Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Biblioteca da Daniela

A Biblioteca da Daniela

O Natal está a chegar! É aquela altura de grande azáfama e imensas dúvidas. "O que irei oferecer este ano?", "ah, nunca sei o que oferecer", "não tenho muito tempo para pensar nas prendas"... Bem, estou aqui para ajudar quem sente esta agonia natalícia!

 

 

Para os mais pequenos da festa, aconselho No Meu Bairro, de Lúcia Vicente e Tiago M. É um livro com mensagens lindas e muito atuais, fazendo-se acompanhar de ilustrações bonitas.

Sinopse: "As diferenças que unem: um livro sobre inclusão e diversidade

Este livro representa uma forma inspiradora de vida em comunidade. É um livro sobre ti e sobre todos nós. Uma abordagem cheia de poesia à diversidade, ao respeito pela individualidade e à aceitação.

Esta obra tem a missão de mudar os estereótipos que existem na sociedade e assume, com orgulho, a diversidade, tornando-a visível para que se possa, finalmente, normalizar.

Através de uma viagem pelas interrogações e vidas de doze crianças, fala-se de diversidade de género, familiar, racial ou de credo religioso, dando ferramentas a quem educa para abordar estes temas, cada vez mais presentes na vida das nossas crianças.

Os livros são a ferramenta ideal para a normalização de uma linguagem que represente de igual forma todas as pessoas.

Assim, pela primeira vez em Portugal, vamos assumir uma proposta do sistema gramatical neutro ELU."

 

 

 

Recomendo, ainda, Ema e as Luzes da Noite, de Lucy Fleming. É perfeito para aconchegar os corações dos mais pequenos nas noites de inverno mais geladas. Uma história sobre o poder da amizade e que conta com desenhos maravilhosos.

Sinopse: "Aninhada num pequeno recanto de um velho carvalho, vivia uma pequena rapariga com asas de mariposa chamada Ema. Ema adorava a luz, mas tinha de ter cuidado para não apanhar sol nas suas asas delicadas. Todas as noites saía a esvoaçar e recolhia luzes de tudo o que brilhava na escuridão, partilhando-as sempre depois com quem delas mais necessitava. Até que um dia os amigos animais decidem retribuir toda a sua generosidade e arranjam um plano engenhoso para que Ema possa concretizar o seu sonho de ver um dia o Sol…"

 

 

 

Ainda para os mais novos, mas mais para os que estão no segundo ciclo, aconselho O Génio Espertalhão, de Thom Pico e Karensac. É uma boa novela gráfica para os que adoram aventuras e mistérios com alguns toques de magia.

Sinopse: "Vem conhecer a Olívia, heroína de aventuras repletas de ação, mistério, personagens caricatas e muito respeito pela natureza.

A Olívia adora viver na cidade, mas, por causa do trabalho da mãe, ela e a família tiveram de se mudar para o campo… Sim, o campo, onde nada acontece! Há pedras, plantas, e mais pedras e mais relva… mas ninguém com quem brincar.

E quando ela está prestes a morrer de tédio, aparece uma pastora de cães lãzudos, um par de monstros e ainda um génio que concede desejos matreiros.
Bom... talvez a vida no campo não seja, afinal, um tremendo aborrecimento, mas o princípio de uma grande aventura!"

 

 

 

Ainda para esta faixa etária, temos Percy Jackson e os Ladrões do Olimpo, de Rick Riordan. Sabiam que a série televisiva da Disney baseada nesta coleção irá estrear no dia 20?

Sinopse: "Percy Jackson está prestes a ser expulso do colégio interno… novamente. E esse é o menor dos seus problemas. Ultimamente, criaturas fantásticas e os deuses do Olimpo parecem estar a sair das páginas do seu livro de mitologia para entrarem na sua vida. E o pior de tudo é que ele parece ter enfurecido alguns deles. O raio-mestre de Zeus foi roubado e Percy é o principal suspeito.

Agora, Percy e os seus amigos têm apenas dez dias para encontrar e devolver o símbolo do poder de Zeus e restabelecer a paz no Olimpo. Para o conseguir terá de fazer bem mais do que descobrir o ladrão: terá de encarar o pai que o abandonou, resolver o enigma do Oráculo e desvendar uma traição mais ameaçadora e poderosa do que os próprios deuses."

 

 

 

Se já estão no terceiro ciclo, mas não gostam lá muito de ler, não há nada a temer! E que tal oferecer O Clube Sad Ghost, um romance gráfico de Lize Meddings sobre a saúde mental? As ilustrações são adoráveis e as mensagens são passadas de forma leve e simples.

