Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Biblioteca da Daniela

A Biblioteca da Daniela

Vamos lá ver que novidades de março entraram na minha lista de compras!

 

Em primeiro lugar, temos A Jennifer Chan Não Está Sozinha, de Tae Keller. "A Jennifer desapareceu e há muitas razões possíveis para isso.

A Jennifer Chan acaba de se mudar para a cidade. Ela não se preocupa com as leis da escola, nem com as leis do Universo. A Mallory Moss conhece bem as regras e a mais importante é: para sobreviver, tens de te integrar e ser como os outros membros do grupo. Um lema que não parece aplicar-se à Jennifer.

Toda a comunidade fica em sobressalto quando a Jennifer desaparece. É então que a Mallory vai à sua procura e se confronta com os motivos que podem ter levado a Jennifer a fugir… e com as incómodas verdades escondidas dentro de si.

Tae Keller ilumina a escuridão com esta belíssima história sobre o que é certo e errado, a complexidade das amizades, as consequências imprevisíveis do bullying e o poder que todos temos de nos mudarmos uns aos outros.

Uma narrativa profundamente humana, para leitores de todas as idades, que nos revela a imensidão do universo e de nós mesmos."

Foi lançado pela Fábula a 4 de março.

 

 

No dia 7, a Singular Editora publicou Kim Jiyoung, nascida em 1982, de Cho Nam Joo. "Quem é Kim Jiyoung?
Kim Jiyoung é uma menina nascida de uma mãe cujos sogros queriam um menino. Kim Jiyoung é uma irmã obrigada a dividir um quarto enquanto seu irmão fica com um só para ele.
Kim Jiyoung é uma mulher perseguida por professores do sexo masculino na escola.
Kim Jiyoung é uma filha cujo pai a culpa quando ela é assediada na rua, à noite. Kim Jiyoung é uma boa aluna que não recebe qualquer referência para estágios. Kim Jiyoung é uma funcionária modelo, mas é esquecida nas promoções. Kim Jiyoung é uma esposa que abdica da sua independência por uma vida doméstica.
Kim Jiyoung começou a agir de forma estranha.
Kim Jiyoung está deprimida.
Kim Jiyoung é todas as mulheres."

 

 

 

Ainda neste dia, a Porto Editora lançou Imortalidade, continuação de Anatomia, de Dana Schwartz. "Hazel Sinnett está convencida de que os acontecimentos do ano anterior foram fruto da sua imaginação, e talvez Jack não esteja mesmo morto.
Mas tem uma clínica gratuita e o decadente Castelo de Hawthornden para gerir, pessoas que lhe pedem ajuda e, assim, os dias vão passando.
A atuação de Hazel leva-a à prisão, depois de tentar salvar uma vida a uma estranha e silenciosa mulher. E, agora, tem claramente os dias contados.
Mas Hazel recebe uma mensagem: foi especificamente requisitada para ser a médica pessoal da Princesa Charlotte, a neta doente do Rei George III.
A jovem é arrastada para o glamour de uma corte onde todos têm algo a esconder, especialmente os enigmáticos e brilhantes membros de um clube social conhecido como «Os Companheiros da Morte».
À medida que o trabalho de Hazel avança, ela percebe que seu futuro como cirurgiã não é a única coisa em jogo."

 

 

Também no dia 7, a Cultura Editora publicou Comédia Romântica, de Curtis Sittenfeld. "Argumentista de sucesso de um lendário programa de comédia televisiva e com uma série de desilusões amorosas, Sally Milz há muito que abandonou a sua busca pelo amor.

Porém, quando o seu amigo e colega Danny Horst começa a namorar com Annabel, uma glamorosa atriz, ele junta-se ao não-tão-exclusivo grupo de homens talentosos, mas de aparência mediana e até bastante idiotas, que se envolvem romanticamente com mulheres incrivelmente bonitas e realizadas. Sally canaliza o seu aborrecimento num sketch, gozando com este fenómeno, enquanto enfatiza o quão improvável é que o inverso aconteça com uma mulher.

Depois, Sally conhece Noah, um ícone da música pop com a fama de namorar com modelos. Deslumbrada com os seus encantos, Sally dá-se bem com Noah instantaneamente e, à medida que vão trabalhando juntos em sketches para o programa, ela começa a perguntar-se se realmente poderá haver algo mais. Mas esta não é uma comédia romântica, é a vida real. E na vida real, alguém como ele nunca namoraria alguém como ela... certo?

