Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Biblioteca da Daniela

A Biblioteca da Daniela

No verão, anunciaram que Suzanne Collins iria publicar um livro novo que marcaria o seu regresso ao mundo distópico que criou na trilogia Os Jogos da Fome. É uma prequela que irá contar uma história que se passa 64 anos antes dos Jogos de Katniss Everdeen. Portanto, é sobre a 10.ª edição dos Jogos da Fome.

Muitos fãs acreditam que poderá ser sobre uma personagem que apareceu no segundo livro da trilogia, Em Chamas. Falo de Maggs, a vencedora da 11.ª edição dos Jogos. No entanto, agora sabe-se que será sobre a 10.ª edição. Ainda assim, talvez ela apareça.


Com este livro, Collins pretende explorar o estado da Natureza, o caráter humano e a perceção que temos da nossa sobrevivência. Ao focar-se nos 10 anos após a guerra desta sociedade distópica (guerra conhecida como Idade das Trevas), a autora irá explorar como as personagens veem a humanidade depois de uma guerra. Tal como a trilogia, certamente, será um livro que funcionará como um comentário social.


No dia 4 de outubro, finalmente, mostraram a capa e o título do novo livro. The Ballads of Songbirds and Snakes será lançado no dia 19 de maio de 2020. Ainda não há informações quanto a uma possível edição portuguesa.


Tradução literal do título: A Balada de Pássaros Canoros e Cobras.



Leigh Bardugo é a autora da trilogia Shadow and Bone e da duologia Six of Crows, que pertencem ao mesmo universo de Fantasia. A trilogia é inspirada numa espécie de Rússia Imperial ocupada por Grishas (pessoas que têm poderes mágicos) e que enfrenta uma entidade obscura. A duologia passa-se dois anos após as ações do último livro da trilogia e segue um grupo de ladrões que habita numa cidade inspirada em Amesterdão. 
Ainda sobre esse mundo mágico, Bardugo também tem antologias. Fora desse universo, a autora, numa espécie de parceria com a DC Comics, escreveu um romance YA sobre a Mulher-Maravilha, Mulher-Maravilha- Dama da Guerra. Hoje, lançou o seu primeiro romance adulto, que inclui magia e sociedades secretas, Ninth House.


Há uns meses, foi anunciado que a trilogia e a duologia seriam adaptadas pela Netflix, ou seja, haverá uma série que irá conter momentos e personagens das duas coleções. A série contará com Eric Heisserer (escritor do guião de Bird Box), Shawn Levy (produtor executivo do extraordinário Stranger Things) e a própria autora dos livros.


Header da conta da autora no Twitter.

No passado dia 2 de outubro, a Netflix, através das redes sociais, divulgou uma fotografia de alguns atores que já foram escolhidos para desempenhar certos papéis.

Image
Da esquerda para a direita: Ben Barnes como General Kirigan, Kit Young como Jesper Fahey, Freddy Carter como Kaz Brekker, Jessie Mei Li como Alina Starkov, Archie Renaux como Malyen Oretsev e Amita Suman como Inej.


A autora, no Twitter, relembrou aos leitores que a personagem de Ben Barnes é o Darkling e que esta personagem tem vários nomes e, por isso, por agora, chama-se Kirigan.

Noutras fontes, podemos verificar que há mais três atores confirmados, como Sujaya Dasgupta (no papel de Zoya), Daisy Head (no papel de Genya) e Danielle Galligan (no papel de Nina).

A produção da série irá começar em Budapeste, mas ainda não há datas quanto ao início das filmagens.


No dia 13 de setembro, foi divulgada a lista dos 6 finalistas do Man Booker Prize de 2017, tendo como integrantes os americanos Paul Auster, Emily Frindlund e George Saunders. Os restantes finalistas, Mohsin Hamid (que também é paquistanês), Fiona Mozley e Ali Smith são do Reino Unido.