Sinopse: "Esta é a história de um desses dias - daqueles tão maus que mal consegues sair da cama, quando é uma luta para saíres de casa, ou dos que gostarias de nunca ter vivido.

Mas mesmo os piores dias podem surpreender-te.

Numa festa lotada, um fantasma triste, perdido e sozinho vê outro fantasma triste na outra ponta da sala, e ambos decidem sair juntos.

O que acontece a seguir muda tudo. Porque naquela noite eles iniciam o Clube Sad Ghost - uma sociedade secreta para os ansiosos e sozinhos, um clube para todos aqueles que pensam que não têm onde pertencer."

 

 

Para estas idades, e se são jovens que gostariam de começar a ler Fantasia, recomendo A Rapariga que Caiu no Mar, de Axie Oh. É um livro Young Adult baseado na mitologia coreana e perfeito para fãs do filme Spirited Away!

Sinopse: "Quando uma das mais extraordinárias lendas coreanas é recontada sob uma perspetiva feminina... sigam o fio do destino.

Há muitas gerações que a terra onde Mina nasceu é palco de terríveis tempestades. O Deus do Mar, antigo protetor do lugar, amaldiçoou todos os que nela habitam. Para tentar que a sua ira não seja tão devastadora, todos os anos sacri­ficam uma rapariga, lançando-a para as profundezas da água salgada - chamam-lhes as noivas do Deus do Mar.

Desta vez, todos acreditam que Shim Cheong, a belíssima amada de Joon, irmão de Mina, pode quebrar a maldição. Porém, na noite do sacrifício, Joon segue a mulher que ama, mesmo sabendo que isso pode pôr a sua vida em risco. Mina, disposta a tudo para salvar o irmão, acaba por mergulhar no lugar de Shim.

Viajando até ao Reino dos Espíritos, conduzida por um dragão, Mina vê que o Deus do Mar está preso num sono encantado e que todos - ali e à superfície - correm perigo. É então que a nossa protagonista decide partir numa missão para acordar o Deus do Mar e quebrar a maldição. Mas um humano não pode viver durante muito tempo no Reino dos Espíritos, e os perigos estão apenas a começar..."

 

 

 

Se já forem grandes fãs de Fantasia, recomendo Lendários, de Tracy Deonn, principalmente se já estiverem no ensino secundário! É o primeiro de uma coleção YA de Fantasia Urbana baseada na lenda do Rei Artur. É fenomenal!

Sinopse: "«Quando as sombras se erguerem, a luz ascenderá. Quando o sangue for derramado, ao Chamamento do sangue responderei. Pela Távola do Rei, pelo poder da Ordem, pelos nossos Juramentos eternos. A Linhagem é Lei.»

Depois de perder a mãe, tudo o que Bree Matthews quer é fugir das lembranças da família e da infância. Decide então entrar num programa da Universidade da Carolina do Norte para estudantes de excelência. Um novo começo, distante da pessoa que era antes de a sua vida desmoronar.

Tudo parece perfeito até que, na primeira noite na residência académica, Bree testemunha o ataque de um demónio que se alimenta de energias humanas, um susto que a conduzirá diretamente aos Lendários: uma sociedade secreta composta por estudantes que se dedicam a caçar estas criaturas e a proteger a humanidade.

Aos poucos, entre memórias enevoadas e a sensação de um ancestral despertar mágico em si, percebe que há mais a descobrir sobre a morte da mãe; e que a resposta pode estar no grupo secreto em que terá de se infiltrar...

Para a ajudar, recruta Nick, um Lendário autoexilado com o seu próprio rancor contra o grupo. Juntos, avançam até aos segredos mais profundos da sociedade... e aos braços um do outro.

Quando os Lendários revelam ser os descendentes dos cavaleiros do rei Artur e uma guerra mágica parece iminente, Bree tem de decidir até onde irá pela verdade. Deve utilizar a sua magia para os destruir, ou juntar-se a eles na luta?

Todas as lendas têm um fim."

 

 

 

Se, na sua vida, tem adolescentes que não se importam muito com histórias fantasiosas, preferindo algo mais realista, temos, então, A Mecânica do Romance, de Alexene Farol Follmuth. É um livro YA contemporâneo sobre as aventuras típicas da adolescência, passando, ainda, pelo tema da presença da mulher no mundo científico e tecnológico.

Sinopse: "Os nerds são do mais sexy que há. Especialmente nerds que constroem robôs.

