro passo numa viagem avassaladora focada na injustiça, na opressão, na dor, mas também no amor e na vontade de lutar por algo melhor. Com personagens cativantes e um enredo magnificamente construído, The Winner's Curse é ideal para quem adora livros inteligentes e que analisam a mente humana.


Classificação: 4.5/5 estrelas.