Com as suas observações perspicazes e a sua capacidade característica de dar vida a mulheres complexas, Curtis Sittenfeld explora a maravilha do amor, que induz a neurose e faz o coração vibrar, enquanto disseca maliciosamente os rituais sociais do romance e das relacões de género na era moderna."

 

 

 

No dia 12, foi lançado, pela Gailivro, o último volume da coleção de Fantasia de Namina Forna. Em As Mulheres Eternas, "Poucas semanas depois de enfrentar as Mulheres Douradas — os falsos seres que acreditava serem a sua família — Deka tem de encontrar a fonte da sua divindade e matar os deuses, cuja competição voraz pelo poder está a consumir Otera. Mas com um corpo mortal a degradar-se, Deka está a ficar sem tempo para se salvar a si mesma e um império à beira da destruição.

Quando Deka e os amigos enfrentam o fim do mundo que conhecem, encontram um novo reino surpreendente, que contém a chave para o passado de Deka. E a decisão arrasadora que ela terá de tomar em breve revela-se: deve renascer como uma deusa e perder todos os que ama ou provocar o fim do mundo? No final da inovadora série As Mulheres Douradas, a jornada de Deka para recuperar a sua divindade e reconstruir um mundo que ameaça destruí-la chega a uma conclusão de tirar o fôlego."

 

 

No mesmo dia, a Casa das Letras publicou O Livro Partilhado, de Phaedra Patrick. "Liv Green adora perder-se num bom livro. Mas a sua realidade quotidiana é muito menos romântica, limpando casas a pessoas que mal a deixam ver a luz do dia. É por isso que, quando consegue um emprego como empregada doméstica da sua heroína pessoal e autora de mega bestsellers, Essie Starling, não acredita na sua sorte.

Porém, Essie morre inesperadamente, Liv depara-se com um último desejo que muda a sua vida: completar o último romance de Essie. Para o fazer, Liv, avessa a mudanças, terá de se afastar dos mundos fictícios que tem na cabeça e vestir a pele de Essie. Quando começa a escrever, descobre uma ligação surpreendente entre as duas mulheres - e um segredo que transformará a vida de Liv para sempre..."

 

 

De seguida, temos A Serpente e as Asas da Noite, de Carissa Broadbent. "Filha humana adotiva do Rei Cria-da-Noite, Oraya conquistou o seu lugar num mundo destinado a matá-la. A sua única oportunidade de se transformar em algo mais do que uma presa é entrar no Kejari: um torneio com a possibilidade de mudar tudo.<br
 Mas não será fácil vencer os guerreiros mais cruéis das três casas de vampiros. Para sobreviver, Oraya é forçada a fazer uma aliança com um misterioso rival.

Tudo em Raihn é perigoso. É um vampiro implacável, um assassino feroz, um inimigo da coroa do seu pai… e o seu maior adversário. No entanto, o que mais a assusta é a atração que sente por ele e que pode significar a sua ruína, num reino onde nada é mais mortífero do que o amor."

Foi lançado pela Clube do Autor a 13 de março.

 

 

No dia 18 a Secret Society lançou o terceiro livro de uma coleção distópica YA muito amada em Portugal! Em Inflamável, de Tahereh Mafi, "com o Ponto Ómega destruído, Juliette não sabe se os rebeldes, os seus amigos ou Adam sobreviveram.

Para derrubar o sistema e o homem que quase a matou, ela conta com a ajuda da única pessoa em quem nunca pensou poder confiar: Warner, o comandante do Setor 45 e o rapaz que lhe salvou a vida.

À medida que os dois lutam para combater um inimigo comum, Juliette vai descobrir que tudo o que ela pensava saber - sobre os seus próprios poderes, sobre Warner e até sobre Adam - estava errado."

 

 

 

Já no dia 19, a Dom Quixote lançou Mandíbula, de Mónica Ojeda. "Fernanda, uma aluna insolente de um colégio elitista da Opus Dei, acorda certo dia com as mãos e os pés atados numa cabana escura no meio da floresta - e este é apenas o começo de uma jornada que tem tudo para ser aterradora.

Longe de se tratar de alguém desconhecido, a sua sequestradora é Miss Clara, a professora de língua e literatura perseguida por um passado violento, que Fernanda e as colegas atormentam há meses com vexames e perguntas inconvenientes. Porém, os motivos do rapto revelar-se-ão muito mais complexos do que a mera vingança pelos traumas sofridos na sala de aula e, de certa forma, não deixam de estar ligados ao desejo, ao ciúme e mesmo ao amor.