The Man Booker Prize 2017 shortlist
Livros finalistas do Man Booker Prize. Imagem retirada do site dedicado ao prémio.




No dia 17 de outubro, George Saunders, autor de Lincoln in the Bardo foi o nome anunciado como o vencedor da 49.ª edição do prémio. O americano de 58 anos foi o escolhido por ter escrito um romance que revela "uma narrativa espirituosa, inteligente e profundamente comovente". Acrescentou-se que "esta história de almas assombradas na vida no além do jovem filho de Abraham Lincoln criou paradoxalmente uma evocação enérgica e nítida das personagens que povoam o outro mundo".




Foto de The Man Booker Prize.
George Saunders ao receber o Man Booker Prize de 2017.




O escritor, numa entrevista à revista TIME, disse que ele não queria escrever sobre Lincoln, mas nunca se esquecera da história que ouvira há uns anos atrás de Lincoln a entrar na cripta do filho.





Edição portuguesa de Lincoln in the Bardo.
Sinopse retirada do site da Bertrand: Lincoln no Bardo é o primeiro romance de George Saunders. Nestas páginas, o autor revela-nos o seu trabalho mais original, transcendente e comovedor. A ação desenrola-se num cemitério e, durante apenas uma noite, a história é-nos narrada por um coro de vozes, que fazem deste livro uma experiência ímpar que apenas George Saunders nos conseguiria dar. Ousado na estrutura, generoso e profundamente interessado nos sentimentos, Lincoln no Bardo é uma prova de que a ficção pode falar sobre as coisas que realmente nos interessam. Saunders inventou uma nova forma narrativa, caledoscópica e teatral, entoada ao som de diferentes vozes, de modo a fazer-nos uma pergunta profunda e intemporal: como podemos viver e amar sabendo que tudo o que amamos tem um fim?






O Man Booker Prize é patrocinado pelo Man Group e o vencedor recebe £50.000, enquanto cada finalista recebe £2.500.
Também há uma versão que abrange outros países, o Man Booker International Prize. Este ano, foi atribuído ao israelita David Grossman, o autor de A Horse Walk into a Bar. É narrado o último espetáculo de um comediante de stand-up, Dovaleh Gee. O júri sublinhou "a prontidão de Grossman em correr riscos emocionais, bem como estilísticos: cada frase conta, cada palavra é importante neste exemplo supremo da habilidade do escritor". O prémio de £50.000 foi dividido com a tradutora da obra, Jessica Cohen.





Edição inglesa.




Sinopse traduzida por mim (retirada do site do Man Booker Prize): O cenário é um clube de comédia numa pequena cidade israelita. Uma audiência veio contando com uma noite de divertimento, mas veem um comediante a desmoronar-se no palco; um ato de desintegração, um homem a desfazer-se perante os olhos deles como se tivesse sido uma escolha. Eles poderiam ter-se levantado e saído, ou vaiado e assobiado e tirá-lo do palco, se não estivessem interessados em ver de relance o inferno pessoal dele.
Dovale Gee, um comediante de stand-up veterano- fascinante, excêntrico, repelente- expõe uma ferida com a qual ele tem vivido há anos: uma escolha fatal e macabra que ele teve que tomar entre as duas pessoas que lhe são muito querida.



O que acharam das escolhas? Já leram algum livro destes vencedores e dos finalistas?
Eu fiquei curiosa em relação ao livro de George Saunders!






Decidi traduzir, na íntegra, as informações partilhadas através da página oficial no Facebook do Prémio Nobel.


The Nobel Prize Medal for Literature. Registered trademark of the Nobel Foundation. © ® The Nobel Foundation
O Prémio Nobel da Literatura já foi atribuído a 114 autores desde 1901. Apenas 14 são mulheres.




"O Prémio Nobel da Literatura de 2017 é dado ao autor inglês Kazuo Ishiguro, que, em romances de grande força emocional, revelou o abismo debaixo do nosso sentido ilusório da conexão com o mundo.