Bel prefere não pensar sobre o futuro. Aplicações partilhadas com alunos da faculdade? Deve ser, deve… Atividades extracurriculares? Nem pensar… Integrar um clube de robótica cheio de rapazes que a ignoram e que — pior ainda — passam a vida a perguntar-lhe se ela precisa de ajuda? A sério, tudo menos isso… Mas Bel deixa de ter escolha quando, acidentalmente, revela numa aula um especial talento para a engenharia. E é aí que entra em cena Mateo Luna, o capitão do clube de robótica…

Teo reconhece imediatamente o talento de Bel e quere-a na sua equipa. E não apenas porque não consegue deixar de pensar nas sardas que ela tem ao redor dos olhos, ou em como lhe deu a conhecer Taylor Swift… é apenas porque Bel o vê de uma forma que mais ninguém vê. Ninguém o desafia como ela. E com o Campeonato Nacional à porta, é importante rodear-se de quem o ajuda a ser melhor.

Mas, quando os dois começam a chocar de frente, em ternurentos e hesitantes primeiros passos, Bel dá por si a pensar: haverá realmente espaço para uma rapariga como ela nas STEM?

Nesta sua estreia no género YA, Alexene Farol Follmuth — autora de The Atlas Six, sob pseudónimo Olivie Blake — explora os desafios que as raparigas de cor enfrentam nas STEM e a vulnerabilidade de um primeiro amor com uma sagacidade e honestidade infalíveis."

 

 

 

Ainda numa vibe contemporânea, temos um romance gráfico divertido que não só tem ilustrações lindas, como também é ideal para o adolescente que esteja a passar por uma fase mais confusa relativamente à sua vida. Noite de Reis é, também, uma boa leitura para se fazer no próprio dia de Natal, pois é uma leitura rápida e consegue deixar os nossos corações mais alegres e quentinhos!

Sinopse: "Vi mudou-se para Arden High para um novo começo e uma oportunidade de usar gorros e camisas em vez de uniformes com saias. E, embora fazê-lo sem o seu irmão gémeo seja como se estivesse a ser dividida ao meio, Vi encontra o seu passo quando tropeça (literalmente!) no bonito e chocante poeta-barra-influencer Orsino.

A partir desse momento, Vi é obrigada a ajudar a planear o baile da Noite de Reis, e não consegue parar de sonhar em dançar com Orsino sob as luzes de fadas no ginásio. O problema? Todos os novos amigos de Vi assumem que ela nem sequer gosta de rapazes. E antes que ela possa convidar Orsino para o baile, ele recruta-a para ajudar a conquistar a sua paixão, Olivia. Que também está apaixonada... pela Vi."

 

 

 

A última recomendação que faço para estas idades é Onde Crescem os Limoeiros, de Zoulfa Katouh. Um livro um pouco pesado, mas cheio de esperança e amor. Além disso, a escrita é lindamente cinematográfica. Irá captar a atenção dos jovens das vossas vidas.

Sinopse: "Uma história de amor e perda.

Um país em plena revolução. Quanto estamos dispostos a pagar por aquilo em que acreditamos?

Quando os gritos pela liberdade se começam a ouvir na Síria, Salama está a estudar Farmácia. Por esses dias, ainda tem consigo os pais e o irmão mais velho, e há até um rapaz com quem se irá encontrar para falar de casamento.

Porém, de repente, a guerra civil instala-se no país e Salama vê-se no meio de um hospital onde cada vez mais pessoas chegam a precisar de ajuda. Agora voluntária, a jovem de 18 anos sente que o seu coração está como Homs, a cidade onde nasceu: destruído. Os pais e o irmão morreram. Só lhe resta Layla, a sua cunhada grávida, que quer tanto proteger.

Sair do país parece ser a solução, mas Salama está tão ligada àquelas pessoas, à sua terra, onde, mais do que uma guerra, acontece uma revolução pela qual é preciso - e vale a pena - lutar. E Kenan, o rapaz de 19 anos que acaba de ali chegar, com os sonhos desfeitos e disposto a mostrar ao mundo o que se passa, pode ser mais uma grande razão para ­ficar. Porque a esperança é como os limoeiros em Homs: há-os em cada casa, em flor, e por mais que os tentem destruir, continuarão sempre a crescer."

 

 

 

Para os adultos, mais especificamente para os românticos, tenho de referir Percebe a Dica, Dani Brown, de Talia Hibbert. É uma leitura divertida, leve e cheia de momentos amorosos e sensuais. É o segundo de uma trilogia, mas dá para ler sem o primeiro (que, já agora, é o Acorda para a Vida, Chloe Brown).

Sinopse: "Danika Brown sabe muito bem o que quer: sucesso profissional, reconhecimento académico e, vá lá, uma ocasional aventura para... libertar a tensão da carreira. Mas romance? Nem por isso. Já teve o suficiente. Os parceiros, sejam de que género forem, são apenas uma distração, na melhor das hipóteses, ou uma chatice, na pior. Então, Dani pede ao Universo um amigo colorido perfeito: alguém com quem se possa divertir, sem complicações ou sentimentos envolvidos.