Num romance imaginativo e extremamente hipnótico, a equatoriana Mónica Ojeda - uma das vozes mais aclamadas da literatura da América Latina - cria em Mandíbula um mundo feminino feroz e implacável, partindo das relações nem sempre claras entre colegas de escola, professoras e alunas, mães e filhas, irmãs e melhores amigas. Viciante e imperdível."

 

 

No dia 20, a Editorial Presença lançou O Gato que Nos Visitou, de Takashi Hiraide. "Quando um gato chega à vida de um casal cujos dias se sucedem sem nada de novo acontecer, tudo pode - e vai - mudar.

Um homem e uma mulher, na casa dos trinta, vivem numa zona tranquila de Tóquio. Ambos trabalham com palavras, mas quase já não há palavras entre eles. As horas sucedem-se numa monotonia esvaziada de sentido.

Porém, um dia, vindo do jardim que ladeia a casa, um gato entra na cozinha. É um animal lindíssimo, elegante, que vai e vem nas semanas que se seguem, regressando sempre. A sua presença traz, devagar, pequenas alegrias, raios de luz e centelhas de cor àquelas duas pessoas. Ele e ela começam a caminhar juntos, conversam e partilham histórias sobre o felino e as pequenas subtilezas que observam no seu comportamento. Mas, de repente, não mais que de repente, algo acontece e tudo muda.

Profundamente tocante, este é um romance sobre a natureza da vida e o rio de sentimentos que a alimenta; é um romance sobre o espaço que ocupamos e o lugar que os outros têm no nosso espírito e no nosso coração."

 

 

No mesmo dia, a Inês Rodrigues e Melo, autora açoriana, mais especificamente de São Miguel, lançou o seu primeiro livro, Brilho Tóxico! "Há bens que vêm por mal

Aos sete anos, Iris viu os pais serem mortos, nunca se conformando com a explicação da polícia de que se tratara de um assalto que correra mal. Aos vinte e um anos, leva uma vida perfeitamente normal, até que um simples passeio muda tudo. Iris vê-se subitamente envolta por um mundo louco que jurava não existir: o das deidades, geniis, vampiros, elfos e bruxas. E tudo isso vem acompanhado de segredos e mentiras que a fazem questionar a própria identidade.

Mas o pior está para vir. Algo ameaça esse mundo secreto de seres fantásticos e a jovem é a peça-chave nesse plano de destruição. Mesmo que não se queira envolver numa guerra que não compreende, é tarde de mais para recuar, pois as ameaças já chegam ao mundo real, colocando em perigo a família que a acolheu desde que ficou órfã. Será possível travar o mal que a cerca? Ou tudo terminará apenas com o derradeiro sacrifício… o seu?"

 

 

No mesmo dia, também chegou às livrarias Powerless, de Lauren Roberts. "Presa. Caçador. Destinados um ao outro.

 

Apenas os extraordinários pertencem ao reino de Ilya . . . Os excepcionais. Os Elites. Os Elites possuem poderes há décadas, que lhes foram dados pela Peste, enquanto os que nascem Vulgares são apenas isso, banidos do reino e afastados da sociedade.

Ninguém sabe disso melhor do que Paedyn Gray, uma Vulgar que se faz passar por Elite. Quando, sem suspeitar de quem se trata, salva um dos príncipes de Ilya, Kai Azer, vê-se atirada para as Provas da Purga, uma competição impiedosa para mostrar os seus poderes de «Elite». Contudo, se as provas e os adversários não a matarem, o príncipe que salvou acabará por fazê-lo quando perceber que esta rapariga não é quem diz ser. Embora para isso tenha de resistir à enorme vontade que também tem de a beijar…

Deixe-se arrebatar pelo primeiro livro da trilogia romântica de grande sucesso que está a conquistar leitores por todo o mundo."

 

 

Este dia contou com mais três novidades, como O Príncipe e a Modista, de Jen Wang, publicado pela Desrotina. "O principe Sebastian está à procura de uma noiva - ou melhor, os pais dele estão à procura de uma noiva para ele. Sebastian está demasiado ocupado a esconder a sua vida secreta de toda a gente. À noite, veste vestidos ousados e toma Paris de assalto na pele da fabulosa dama Cristáliao ícone da moda mais popular da capital mundial da moda!

A sua arma secreta (e melhor amiga) é a brilhante costureira Frances - uma das duas únicas pessoas que sabem a verdade: que, às vezes, o principe usa vestidos. Mas Frances almeja a grandeza, e ser a arma secreta de alguém significa ser um segredo. Para sempre. Por quanto tempo conseguirá Frances adiar os seus sonhos para proteger um amigo?

Jen Wang tece uma história exuberantemente romântica sobre identidade, amor jovem, arte e família.
O Príncipe e a Modista vai roubar o teu coração."