Kazuo Ishiguro nasceu a 8 de novembro de 1954, em Nagasaki, no Japão. A família mudou-se para o Reino Unido quando ele tinha cinco anos. Ele visitou o seu país de nascença apenas em adulto. Nos últimos anos da década de setenta, Ishiguro formou-se em Inglês e Filosofia na Universidade de Kent e, depois, estudou Escrita Criativa na Universidade de East Anglia.

Kazuo Ishiguro tem sido um escritor a tempo inteiro desde o seu primeiro livro, A Pale View of Hills (1982). Tanto o primeiro romance como o seguinte, An Artist of the Floatin World (1986), passam-se em Nagasaki uns anos depois da Segunda Guerra Mundial. Os temas aos quais Ishiguro está mais associado já estão presentes nessas obras: memória, tempo e autoilusão. Isto é particularmente notável no seu romance mais célebre, The Remains of the Day (1989), que foi adaptado como filme com Anthony Hopkins a interpretar Stevens, um mordomo obcecado pelos deveres.


Resultado de imagem para os despojos do dia livro
A edição portuguesa de The Remains of the Day encontra-se esgotada.



Os trabalhos de Ishiguro são marcados por um modo de expressão cuidadosamente contido, independentemente de quaisquer eventos que estejam a ocorrer. Ao mesmo tempo, a sua ficção mais recente contém características fantásticas. Com o trabalho distópico Never Let Me Go (2005), Ishiguro introduziu um fundo frio da ficção científica na sua obra. Neste romance, como em outros, encontramos também influências musicais. Um exemplo admirável é a coleção de contos, Nocturnes: Five Stories of Music and Nightfall (2009), onde a música tem um papel fundamental em retratar os relacionamentos das personagens. No seu último romance, The Buried Giant (2015), um casal de idosos vai numa viagem pela estada com uma paisagem inglesa arcaica, e espera reunir-se com o filho adulto, que não veem há anos. Este romance explora, de forma comovente, como a memória se relaciona com o esquecimento, a história com o presente, e a fantasia com a realidade.

Para além dos seus oito livros, Ishiguro já escreveu guiões para filmes e para a televisão."




Resultado de imagem para Kazuo Ishiguro
Kasuo Ishiguro, autor britânico de origem haponesa, tem 62 anos. Segundo Sara Danius, secretária permanente da Academia Sueca, "o estilo de escrita de Ishiguro é como uma mistura de Jane Austen com Franz Kafka", sendo necessário adicionar "um pouco de Marcel Proust nessa mistura". Acrescentou que Ishiguro é um "escritor de grande integridade".



Agora, deixo-vos uma lista de 6 livros editados pela Gradiva, em Portugal:

Os Despojos do Dia

Os Inconsolados

Quando Éraamos Órfãos

Nunca Me Deixes

Nocturnos

O Gigante Enterrado



Kazuo Ishiguro não contemplava a lista de favoritos do público relativamente ao Nobel. Como se já fosse uma tradição, o japonês Haruki Murakami estava presente nas apostas, bem como a canadiana Margaret Atwood, o queniano Ngugi wa Thiong’o, o português António Lobo Antunes, entre outros.




A Todos os Rapazes que Amei, de Jenny Han, é o primeiro livro de uma trilogia contemporânea que tem como personagem principal Lara Jean Song, uma jovem de 16 anos que escreve cartas de amor às suas paixões, mas não as envia, pois são um meio para ela lidar com os seus sentimentos. Contudo, um dia, as cartas são enviadas aos rapazes que ela amava e, a partir daí, a vida amorosa de Lara Jean passa a ser uma confusão.


Muitos adoram esta história por vários motivos. Um deles é a escrita leve e simples da autora. Um outro é a diversidade presente, uma vez que a personagem principal, bem como a restante família, é coreana e americana. Além disso, há muitos temas atuais retratados, como a adolescência, a sexualidade, a família, o amor, entre outros. Portanto, os fãs de Jenny Han adoraram saber que poderão ver a história ganhar vida no grande ecrã.