Quando o segurança Zafir Ansari a salva durante um simulacro de incêndio no local de trabalho, o sinal parece claro: a estudante de doutoramento Dani e o ex-jogador de râguebi Zaf estão destinados a dormir juntos. Mas apenas isso. Porém, antes que Dani tenha sequer tempo de processar o que está a acontecer, o vídeo do salvamento torna-se viral. De repente, metade da Internet está louca com o casal sensação. Zaf, a quem aquela publicidade dá jeito nas ações de caridade para com crianças, pede a Dani que entre no jogo. Afinal, quem poderia recusar mentir para ajudar crianças?

Dani planeia, então, fingir em público o relacionamento com Zaf, seduzindo-o em privado. Ele, por sua vez, um resmungão que secretamente é um romântico, ameaça derrubar o realismo insensível de Dani.
De repente, a simples voltinha que Dani esperava dar com Zaf torna-se bem mais complexa. Será o Universo a dar-lhe uma dica?

Percebe a Dica, Dani Brown é o segundo livro da série As Irmãs Brown. Um equilíbrio perfeito de doçura e tempero em que esta irmã terá de perceber que comprometer-se com alguém não significa desistir dos seus próprios sonhos. Terno, alegre e sexy, este romance irá certamente agarrar os leitores."

 

 

 

Se for um adulto que gosta de alguma magia, temos Os Seis de Atlas, de Olivie Blake. É uma leitura que requer o seu tempo, mas tem um elenco de personagens formidável e cativante. 

Sinopse: "Segredos. Traição. Sedução.
Bem-vindos à Sociedade de Alexandria.

A cada dez anos, os seis mágicos mais talentosos do mundo são escolhidos para competir por um dos cinco lugares disponíveis na exclusiva Sociedade de Alexandria. A mais importante sociedade secreta do mundo, guardiã do conhecimento perdido das maiores civilizações da Antiguidade. Este ano, a competição é mais feroz do que nunca. Os candidatos são: Libby Rhodes e Nico de Varona, inimigos inseparáveis, físicos, que controlam a matéria com a sua mente.

Reina Mori, uma naturalista que consegue intuir os segredos da própria vida. Parisa Kamali, uma telepata capaz de atravessar as profundezas do subconsciente e ver os segredos mais profundos da mente. Callum Nova, herdeiro de um império de meios de comunicação de magia, e um empático capaz de manipular os desejos de uma pessoa. E Tristan Caine, cujos poderes são um mistério até para ele próprio.

Depois de recrutados pelo misterioso Atlas Blakely, viajam para a sede da Sociedade, em Londres, onde têm um ano para estudar e inovar dentro das várias áreas esotéricas. Os eleitos terão pela frente uma vida de poder, conhecimento, riqueza e prestígio. Mas a que custo?

O fenómeno do TikTok com mais de 11 milhões de interações.
Best-seller do New York Times.
O livro mais aguardado do ano."

 

 

 

Por fim, para aqueles que gostam de livros que abordam questões políticas, sociais e culturais, temos Persépolis, de Marjane Satrapi. É uma autobiografia em romance gráfico que nos dá a conhecer o Irão e a sua História e cultura.

 

Sinopse: "«Estamos em 1979 e, no Irão, sopram os ventos de mudança. O Xá foi deposto, mas a Revolução foi desviada do seu objetivo secular pelo Ayatollah e os seus mercenários fundamentalistas. Marjane Satrapi é uma criança de dez anos irreverente e rebelde, filha de um casal de classe alta e convicções marxistas. Vive em Teerão e, apesar de conhecer bem o materialismo dialético, ter um fetiche por Che Guevara e acreditar que consegue falar diretamente com Deus, é uma criança como qualquer outra, mergulhada em circunstâncias extraordinárias. Nesta autobiografia gráfica, narrada com ilustrações monocromáticas simples mas muito eloquentes, Satrapi conta a história de uma adolescência durante a qual familiares e amigos "desaparecem", mulheres e raparigas são obrigadas a usar véu, os bombardeamentos iraquianos fazem parte do quotidiano e a música rock é ilegal. Contudo, a sua família resiste, tentando viver uma vida com um sentido de normalidade. Um livro inteligente, muito relevante e profundamente humano.» BBC Com esta memória inteligente, divertida e comovente de uma rapariga que cresce no Irão durante a Revolução Islâmica, Marjane Satrapi consegue transmitir uma mensagem universal de liberdade e tolerância."

 

 

 

 

Espero que estas sugestões vos ajudem nestas últimas compras natalícias. Boas Festas!

 

Daniela S..png

4 comentários

Comentar post