 

 

O penúltimo a destacar deste dia é Do Outro Lado do Mar, de Elizabeth Acevedo, lançado pela Cultura Editora.  "Na República Dominicana, Camino espera permanentemente que o pai a visite no verão. Este ano, porém, no dia em que ansiava que o voo aterrasse, a adolescente chega ao aeroporto e apenas encontra uma multidão que chora desconsoladamente.

Em Nova Iorque, nos EUA, do outro lado do mar, Yahaira é chamada ao gabinete da direção da escola, onde a mãe também a espera para lhe contar que o pai, o herói dela, morreu num desastre de avião.

Separadas pela distância - e pelos segredos do pai -, as duas irmãs têm de enfrentar as novas realidades da sua vida definitivamente alterada pela tragédia. Agora, Camino e Yahaira estão condenadas a lidar com a dor da perda do pai e com a agitação da descoberta do seu novo amor uma pela outra, na esperança de ainda poderem manter vivos os sonhos que antes lhes haviam parecido tão certos, tão seguros.

Numa narrativa dual e em verso, Acevedo aborda as subtilezas da devastação e da dificuldade para perdoar, afirmando-se como voz prodigiosa da atual geração de jovens adultos."

 

 

A última novidade deste dia que destaco é Quando As Montanhas Cantam, de Nguyen Phan Qué Mai, publicado pela Alma dos Livros. " Um país em guerra. Uma família dividida. Uma história de coragem e esperança.
Vietname, 1972. Do seu refúgio nas montanhas, a pequena Huong, e a sua avó observam Hanói a arder sob o fogo dos bombardeiros americanos. Até àquele momento a guerra tinha sido apenas uma sombra que afastara a família e dilacerava o país. Agora, entrava de forma brutal nas suas vidas.

Quando regressam à cidade, descobrem a sua casa completamente destruída e decidem reerguê-la, tijolo a tijolo. Para animar a neta, Diu Lan começa a contar a história da sua vida: desde os anos nas terras da família durante a ocupação francesa, as invasões japonesas e a chegada dos comunistas; da sua fuga desesperada para Hanói, sem comida nem dinheiro, e a dura decisão de deixar os filhos pelo caminho, na esperança de que, mais tarde ou mais cedo, se reencontrassem.

O tempo passa e quando finalmente terminam a reconstrução da casa, a guerra já terminou. Os veteranos estão a regressar da linha da frente e Huong pode finalmente voltar a abraçar a mãe, que está uma mulher muito diferente daquilo que ela se lembrava. A guerra roubou-lhe a esperança e as palavras; e caberá a Huong dar-lhe voz e ajudá-la na dura tarefa de se libertar do fardo amargo de todos os segredos..."

 

 

Por fim, temos A Senhora Tan e a Aliança de Mulheres, de Lisa See, que é publicado hoje pela Edições Asa. "De acordo com as palavras de Confúcio, "uma mulher instruída é uma mulher inútil". Tan Yunxian, nascida numa família aristocrática ensombrada pela tragédia, é educada pelos avós para ser uma mulher útil.

Graças à avó, uma das poucas médicas na China, aprende a encarar o corpo como um reflexo do cosmos. Desde tenra idade, estuda medicina chinesa, particularmente as doenças das mulheres, interesse que partilha com Meiling, uma jovem parteira.

As duas raparigas encontram uma amizade rápida e um objetivo comum e prometem ser amigas para sempre, nas alegrias e nos desgostos. Sem lama não há lótus, repetem - da adversidade pode nascer a beleza. Até que Yunxian é obrigada a submeter-se a um casamento arranjado e a sogra a proíbe de ver Meiling e praticar medicina. Yunxian deve comportar-se como uma esposa digna - usar os pés enfaixados, recitar poesia, dar à luz filhos e ficar confinada à propriedade familiar, o Jardim das Delícias Perfumadas. Mas Yunxian não é uma mulher tradicional - nunca será.

Cinco séculos depois, muitos dos seus remédios ainda são usados. Como é que ela conseguiu a proeza de se libertar de tradições milenares, mudando assim o rumo da História?

A Senhora Tan e a Aliança de Mulheres é uma recriação triunfante da vida de uma mulher que ultrapassou os limites da sua condição e, com isso, tornou o mundo um lugar melhor.

Tan Yunxian foi notável na dinastia Ming e seria considerada notável até mesmo nos nossos dias."

 

 

 

Termino, assim, a minha lista de novidades literárias de março. O que acharam destes lançamentos?

 

Daniela S..png