Edição portuguesa de To All the Boys I've Loved Before.


No passado dia 21, foi anunciado que Lana Condor será Lara Jean. A atriz ficou conhecida após a sua participação no filme X-Men: Apocalypse. John Corbett (Sex and the City, My Big Fat Greek Wedding) será o pai de Lara Jean e Janel Parrish (Pretty Little Liars) será a irmã. Noah Centino (The Fosters) será Peter Kavinsky, uma das paixões de Lara Jean.




Lana Condor como Lara Jean, Janel Parrish como Margot (a irmã mais velha), e Anna Cathcart como Kitty (a irmã mais nova). Fotografia no local das filmagens.


Susan Johnson será a realizadora do filme e Sofia Alvarez é a autora do guião. O filme já se encontra em produção, em Vancouver.



Vocês já leram este livro? O que acham da notícia?




Fantastic Beasts and Where to Find Them foi um grande sucesso de bilheteira a nível mundial. Não só mostrou que o universo do feiticeiro Harry Potter é vasto, magnífico e com uma História própria, como também revelou o talento de J.K. Rowling como guionista.


Resultado de imagem para fantastic beasts and where to find them
Eddie Redmayne como Newt Scamander, Katherine Waterston como Porpentina Scamander, Alison Sudol como Queenie Goldstein, e Dan Fogler como Jacob Kowalski.
Graças à estrondosa receção da nova experiência mágica por parte dos fãs da saga Harry Potter, foi garantido que haverá 5 filmes relacionados com Newt Scamander  e o seu grupo de amigos. Tempos depois, J.K. Rowling revelou que o segundo filme teria como cenário Nova Iorque e outras grandes cidades. Há umas semanas atrás, foi confirmada a conclusão do guião do segundo filme. Esta semana, foram divulgados novos detalhes quanto ao enredo, aos cenários e às personagens.

O segundo volume das aventuras de Newt Scamander ocorre em 1927, meses depois dos acontecimentos do primeiro filme. Tem como cenário Nova Iorque, Paris e Londres. No novo capítulo, Scamander, com a ajuda de Tina, Jacob e Queenie, tentará travar o vilão que apareceu em Nova Iorque. É também no segundo filme que poderemos ver uma versão mais jovem de Dumbledore, diretor da Escola de Hogwarts nos tempos de Harry Potter, que também quer apanhar o vilão que luta pela causa pró-feitiçaria.


Resultado de imagem para fantastic beasts and where to find them
O guião foi colocado à venda na altura em que o filme estreou.

Jude Law juntar-se-á a Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Alison Sudol e Dan Fogler como a versão mais jovem de Albus Dumbledore. Há outros atores que voltarão a desempenhar os papéis do primeiro filme, como Johnny Depp, Ezra Miller e Zoë Kravitz.



Resultado de imagem para ezra miller fantastic beasts and where to find them
Ezra Miller como Credence.


A Warner Bros. afirmou que a produção do novo filme já começou e que poderemos voltar a ver Newt Scamander no dia 16 de novembro de 2018.


Acreditam que ainda não vi o primeiro filme? E que também ainda não li o guião? Não há problema, pois vou tratar disso durante as férias.
E vocês? Já, pelo menos, viram o filme? Ficaram contentes com esta notícia?






Sabiam que o último livro de John Green, A Culpa é das Estrelas, foi publicado há 6 anos? Sim, os fãs esperaram por novidades durante muito tempo, mas o autor andou ocupado nos últimos anos. Não só A Culpa é das Estrelas ganhou vida no grande ecrã. como também Cidades de Papel. Ambas as adaptações foram um grande sucesso e muitas pessoas apaixonaram-se pelas histórias do Tio Verde (alcunha inventada pelos fãs). Além disso, o autor participou em várias atividades, como vídeos no seu canal de Youtube, VlogBrothers, e criou projetos que visavam mostrar a importância da educação e da leitura.



Imagem relacionada
Digamos que o autor tem vídeos muito peculiares no seu canal de Youtube.



Nas últimas semanas do mês passado, os leitores que estão muito ativos na Internet mostraram o seu entusiasmo nas redes sociais quando foi anunciado que haverá um novo livro de John Green em breve. Turtles All the Way Down é o título do novo romance e será publicado no dia 10 de outubro.


Resultado de imagem para turtles all the way down john green
Ainda não foi divulgada a capa, mas já há detalhes sobre a história.


Green indicou que trabalhou no novo livro durante anos e que está entusiasmado por poder finalmente partilhá-lo com os fãs em outubro. Acrescentou que é a primeira vez que tenta escrever, de forma direta, acerca de uma doença mental que afeta a vida dele desde a infância, o que significa que o livro pode ser de ficção, mas também é uma história muito pessoal.


A presidente da editora Dutton Books for Young Readers, Julie Strauss-Gabel, também expressou o seu entusiasmo e o seu orgulho pelo autor e disse que o romance será uma leitura singularmente pessoal e irá fazer as pessoas falarem.


Resultado de imagem para john green books
John Green é um grande nome da literatura contemporânea americana dedicada aos jovens-adultos.


Turtles All the Way Down é a história de Aza Holmes, uma jovem de 16 anos que lida com uma doença mental enquanto investiga o desaparecimento de um fugitivo bilionário. A editora descreve o romance como um livro sobre amizades duradouras e a intimidade de uma reunião inesperada, havendo "fanfiction" de Star Wars à mistura.


Ainda não li todos os livros do autor, apenas os mais conhecidos, como A Culpa é das Estrelas, Cidades de Papel e À Procura de Alaska. Ainda assim, quero muito ler este novo livro! E vocês? Gostaram desta notícia?



Celebra-se, este ano, os 20 anos da primeira edição de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Para comemorar, o livro foi reeditado quatro vezes, sendo que cada reedição apresenta capas e informações diferentes de acordo com as casas da escola de Hogwarts, Gryffindor, Slyntherin, Ravenclaw e Hufflepuff.

Resultado de imagem para gryffindor slytherin hufflepuff ravenclaw books
As reedições comemorativas em capa dura.

Além disso, a Bloomsbury irá também publicar Harry Potter: A History of Magic. Este livro será baseado numa exibição que será organizada pela Brittish Library  e que durará desde o dia 20 de outubro de 2017 até o dia 28 de fevereiro de 2018.


No Image
O cartaz promocional da exibição foi ilustrado por Jim Kay, o autor das edições ilustradas de Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter e a Câmara dos Segredos.


Na exibição, os amantes do universo mágico de Harry Potter terão a oportunidade de ver arte, livros, itens escolhidos pelas própria autora e muito mais relacionados com o mundo mágico e místico, capturando as suas tradições folclóricas, que são o coração das histórias de J. K. Rowling.

Para aqueles que não poderão visitar a exibição (como eu, infelizmente), terão a oportunidade de ler Harry Potter: A History of Magic, que irá conter entrevistas com os curadores da exibição, informação acerca da mesma e ilustrações. Os ebooks terão elementos interativos divertidos. Haverá, ainda, uma versão literária infantil da exibição, Harry Potter: A Journey Through a History of Magic. Ambos os livros estarão disponíveis a partir do dia 20 de outubro.



É melhor jogar no Euromilhões para ver se tenho a oportunidade de visitar a exibição, não acham?




J. R. R. Tolkien é um grande nome da Fantasia graças à trilogia O Senhor dos Anéis, que conta ainda com prequelas e histórias paralelas, como O Hobbit e O Silmarillion. Este último, que narra acontecimentos passados na Primeira Era do Mundo, ou seja, acontecimentos anteriores aos narrados na trilogia, foi publicado postumamente e foi editado pelo filho do autor, Christopher Tolkien. Este ano, o mesmo se sucede com o romance Beren and Lúthien.




Resultado de imagem para j. r. r. tolkien
John Ronald Reuel Tolkien (1892-1973).


Beren é um mortal que se apaixona por uma elfa, Lúthien. Estas personagens fazem parte do imaginário da Terra Média e há várias versões dos seus amores e das suas aventuras no universo de Tolkien. A sua primeira versão, "The Tale of Tinúviel", foi escrita em 1917, quando o autor regressou de França, da Batalha de Somme. 100 anos depois, o filho do autor de O Hobbit edita Beren and Lúthien como romance baseado em vários manuscritos deixados pelo pai. Neste livro, conta-se as dificuldades que o par viveu devido às diferenças de nascença e às imposições colocadas por parte do pai de Lúthien, um Lorde elfo, que desafiou Beren a realizar uma missão antes de ter a mão da elfa.



BerenLuthien.jpg
A edição inglesa saiu no passado dia 1 de junho.


Tendo encontrado manuscritos da história em prosa e em verso, Christopher editou a história de Beren e Lúthien como romance e incluiu as passagens em verso.

A editora HarperCollins divulgou que este romance irá fazer os fãs regressar à Terra Média e à história épica de Beren e Lúthien, entrando novamente em contacto com anões e orcs e a paisagem rica do universo de Tolkien. É, ainda, um trabalho que mostra o amor do autor pela mulher, Edith, até porque os nomes destas personagens foram gravadas na lápide do casal. Na realidade, diz-se que as dificuldades de Beren e Lúthien representam as dificuldades que Tolkien e a mulher viveram quando a família de Edith, no início da relação, não aceitava o autor por ser católico.

A edição inglesa passou a estar disponível a partir do dia 1 de junho, mas não há informações relativamente a uma edição portuguesa.



Resultado de imagem para j.r. r. tolkien death
Fotografia da lápide partilhada de Edith e John Tolkien.


Acreditam que nunca li os livros de J. R. R. Tolkien? Pois é, é uma grande falha minha. Vou ver se mudo isso este ano.

E vocês? São grandes fãs do autor?






Enganam-se se pensam que Nicholas Sparks é o autor que tem mais sucesso quanto às adaptações cinematográficas. Os livros de Agatha Christie contam com muitas mais adaptações, não só no grande ecrã, como também séries televisivas e peças de teatro. Este ano, teremos a oportunidade de ver mais uma adaptação cinematográfica de um dos romances mais célebres da Rainha dos livros policiais, Um Crime no Expresso do Oriente.


Edição portuguesa mais recente de Murder on the Orient Express.


Esta nova adaptação conta com Keeneth Branagh como realizador e como Hercule Poirot, o grande detetive criado por Agatha Christie. Também há outros grandes nomes do cinema neste filme, como Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Judi Dench, Willem Dafoe, Daisy Ridley, entre outros.




Resultado de imagem para murder on the orient express entertainment weekly
O elenco na capa da próxima edição da revista Entertainment Weekly.





Um Crime no Expresso do Oriente narra uma das aventuras de Hercule Poirot quando este aceita investigar um caso de homicídio num comboio, o Expresso do Oriente. No meio de um nevão, sem ter ajudas do exterior e com a lista de suspeitos a aumentar, o detetive vive momentos de grande tensão ao tentar descobrir quem matou o passageiro durante o sono.



Primeiro cartaz promocional do filme.




Hoje foi partilhado, nas redes sociais, o primeiro trailer da adaptação cinematográfica. O filme estreará, nos EUA, no dia 10 de novembro. Ainda não há data de estreia para Portugal.










Acreditam que nunca li os livros de Agatha Christie? É melhor mudar isso durante as férias de verão!